24417





madonna, posso tomar um banho na tua casa?


set












Depois de bastante tempo, domingo Costanza baixou. Andando para o lado errado da Lagoa, temporal, esqueci guarda-chuva, a camisa grudada no corpo tornando-se transparente, seguro a bolsa com as duas mãos, encostada no peito, o cabelo escorrendo, arrebenta a alça da sacola de revistas. Fico relativamente calma. "Estou chegando, que bom, estou chegando" - penso, o edifício Garça lá longe. Camila me deu joia preciosa - ensinamentos de milhões de anos. Minha tia vai fazer noventa e o que mais deseja é: morrer. Porém ontem estava animada. Encontrou um objetivo para querer estar viva: o julgamento do Lula.




Next!








set desperate housewife via










[deletando explicações sobre post abaixo]
Porque parece uma coisa meio "estou me misturando". Mas de fato achei que misturinha fosse um tipo de pintura, que pode ser puxado pro cor de rosa ou para o branco. Muitas manicures na vida não entendiam bem o que eu queria dizer. Só a de sábado me disse que misturinha era o nome de um esmalte que exi














Sábados Fui fazer mão e pé em um cabeleireiro do bairro. Três mulheres enfileiradas. A mais velha, dona de uma loteria esportiva, diz que contratou um segurança matar um menino de 14 anos, que vivia rondando. Menino do morro, que causava arruaça. "Mandei e mandaria de novo". A outra, nas entrelinhas, mostra sua simpatia por Marcos, do BBB. "Você pensa que a garota era santa, é? De santa não tinha nada". Eu tento explicar à manicure o que entendo por misturinha.










set Central do Brasil





























21417

Uma publicação compartilhada por Mick Jagger (@mickjagger) em






@mickjagger

















Picadinho de sexta Vivendo o momento mais complexo da minha vida, o mais instável, o mais não-sei-o-que-fazer, por isso me recolho e dou atenção aos pássaros que passam rente à janela, as folhas que brotam diariamente, as flores que estão por nascer. Borboletas aos montes. Reparo o animal: certeza de que o homem é o único ser que não faz ideia do que está fazendo aqui. Ligo para papelarias e gráficas: nenhuma atende. Lembro que é feriado. Em busca do tempo perdido. Otimista. Otimista. Otimista. Otimista. Não consigo ler, só mesmo Osho e coisas assim, na tentativa de ficar centrada. Agitada demais para meditar. Talvez amanhã seja tudo diferente. Amiga me diz: fica calma. Preguiça de lacrar as caixas, viciada em açúcar e  Desperate housewives. Mosquitos que não dão trégua. Me programei pra ir pro Amazonas ficar um mês - esqueci da Aurora, e me desprogramei. Post que enrola. Falta de prática. Sedex com Brigitte. Preciso estar atenta e forte. Descobrir durexes.


Como diz Mark, o abraço é a única coisa que tranquiliza.













foto via Revolvver
















#91



O mundo vai acabar, mas Beth continuará firme e forte.












O piano e o violão do Tom Jobim / reprodução









Fui enviar um convite para uma amiga, através da dm do Instagram. Me bloqueou. Nos conhecemos por causa do bloWg, e logo passamos pra a vida real. Morávamos no mesmo bairro, e era sempre bom encontrá-la. Beber café, brechó, Braseiro comer pão com molho campanha, aulas de filosofia juntas. Nunca brigamos, nem um leve desentendimento. A gente trocava confidências, a gente ria. Ela me ensinava Nietszche. Não sei porque deixou de ser minha amiga. Aliás, sei, mas foge ao meu controle. Ela é sensível, culta, bom caráter. Mas coisas são assim. Que ela seja sempre muito feliz, é o que eu desejo de verdade.






 E como diz minha filha, diante de situações desse tipo: vida que segue.

