Andrew Gallo




31.05.02

Amanhã o dia promete: vamos caminhar no calçadão de ipanema, com Cris e Eduardo; a um piquinique no Leblon e uma festa em São Conrado. Fiquei feliz por que o Senegal ganhou - quem não ficou? Fez um sol lindo, desci pra piscina do prédio, estava vazia, delícia, li a entrevista do Cony no Cadernos de Literatura Brasileira (no dia que comprei fiquei na dúvida entre o Cony e a Hilda Hilst, por que adoro ler as entrevistas dela). Então fica combinado que meu sonho de consumo agora são os cadernos literários da Hilda, da Adélia Prado e da Lygia Fagundes Telles. Trinta reais cada. Estou duranga.


A cova do Tom Leão. 



Começou a Copa?



500 mil ... é quanto aquele pastor que parece morar dentro da Band? paga por mês para manter seu programa no ar. Este senhor merece um Guiness.


elliot erwitt



Vi Mulholland dr., incrível como fico tensa, não importa quantas vezes já tenha visto. Saí do cinema no meio, fui fumar um cigarro, passei na locadora do Estação Botafogo, depois na lojinha, onde comprei três descansos para copos com motivos de cinema, comprei balas, voltei pra sala de projeção. Fiquei tensa o tempo todo, como se já não soubesse o que iria acontecer cena seguinte. Não vejo mais este filme. Fico com medo, aquela música italiana fica na minha cabeça e transforma minhas madrugadas num pesadelo.

O livro que estou escrevendo é dedicado ao David Lynch. Se chama Vila Italiana.



Você está aqui. 


28.05.02
A Royal Nacional Institute of de Blind, da Grã-Bretanha divulgou uma pesquisa feita entre os cegos para saber qual a voz mais sexy do mundo. Deu Sean Conery na cabeça e George Clooney ficou em segundo lugar.


Anteontem li na Folha as medidas da Rita Camata. Medidas, tipo quadril etc. Oi?


Cindy Crawford passou por Búzios, anônima, comprou um top de tule e uma camisa estampada de seda, na Lenny.update Bom, era uma sósia e dona Lenny Niemeyer dançou, já que nada foi cobrado da moça, apenas um autógrafo.



ANIMAIS ALEMÃES TÊM DIREITOS ASSEGURADOS BERLIM A Alemanha tornou-se ontem o primeiro país europeu a garantir os direitos de animais em sua Constituição. A maioria dos parlamentares votou a favor da inclusão da frase "e animais" na cláusula constitucional que obriga o estado " a proteger a dignidade de humanos". O principal impacto do novo texto constitucional será na restrição do uso de animais em experiências cientificas. Como a dignidade dos animais terá de ser protegida a partir de agora, seu uso em rituais religiosos e testes de cosméticos e novas drogas será restrito. Legisladores garantem que o governo irá tentar obter mais
verbas para projetos que busquem alternativas ao uso de animais em experiências (Diário Popular, 18 de maio)


27.05.02

A Fala Bicho aplaude a lei municipal que impede rodeios e vaquejadas no Rio (Ancelmo Góis, O Globo)

É isso aí. Ponto para a Prefeitura do Rio.




Em poucas palavras: sou louco. Orson Welles







A Sotheby’s de Londres leiloou por US$ 1,8 milhão o primeiro esboço da partitura da Nona sinfonia composta por Beethoven. Ela foi interpretada pela primeira vez em 1823 (Isto É)

Oprah Winfrey, uma das mais famosas e milionárias apresentadoras de tevê dos EUA, acaba de comprar uma nova casa com praia particular. Fica em Montecito, na Califórnia, e por essa propriedade ela pagou US$ 51 milhões. Oprah dará uma festa para batizar a área com o nome de Tara I, em homenagem à personagem de Scarlet O’Hara em ...E o vento levou. (Idem)


Meaghan Ogilvie                   



Fui dormir mas o telefone tocou e perdi o sono. Vim escrever meu livro. São uma e meia, tenho mil coisas pra fazer quando for dia, o bicho vai pegar. Está frio e a casa está silenciosa. Os gatos dormem perto de mim. Adoro segundas-feiras.


26.05.02


Domingo, 12:50

Lista de alguns dos indicados para o Webby Awards, o Oscar da internet e guia de navegação na rede (Folha de S. Paulo)

The smoking gun: Zine

Nasa Earth Observatory: Imagens da Terra
PrayStation: flash
EpicuriousMais de 14 mil receitas
Time Out New York: Guia
Metacritic: crítica de cinema, jogos, cds etc.


bogart




25.05.02
Hoje fui visitar um amigo que está de cama, com gripe. Terminei de estruturar o livro, vou começar a escrevê-lo. Frio, muito frio. V. me emprestou Vinte e Quatro Horas na Vida de Uma Mulher, de Stefan Zweig. Estou congelando. Acho que vamos sair pra tomar um chocolate quente, com Claudia e Celso. Hoje, às dez, vamos ver Primeiro time, por motivos óbvios.

Anteontem, quem viu viu, quem não viu perdeu, um momento mais trash da televisão brasileira: bate boca entre João Kleber e Claudete Troiano, ao vivo, cada um no seu canal. Que maravilha.



Serra i rrita.




24.05.02

Tomei café da manhã no Chaika, enquanto li a Folha, O Globo e o JB. Ovos, torradas, mamão papaia, bolo de laranja. Quando marcamos, Helena e eu, de nos encontrar na Argumento, fiquei temerosa. Helena sempre se atrasa e estava em perigo, trancada numa loja cheia de livros e com os fins de meses todos pela frente. Como não sou de ferro, comprei Cadernos de Literatura Brasileira. Capa: Cony. Entrevista: Cony. Inéditos: Cony. Quem há resistir? (Me diz se há um pacto entre os livreiros e os funcionários de livraria do tipo sejamos-todos-sempre-antipáticos)

Tive uma pequena livraria (um sebinho) como é de conhecimento dos meus leitores, onde vivíamos rindo e estourando champanhes simbólicas. Tive esta loja dois anos , por que logo fui morar em Brasília. Era um astral. Nunca recebi um cheque sem fundos, embora nunca tenha pedido telefone e muito menos identidade de alguém. A palavra era o que valia ali, como se estivéssemos no Canadá.

Almocei com Helena, no Celeiro. Antes, dei uma passada nas Lojas Americanas. Você sabia que existem cds de R$4,99? Comprei um da Joselina Pérola Negra, este selo se restringe a samba. Comprei também um cd do Caetano, série Gold, por que tem Magrelinha (my music), Eu e a Brisa e Chega de Saudade, ao vivo. Encontramos Kika Gama Lobo e Aline Marins. Sempre que eu encontro a Aline ela tem uma notícia bombástica para me dar. Fiquei viúva, tornei a casar, meu filho nasceu. Hoje a notícia era sobre seu novo bebê. Beijo, Aline. Já nos divertimos muito quando trabalhamos juntas e espero que a gente se divirta ainda mais :)


Dia de luz, festa de sol. Me lembrei daquela crônica do Rubem Braga, do passarinho que chegou atrasado ao encontro com a namorada e desculpou-se: “Querida, estava um dia tão lindo que resolvi vir a pé”. Depois de três dias de chuva, o sol abriu dando um ar de outono à minha cidade.


Uma amiga, produtora da CBN-SP, me contou que hoje no estúdio, o Garotinho falava no celular com D. Rosinha, bem alto para que todos pudessem ouvir: “Meu amor, Eu te amo! Saudade!”. Ahahahaha. Este cara é primário.


23.05.02






Feito para Lucy

A gravitação do pesar
que sobre os seres atua
prendeu meus olhos de mar
em teus olhos de lua

Pois o amor, que conduz
todos os seres à mágoa,
em meus olhos é água
em teus olhos é luz

Por isso do infortúnio
vivo a chorar, nos abrolhos.
Pois teu olhar, no prenilúnio,
põe maré cheia nos meus olhos...

Bento Marins



Casamento vip. 

22.05.02
Marina-louca. Comprei uma sandália havaiana branca e uma blusa de festa. Pré. H. me deu Os 100 livros que mais influenciaram a humanidade. Sanduiche de tomate seco & torta de mousse de chocolate branco e preto. Vi a Ana Paula Arósio na rua.






Chico Buarque e... Carolina Ferraz?!?





21.05.02
Nem comentei aqui a historinha bárbara do ex-governador do Rio de Janeiro, que falou no Jô que tinha sido torturado nos porões da ditadura. Imagina, com 8 aninhos! Pega leve...



Notícias

Enquanto dirigia seu carro, Paul McCartney ouvia no rádio respostas erradas dos ouvintes para uma pergunta sobre os Beatles. “Em que canção dos Beach Boys Paul participa comendo uma cenoura?”, questionava o locutor. McCartney não resistiu, ligou para a emissora e respondeu corretamente: Vegetables. O cantor abriu mão do prêmio – objetos autografados por ele mesmo.

As autoridades da cidade indiana de Guwahati estão utilizando elefantes na demolição de casas que foram construídas ilegalmente numa área sob proteção ambiental. Guiados por seus treinadores, os elefantes usam as trombas para remover o teto de palha das casas e as paredes de bambu. Feito isso, recebem ordem para pisotear os escombros

Steven Spielberg está terminando a sua mais demorada produção. Faz 33 anos que ele concluiu o segundo grau. Agora, Spielberg vai tirar o seu o diploma universitário – conseguiu formar-se em cinema e artes eletrônicas na Universidade da Califórnia. Promete vestir beca e participar da cerimônia de colação de grau com os demais alunos.

• Fim do recolhimento dos escombros do World Trade Center, em Nova York. Em oito meses de trabalho, foram retiradas 1,6 milhão de toneladas de entulho. Encontraram-se 19.435 pedaços de corpos. Das 2.823 vítimas, 1.008 foram identificadas.