17417

#1anodogolpe

16417





















O Ego acabou. Nunca mais Caetano estaciona no Leblon.
                         Grazi vai ao banheiro durante sessão de filme.
                         Francisco Cuoco dá tchauzinho




:\
:D












O final de semana foi triste para o mundo editorial, com a partida precoce da editora Vivian Wyler, da Rocco, e do capista João Baptista Aguiar, o Bux. Paul Auster disse certa vez que as edições mais bonitas dos seus livros são as brasileiras. Fico feliz por ele ter batizado meu blog de bloWg. O mundo fica menos bacana sem vocês.


:(

15417













Achei a outra página da Vogue. Vamos lá. Champanhe, iate e grana pesaram na balança, e Jackie terminou com Bob, que ficou arrasado. Pediu que ela se casasse logo com Onassis, pra ele não passar por amante traído, o que poderia comprometer a corrida eleitoral. Jackie ficou balançada. O tal ativista palestino deu dois tiros em Bob. Quatro meses depois Jackie se casou com Onassis, na Ilha de Skorpios.

12417







Vocês sabem que eu não minto pra vocês. Pois o que vou contar é um fato, no mínimo, bizarro. Quando eu e minhas amigas éramos pré-adolescentes, gostávamos de fazer "a brincadeira do copo".


Os espíritas que me perdoem, mas precisávamos saber se o menino que a gente gostava também gostava da gente. Porém um dia, provavelmente com o repertório esgotado, resolvemos perguntar quem matou John Kennedy. Era uma pergunta muito comum, que intriga todo mundo até hoje.


O copo começou a ir atrás das letras tão rapidamente que tivemos que levantar da cadeira para acompanhar seu ritmo, tentando não tirar o dedo de cima dele. A ordem das letras formou uma palavra: Onassis. Apesar de espantadas, não demos muito valor aquilo.


Pois ontem eu estava lendo na Vogue - só leio Vogue mesmo, porque amiga me mada sacolas dessa revista para minhas colagens - uma matéria sobre a biografia do armador grego, chamada Nêmesis - Onassis, Jackie O e o triângulo amoroso que derrubou os Kennedy. O autor já ganhou o Pulitzer etc.


A ideia partiu de uma conversa que ele teve com Christina, a única herdeira de Onassis. Ela teria lhe contado que o pai pagou US$ 1,2 milhão ao um terrorista do grupo Setembro Negro para que ele não derrubasse os aviões de sua companhia. Segundo Christina, parte do dinheiro foi usada para financiar a morte de Bob Kennedy, que Onassis conheceu em 1953, e foi ódio à primeira vista.  Tempo depois, Onassis convidou a primeira-dama e sua irmã, Lee - com quem ele mantinha um affair, para um cruzeiro nas ilhas gregas.

Meses depois John Kennedy foi assassinado, e Jackie começou um romance com Bob -  estavam um a fim do outro há muito tempo. A continuação da história não sei, pois a outra parte da matéria foi, ao que tudo indica, picotada.


Mas pensem comigo.
.









Aqui onde indefinido
Agora que é qua-se quan-do
Quando ser leve ou pesado
Deixa de fazer sentido


Aqui de onde o olho mira
Agora que ouvido escuta
O tempo que a voz não fala
Mas que o co-ra-ção tri-bu-ta


O melhor lugar do mundo é aqui,
E agora

(...)

Aqui perto passa um rio
Agora eu vi um lagarto
Morrer deve ser tão frio
Quanto na hora do parto


Aqui fora de pe-ri-go
Agora dentro de instantes
Depois de tudo que eu digo
Muito embora muito antes


O melhor lugar do mundo é aqui,









Henri Matisse na cama com seu gato - 1950, Cartier-Bresson

9417








rita










@_callmemandy
"Não sei o que é pior: ele ser abusivo ou ela continuar com ele"
Já que tu não sabe eu te digo: é ele ser abusivo. Espero ter ajudado.



escritório do @bobwolfenson






A história do ator Fui fazer a sobrancelha e encontrei uma figurinista da Globo,  minha amiga de cabeleireiro. Claro que o assunto foi a postura do ator. Ela disse que, na emissora, é público e notório (sic) que os dois tinham um caso. Depois  terminaram, e ela começou a namorar outro cara.  Concordamos que, passado amoroso ou não, o que ele fez foi assédio, já que foi contra a vontade dela.  "Espere pelos próximos capítulos" - ela disse.