(Isto É)


Quase nove, terça Tempo Boris Karloff. Delícia. Árvores em frente à minha janela dançam cheias de fúria e o dia está deliciosamente cinza. Bom pra ver filminhos muito bem acompanhada debaixo do edredon. Filmes que eu gostaria de não ter visto para ver hoje: Janela Indiscreta, Matrix, Tootsie, Harrison Ford Jones e a Última Cruzada, O poderoso Chefão (na ordem). Livros que eu queria não ter lido pra ler hoje: Águas Profundas (Patricia Highsmith), O Primo Basílio (Eça de Queiroz), Alta Fidelidade (Nick Hornby), O Matador (Patricia Melo), Buffo & Spalanzani (Rubem Fonseca), O Silêncio da Chuva (Garcia-Roza). Chuva e sol.


No Sábado passei na lojinha de cinema, ao lado do Estação Ipanema, e dei um pré-datado básico: almofada de plástico transparente com os nomes das músicas do Elvis e outras coisinhas very úteis. Estou falando isso como gancho, só pra mandar um beijo grande pra Adriana. Enquanto eu estava lá, ficamos conversando sobre o filme de Lynch, e descobri coisas novas. Arrepios.


20.05.02
Sobre ter muito dinheiro: contanto que você possua mas não seja possuído.

Lula citou o nome do Biscaia (meu ex-professor, por quem meu já coração suspirou), para a Segurança. Meio caminho para receber meu voto.


Domingão do Faustão Ontem tive um domingo rasiano. Almocei em casa de tia, de vila. Descobri o sentido da frase 'comi até ficar triste'. Farofa de linguiça, doces, rúcula com soyo. Tratei de fazer amizade com a vizinha e saí cheia de mudas.



19.05.02
ZEBRA NA CASA DOS ARTISTAS

Como diz a Clarinha, se a eleição fosse a Casa dos Artistas, o Enéas ganhava.



Úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúú!
Queremos André Gonçalves.






                        As dez dicas de David Lynch para entender Cidade dos Sonhos

No começo do filme, depois dos créditos, duas pistas são reveladas
Fique atento para o que está escrito no letreiro luminoso
Qual o título do filme para qual o personagem Adam Kesher está realizando teste de elenco? Ele será mencionado mais de uma vez durante Cidade dos Sonhos?
O acidente é um importante acontecimento em Cidade dos Sonhos. Onde ele acontece?
Fique atento para o roupão, o cinzeiro, a caneca de café
Quem entrega a chave azul e porque?
Qual o mistério é revelado no palco do Club Silencio?
Somente o talento de Camilla pode ajudá-la?
Fique atento para o objeto que está nas mãos do estranho homem que vive perto da lanchonete Winkie
Onde está tia Ruth?



Deve ser bom ser você

Durante meses – não sei quantos, foi tão gostoso fazer que não marquei o tempo – entrevistei personalidades para o livro Deve ser bom ser você – 102 brasileiros bem-sucedidos dizem o que pensam do sucesso, de Sidney Rezende. Os leitores deste blog acompanharam minha temperatura, as alegrias, dificuldades e os aborrecimentos. Os comentários que eu fiz durante todo este tempo.

A maior parte dos intelectuais listados preferiu não responder. Alguns se justificaram, outros não retornaram a mensagem. Muitos por preconceito, acredito. Não se pode falar de sucesso quando crianças morrem de fome no país? Isto me lembra os anos 70, quando os militantes de esquerda não poderiam ter prazer sexual por que existia uma ditadura (sem trocadilho!).

Sucesso é um tema tabu; todo mundo quer ter, mas ninguém quer falar sobre ele. Eu mesma demorei a aceitar o tema, até S. me explicar que se ele tinha vontade de escrever um livro para se ler no avião era um direito que ele tinha. “Mas não é isso que seus ouvintes esperam de você”, argumentei no carro uma vez. “Problema de quem tem essa expectativa. Nunca alimentei isso e sou livre pra escrever o que eu quiser”, ele disse, coberto de razão.

Também deve se levar em conta a diferença entre sucesso e fama, que são duas coisas muito diferentes. Fama é Kleber BamBam. Sucesso pode ser Silvio Santos ou uma pessoa que vive de acordo com o que sempre sonhou. Graças a internet tive acesso a um número enorme de personalidades. Mas também graças à ela minha comunicação se deu na maioria dos casos, por email, me privando de um contato mais vivo, como o telefone oferece. De cabeça, vou tentar lembrar uns momentos


Troféu melhor amiga: Patrícia Pillar. Conversar com ela foi como conversar com uma amiga de infância. Doce, inteligente e amável.

Voz: Ser acordada pelo Paulo Goulart, às oito da manhã. “Que honra, ser acordada pela voz mais bonita do Brasil”, eu disse. Ele riu, “também não é assim”. É sim.

Troféu Doçura: Max Nunes. Batemos um papo longo e me senti honrada por poder conversar com uma das pessoas mais interessantes do país.

Ney Latorraca, que ligou várias vezes pra cá pedindo detalhes sobre o livro, se mostrou empolgado “Vou responder logo, mas não hoje porque está chovendo”. 

Com Romário o circo estava armado mas quando liguei para o hotel no horário combinado, ele bateu com o telefone na minha cara.

Entrevistar Marília Pêra foi como tentar entrevistar Maria Callas, mas quando consegui as coisas não foram tão difíceis.

Maitê Proença pediu para aumentar a letra do fax.

Dorival Caymmi preferiu responder pelo telefone, preguiça.

Roberto Duailibi, famoso por suas frases, deixou apenas uma pergunta em branco: qual a frase que resume o sucesso.






Harrison Ford está namorando a Ally McBeal!


Cantinhos do Rio I

C... de fora, boteco do Jardim Botânico. Este bar, talvez o menor do mundo, onde só cabe o balcão, traz no letreiro o nome que ganhou de Leila Diniz, que costumava frequentá-lo durante os intervalos das gravações de O Sheik de Agadir, na Tv Globo, ali do lado.







18.05.02
Chico Buarque usa meia kendall's.





Vamos falar a verdade, Lula já caiu na muqueca.



Como diz o seu Saul, Juscelino fez 50 anos em 5 & Fernando Henrique fez 4 anos em 8.



Sábado Bolinho de bacalhau com Helena, Elisa e Oscar. Aliás, quase comprei um Oscar hoje, na loja de cinema. Cinqüenta reais. Quando Adriana não estava olhando, ensaiei um agradecimento rápido e sorri pro espelho. Rarará. Comprei dois óculos, trinta cada, lindos. Shopping da Gávea, bebês, crianças. Conversamos sobre política, apesar de ser tema proibido.


Almir Sá (PPR-RR)
Jurandir Juarez (PMDB-AP)
Alberico Filho (PMDB-MA)
Reginaldo Germano (PFL-BA)
Bonifácio de Andrada (PSDB-MG)
Jose Militao (PTB-MG)
João Magalhães (PMDB-MG)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Eurico Miranda (PPB-RJ)
De Velasco (PSL-SP)
Jose Gomes da Rocha (PMDB-GO)
Olavo Calheiros (PMDB-AL)
Wigberto Tartuce (PTB-DF)

(Deputados que votaram contra - ou ficaram em cima do muro - na votação sobre o fim da impunidade parlamentar)




17.05.02
A mulher de Verdi me contou algumas coisas sobre o Waltinho Moreira Salles: Ele exige lençóis muito brancos e engomados; a mulher não pintar o rosto nunca é quase uma cláusula nos seus casamentos.




Noite de autógrafos Fui me arrumar na casa da Helena – quanto tempo uma mulher precisa viver para descobrir que maquiagem é essencial? Cheguei atrasada por causa do trânsito (rush) e perdi o melhor da festa: Benedita da Silva. Foi tudo mais-que-perfeito. S. fez dedicatórias de seis até meia-noite, sem pausas. Marília Pêra, Fátima & William e muitos dos meus melhores amigos. Um dos melhores momentos foi quando fiquei nos bastidores comendo coisinhas, tipo damasco com queijo. Tantas coisas para contar que é melhor eu não contar nada. Adivinha que perfume usei? Pois é.


Bush sabia de planos de Bin Laden para atacar os EUA. Legisladores republicanos e democratas exigem explicações do governo.


16.05.02
Hoje, nos Estados Unidos, vai ao ar o último episódio da oitava e penúltima temporada de Friends (uma hora de duração). Como a Warner Brasil está 4 capítulos atrasada, Sérgio Dávila, da Folha, conta também o que aconteceu nos episódios anteriores. NÃO LEIA MAIS, CASO VOCÊ NÃO QUEIRA SABER O QUE VAI ACONTECER.


19o. Joey pede ajuda aos amigos pq tem que dar uma entrevista para o Soap Opera Digest. Segue clip-flashback.
20o. Rachel faz chá de bebê. Chandler e Ross treinam Joey para um teste de apresentador num game show.
21o. O restaurante de Mônica é criticado numa resenha. Rachel sente ciúmes de Ross. Phoebe treina Chandler para uma entrevista.
22o. O parto de Rachel. A médica aconselha que ela coma alimentos apimentados e faça sexo para apressar o processo.Ela procura Ross. Mônica e Chandler procuram um quarto vazio para darem início ao seu próprio processo de gravidez. Phoebe flerta com um médico e pede para Joey incorporar o Dr. Drake Ramoray, para saber se o rapaz é casado. A volta de Janice.

Sérgio Dávila achou o 18o. capítulo fraco ( terça última, com participação especial de Alec Baldwin, como o namorado entusiasta de Phoebe). Eu achei sensacional.