7417


set




Dona Flor e seus dois maridos






foto via






@folhadespaulo   Se depender da plateia de jovens estudantes de Harvard e do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), na maioria brasileiros, que encheu uma das salas do hotel Marriott, em Cambridge, para assistir uma conferência em tom informal de @lucianohuck, 45 anos, o apresentador da Globo estaria eleito por unanimidade fosse lá o que desejasse se candidatar. Isso mesmo. O apresentador global saiu ovacionado da apresentação que fez. Saiba mais na matéria de folha.com/poder
#harvard #mit #huck #lucianohuck #caldeirãodohuck #globo #angélica #MIT #folha #folhadespaulo
Foto: Brazil Conference/Divulgação











Tira o tubo.














Dá-lhe, Ross!

6417
















Ao meu lado, na sala de espera do consultório da dermatologista, um homem muito atraente, que já deve ter ouvido milhares de  vezes que é a cara do Richard Gere. Está esperando pela filha que também tem consulta marcada. Parece ter uns 46 anos, e mora no Leme. Conta que é policial do exército, da experiência de passar oito meses no Haiti, e uma temporada em Moçambique. Tem paixão pelo trabalho e por formar recrutas. A conversa acaba caindo em política, e ele diz que gostaria que o Bolsonaro fosse o próximo presidente do país. "Mas ele é um boçal" - eu digo. Ele diz que estou enganada. "O problema dele é a dificuldade de comunicação". Falo que o Bolsonaro é reacionário, e o bonitão diz que isso é o de menos, o importante é que ele é "positivista". O papo muda para como é difícil estacionar um carro quando chega sua (linda) mulher e a filha pequena.



Foi isso.








A Rolls Royce criou uma fragrância especial para seus automóveis que não existe em nenhum outro produto ou lugar. 

A Kellog's contratou uma empresa de engenharia de som, de forma que, quando se mastiga o sucrilho, o barulho que ele faz na  boca não é igual ao som de nenhum outro cereal. 

A Harley Davidson patenteou a tecnologia que faz o som do escapamento, e esse som é único. 

A Coca-Cola (acho que todo mundo sabe que Papai Noel usou roupa verde a vida inteira, até a Coca-Cola mudá-la para vermelho) encomendou a um artesão uma garrafa que fosse diferente de todas as outras garrafas, e que uma pessoa pudesse reconhecê-la mesmo no escuro, e mais, mesmo se estivesse quebrada, por um simples pedacinho. 

Em testes cegos, o  Chanel nº 5 é a fragrância mais rejeitada  da história da perfumaria mundial. No entanto, por tudo que representa emocionalmente, é um dos 5 perfumes mais vendidos do século.









(Pedro Calabrez, sobre emoção e consumo)





* talvez palestra seja uma das cinco palavras da língua portuguesa que acho mais feia. A palavra em si. Mas nunca lembro de outra.

sinônimos de palestra:

abocamento batepapo colóquio conversa palestra bate papo cavaco acendalha cavaqueira conversação estilha garavêto graveto gravhto prosa trela confidência diálogo conferência confrontação discurso entrevista prática préleçáo preleção verificação falatório paleio palratório parla parlatório parolagem peta pmbuste palra diseurgo bazófia falacioso impostura jactância lábia acroase dissertação

4417

José Mayer foi suspenso por tempo indeterminado de trabalho na Central Globo de Produções





via
















"Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:

Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas.  Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, nao sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor".


José Mayer


















via