Notícias de hoje, quinta

Bruce Springsteen pode concorrer a uma vaga no Senado.
Claudia Schiffuer vai se casar, dia 25 de maio.
Os fãs de Michael Jackson farão um protesto, dia 15, a pedido do cantor. Eles se reunirão em frente a Sony Music, em Londres, para vaiar a gravadora, que teria feito uma péssima divulgação do último cd do popstar, Invincible.
Uma doença degenerativa poderá deixar Stephen King cego.





15.05.02
Quatro da tarde

A Praça Nossa Senhora da Paz estava coalhada de ciganas. Nada pessoal, mas tenho verdadeiro horror à elas. Tentei fugir mas é mais fácil um camelo blábláblá do que você conseguir fugir de uma cigana.Você pode até tentar, mas outra imediatamente te cerca. Pensei em todos os romances que li, os filmes e as minisséries que vi que começam com uma cigana lendo a mão de alguém. A certeza de um final desgracento. Tentei ser o mais amável possível, com medo de praga.

-Olha, eu respeito muito o trabalho de vocês (mentira), mas não tenho interesse em saber o futuro (verdade). Prefiro deixar nas mãos de Deus, disse, tentando achar um ponto comum entre nós duas.


Ela fez uma cara amargurada. Se todas as mulheres agissem assim ela estaria mais ferrada ainda.

- Vou dizer o nome de uma amiga que é muito falsa com você
- Diz

Ela começou a enrolar. Eu disse que não daria um tostão, que tudo isso aqui (apontei a sacola) era pré. Ela fez cara de desapontada.

-Só um dinheirinho.
-Nem dinheirinho, nem dinheirão. Diz logo o nome da amiga.
-As pessoas invejam você por que
Interrompi a ladainha.

-E a amiga?
-Vou rezar e te dar uma pedra pra você nunca deixar de ter sorte no amor
-Admiro muito o trabalho de vocês (mentira), mas não quero. Não quero prender ninguém, quero do jeito que está mesmo, surpresa.

Ela me olhava desconsolada.

- Só fiquei curiosa por que ela disse que você ia dizer o nome de uma amiga
-Um realzinho, vai

Abri a bolsa. Ela não largava a minha mão e eu já estava começando a ficar nervosa. Dei o dinheiro à ela.
-Um real?
Desapontada.
-Ou isso ou nada. Um real pra mim é muito, se não quer devolve
-Dois...
-Não. Diz logo o nome da amiga.
-Aparecida.
-Ah, então trata-se de uma amizade que ainda farei...
Ela pegou o gancho.
-Ainda fará...Falsa...

Sorri meu sorriso mais frio e fui embora.





Marina em ritmo de aventura.





Quarta, sete da manhã O cult do cult: Perla canta Abba.





14.05.02
Ciro fecha com Collor.

Tadinha da Patrícia.



Hoje fui ao cabeleireiro, antes comprei duas empadas de palmito no Chaika. Quando cheguei, só tinha o dono do salão e uma cliente, bem gorda. "Alguém aceita uma empada?", perguntei. Ela rapidamente falou "Eu!". Por essa eu não esperava, hohoho.



brechó mais bacana do Soho, com roupas que vão de 100 a 500 dólares (Dica da Elle)



22:15 Tenho medo de ir dormir e ter pesadelo: um monte de cheques pré-datados correndo atrás de mim.


Aula de hoje: A Arca de Noé.


13.05.02


Os Normais ou O Dia que Mobilizei a Polícia de Ipanema

Na Sexta, eu e Helena estávamos em Ipanema. Eu estava com a sensação de que iria desfalecer a qualquer momento e não parávamos de bater perna. Ela me disse que ia entrar na Casa Alberto. Entendi banco Itaú.

“Vai, depois vc me encontra na Letras & Expressões?”
Fiquei na livraria 40 minutos. O rapaz me ofereceu uma cadeira, quando sentei no degrau da escada. Quarenta minutos num banco, só existe uma hipótese: o banco foi assaltado e Helena está sendo usada como refém. Me aproximei de um guarda.

“Seguinte, marquei com a minha amiga aqui ...”. Contei o meu drama.
“Fica fria, o banco está cheio...”
“O senhor não conhece a minha amiga. Ela nunca ficaria 40 minutos numa fila de banco, nunca. Ela deve estar servindo de refém para os bandidos”
“Vai lá, então...”
“Eu? Eu que sou da polícia?”
Emendei: “O senhor é guarda municipal ou da polícia?”
Ele mostrou o revólver, como se mostra um troféu. Ou coisa pior.
“Tá grilada? Vai lá...”
“Eu? Mas não sou da PM”
“Vou te dizer uma coisa: não existe assalto aqui em Ipanema”
“Ah, não? Por que? Existe um acordo entre os bandidos e o bairro?”
Ele pareceu não gostar da pergunta.
“Como assim?”
“Como assim, não existe assalto em Ipanema?” Disfarcei.
“Não existe. Vamos fazer uma coisa: vamos nós dois”
Fingi não notar a petulância dele.
“Nós dois? Piorou. Se sai um tiroteio posso ganhar uma bala perdida!”
“Que bala perdida...”
“Deixa pra lá”
Fui olhar os livros.

“Quer ir?”
“Tá bom”, eu disse, pensando nos leitores do blowg.
Saimos da loja. Ele se aproximou de um outro PM e contou brevemente meu drama. Senti que havia um certo desdém na sua voz.
“Que roupa sua amiga está usando?”
“Uma camisa branca”. Era tudo que eu lembrava.
Quando íamos entrar no Itaú, Helena apareceu, sorrindo.
“Que que houve?” Ela pergunta, preocupada ao me ver com os dois PMs, que dispensei prontamente.
“Sua amiga disse que a senhora podia estar sendo refém no banco...”
Helena me olhou com a cara de “tá louca?”
Nos afastamos dos policiais.
“Você não tava no Itaú?”
“Casa Alberto!”
Veio um flashback rápido e revi Helena dizendo “Vou na Casa Alberto”. Saímos cambaleando pelas ruas. Frouxas de rir.










Como são feitas as canções 2 Lamartine Babo se correspondia com uma mulher, por quem estava apaixonado. Um dia resolveu subir à serra para conhecê-la. Quando chegou lá, descobriu tratar-se de um homem. Desiludido e infeliz, compôs Serra da Boa Esperança (depois falam da internet...)



Como são feitas as canções 1 Gilberto Gil não viu Super Homem. Ele compôs a canção depois de ouvir Caetano Veloso contar detalhadamente o filme. Ouvir o Caetano contar um filme é melhor do que vê-lo, ele disse, na época.


Injustiça social Não me conformo, nem nunca me conformarei, que uma pessoa tenha um helicóptero e outra não tenha um prato de comida para comer.


Bush continua jogando suas neuroses pessoais na administração do país. Agora quer separar as crianças, terminando com as escolas mistas. Mais um passo pra trás, na história contemporânea da humanidade.


12.05.02
Quatro da tarde

Saunei e piscinei. Encontrei a Claudia Otero, que me deu seu último cd. Na capa, seu cachorro Chapa. Claudia é uma dessas pessoas que tem currículo grande para a idade. É muito jovem e já foi até embaixatriz. Ela contou que comprou seu cachorro na Ucrânia e levou depois para a Colômbia, onde foi morar. Um dia estava fazendo compras, com seus dois bebês e Chapa, no Mercado das Pulgas, que ficava ao lado da faculdade onde ela estudava. O cachorro viu uma turma de mendigos e resolveu segui-los.

Paralelo a esta história, um motorista de táxi, que fazia ponto ali, também andava triste. Seu cão também tinha se perdido e ele, já conformado, pensava em adquirir outro. Claudia começo a colar cartazes, oferecendo recompensa. Era quase Natal.

Um dia o motorista de táxi viu Chapa, entre os mendigos e pegou ele em troca de dinheiro. Claudia continuava a colar os papéis de aviso nos postes e muros de Bogotá. O motorista reconheceu o cachorro na foto e o chamou pelo nome. O cão abanou o rabo e ele entendeu o que estava acontecendo. Arrancava os cartazes que a Claudia colava, em frente ao ponto. Um dia já era Natal.

Ele ligou pra ele, culpado que estava. Ela não atendeu por que estava no Brasil. Meses mais tarde ele ligou para a embaixada. Um amigo do casal atendeu e pediu para ele levar o cachorro. Chapa, que era alérgico e só comia ração, agora come de tudo, pizza, sorvete e misto quente.


lendo: As Pernas de Úrsula (Claudia Tajes)
vendo: Nada
ouvindo: Your Song (Ewan McGregor)


Domingo, dia das mães Pelo menos hoje, minha gente, poupem a mãe do Scolari. 


11.05.02
Em quem você vai votar para presidente? No Duda Mendonça ou no Nizan Guanaes?


Receita de mãe para curar estafa ou stress: pés de galinha (bem limpinhos), cozinha muito, muito bem, põe cebola, alho, salsão, deixa ficar bem molinho, coa e bate no liquidificador. Leva para a geladeira e deixa separar; retira a geleia que se forma sobre o líquido, e usa-se essa geleia misturada ao feijão, para preparar o arroz, enfim, em tudo que voce gostar. Além de dar um sabor bom na comida, recupera do stress e dá muito mais força e disposição, experimente. Estimo que melhore. Beijos.
Márcia



Mercado de filmes

Compra-se um
que tenha menos de 10 espiões
Assassinos/ assassinatos
que, tendo cama,
tenha também outros móveis agradáveis
à vida comum do corpo,
como a espreguiçadeira, a mesa, a cadeira;
que tenha princípio
meio e fim;
que não tenha charada nem blablablá,
enfim,
um filme que já não existe mais.
Paga-se tudo.

(C.D.A)
                                          Os diretores
Bertolucci - O último tango em Paris






Grandes figuras: Sêneca

Lúcio Aneu Sêneca nasceu em Córdova, Espanha, no ano I a.C. Seu pai foi um escritor de prestígio. Quando era pequeno foi estudar em Roma. A cidade transbordava de filósofos, retores, gramáricos e professores do mundo inteiro (gregos, africanos, asiáticos etc). Ambicioso, na adolescência já fazia seus primeiros discursos. Aos 25 anos foi para o Egito, tratar da saúde. Em 31 d.C. volta a Roma e retoma sua carreira política. Em 33 d.C. entra para o Senado. Acumula grande fortuna. Calígula, com inveja do talento literário, resolve matá-to, mas o imperador é assassinado antes.

Acusado de adultério, Sêneca tem sua carreira interrompida outra vez. Em 48 d.C – com a morte de Messalina e ascenção da imperatriz Agripinia – Sêneca retorna à vida política. Casa-se com Pompéia Paulina. Três anos mais tarde, Agripina assassina Cláudio e faz de seu filho, Nero (16 anos) , o novo imperador. Sêneca continua sua brilhante carreira e torna-se cônsul. Instalado no poder, mostra-se cruel e vários políticos e senadores são banidos para ilhas remotas.

Em 62 d.C., Sêneca pede a Nero permissão para retirar-se da vida pública. Nero recusa e Sêneca – vivendo em semi-reclusão - arruma tempo para escrever suas obras mais importantes. Em 65 d.C., é acusado de conspiração contra o imperador. Nero ordena que se suicide. Com Sêneca, pela primeira vez a filosofia estóica teve a experiência do poder.


Marcas de Sucesso

Maizena - 113 anos
Catupiry - 91 anos
Minâncora - 87 anos
Fermento Químico Royal - 82 anos
Leite Moça - 81 anos
Pastilhas Valda - 77 anos
Leite de Rosas - 72 anos
Maioneses Hellmann's - 70 anos
Leite Ninho - 58 anos


10.05.02
Folha de hoje, sexta

SBT confirmou hoje a lista dos seis "famosos" que vão participar da próxima edição da "Casa dos Artistas". Luiza Ambiel, Jorge Pontual, Agnaldo Timóteo, Flavio Mendonça, Solange Frazão e Carola Oliveira.

Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, é o único livro brasileiro a integrar a lista dos cem melhores livros (ficção) de todos os tempos, feita pelo jornal inglês The Guardian. A escolha foi feita por cem escritores, de 54 países.

A frase: "O Corinthians não precisa ganhar roubando. Ninguém precisa roubar" (Luiz Estevão)


Sexta, 8:50 a.m. Hoje não vou ficar por aqui. Mil coisas para fazer na rua. Deveria estar descansando, eu sei, mas preciso mesmo resolver umas coisas. Vou aproveitar e almoçar com Helena. Tenho recebido muitos currículos, muitos mesmo. Continuem mandando, por que no fim de semana vou colocar o blog Jogo do Currículo no ar. Estou tão cansada. Mas tem um currículo de uma frase só que tenho que publicar aqui. Porque é o mais sensacional de todos.

Ayrton Chaves conheceu o Lombardi.

Conheci o Lombardi - é com vc, Lombardi ! - em SP, quando trabalhei no SBT. Cabelo tingido, negro como as asas da graúna, cordão grosso de ouro no pescoço, camisa com gola "globo de ouro", aberta no peito. Enfim, sensacional.


09.05.02
21:20 Fui ao médico; estou com estafa. Está tudo sob controle. Volto amanhã.


Caderno de sonhos Eu ia ser operada pela Adriane Galisteu. Perguntei se ela era formada em medicina, ela disse que era formada em enfermagem. Seu nome tinha sido trocado por Adriane Galileu. Não lembro mas acho ia operar minhas úlceras.


Se eu tivesse que sugerir um livro a alguém, apenas um, eu indicaria Sobre a Brevidade da Vida. Eu tinha este livro, inclusive, na época, comprei um para Helena também. Não sei se ela leu. Livro é uma coisa muito especial. Não gosto quando dizem: Toma, lê esse livro. Porque o teu momento pode não ser o meu momento. Mas um dia encontrei uma querida amiga, Aline Marins (saudade!) num restaurante do Centro. Estava triste, viúva e tinha por volta de 25 anos. Eu disse: Lê esse livro. Dei à ela, que nunca deve ter lido. Nunca mais ela me devolveu, por que Sêneca acabou em Petrópolis e é raríssimo eu me encontrar com a Aline. Infelizmente. Catei este livro em sebos, em todo canto. Tinha saído de circulação. Mas anteontem vi na vitrine da Timbre. É fino e barato, deve custar uns 15 reais. Mas na verdade, não tem preço.


Dando continuidade à minha semana-só-se-vive-uma-vez ou salve-o-pré-datado-coisa-que-só-existe-no-brasil, comprei livros a lot. Sem querer me exibir mas já me exibindo, olha o que espera por mim:

Durante aquele estranho chá (Lygia Fagundes Telles)
Era uma vez: Eu - A não-ficção na obra de Clarice Lispector (Lícia Manzo)
Como ser legal (Nick Hornby)
Pequenas Criaturas (Rubem Fonseca)
Sobre a brevidade da vida (Sêneca)

Tem mais, mas esqueci. Como se fosse pouco, S. ganhou anteontem Poesia Completa de Carlos Drummond de Andrade, volume único, da Nova Aguilar. Todas as poesias. Todas. E um livro que marcou de-mais a minha adolescência, agora em nova edição: A morte de D.J. em Paris, de Roberto Drummond, editora Objetiva. Vamos combinar qe a Objetiva é uma das melhores editoras do momento.


Este blog tá parecendo o filme do David Lynch: tudo picotado.


Quinta, uma da tarde

Anteontem tive que desligar o computador rápido e sair. Helena com problemas seríssimos no tabuleiro*. Fomos almoçar no Celeiro, Leblon, onde vi a mulher mais linda do planeta. Talvez do Brasil. Ela estava comprando algumas coisinhas naturais. Não só a beleza física, a postura! Não conseguimos tirar os olhos. Depois ela começou a conversar com aquele carinha do Kid Abelha. Ela é simpática, linda. Mais bonita que a Rosselini: Letícia Spiller.

* que ninguém, please, me pergunte o que é isso. Quem sabe sabe, quem não sabe, solalá.


08.05.02
"Se eu não fosse pintor queria ser pintor" Cândido Portinari

Ela roubou flores

Achar tal ladra não é fácil,
Mergulhou no meu sonho, a demente
Escondi, da polícia, Marina W
Shhhhhhh!
'Se te calares, estarás como ausente'


Paffomiloff

Ainda o meu currículo:

Já estive face to face com Sting
Nunca fiz aborto
Já vivi uma paixão com um exilado, em NY
Sou expert em massagem
Já vi o Drummond na rua
Já fumei o "da lata"
Tenho um amigo que é espião
Queria ser a madonna por um dia (dia de turnê)
Já recebi um verso do Drummond pelo correio, com sua letra. Emoldurei, claro.*
Eu tenho um pseudônimo
Já fiquei caidinha por um escritor famoso
Nunca dancei uma valsa de 15 anos
Já fui demitida
Já fiz análise de grupo
Já caí do cavalo. Literalmente e não.
Odeio moto.
Já mergulhei em alto mar.
Já passei fome por dois dias (na Áustria mas passei)
Tinha um livro da Ledusha que ela não tem
Quando adolescente, eu e minha prima, ligávamos direto pro Marcos Valle para paquerá-lo
Nunca vi o Silvio Santos pessoalmente
Nunca esbarrei com ninguém famoso nos Estados Unidos
Meu marido já viu o Silvester Stallone, em Seatle
A Lygia Fagundes já falou para o meu marido: cuide bem dela
Nunca fui no auditório do Jô
Nunca apareci na tevê

*Atirei um limão n'água / o rio ficou vermelho / e cada peixinho viu / meu coração num espelho



Jeová. Tupã. Alá. Ali.



Por falar em currículo, quem tem um bárbaro é a Shirley MacLaine. Quando ela fez 50 anos, seus amigos queriam lhe dar de presente uma coisa que ela nunca tinha feito antes. Ela pensou, pensou. Difícil. Finalmente lembrou: nunca tinha andado de elefante. E foi assim que ela comemorou seu cinquantenário: andando de elefante pelas ruas de NY. Abafa.


Jogo do Currículo II:Eu e Rossana

Marina: já dormi num sleeping bag
Rossana:eu também
nunca beijei um ator de tv
nem eu
já fui na casa do Chico Buarque
eu não
nunca namorei um cara estrangeiro
eu já!
nunca fui expulsa da escola
eu também não, mas fui suspensa
Marina: também, fumando no banheiro
nunca roubei nas lojas americanas
eu já, com 12 anos, porque uma amiga fazia isso e me convenceu, pegamos papel de carta pra coleção.Depois disso fique tão culpada que foi a primeira e única vez que roubei algo (tirando o namorado de uma amiga, é claro, porque não conta...)
Marina: Hohoho
nunca dancei tango
nem eu
nunca vivi um romance em alto mar
eu também não
já tomei absinto
ab sinto muito, eu não tomei
já vi o Hugh Grant na rua
e eu já vi o Tarcisio Meira comprando mandioca no Super Mercado
nunca dei um tapa na cara de alguém
eu dei porque levei de um namorado cretino.Me bateu porque eu terminei com ele, pode?
já beijei numa roda-gigante
eu também!
nunca plantei uma árvore
eu já, mais de uma
nunca fiz strip-tease
eu já, mas só uma vez, pra um namorado
já me perdi em paris
eu nunca sequer fui a paris
nunca andei de helicóptero
eu já, meu pai me deu de presente de dia das mães, um passeio com minha filha, sobrevoamos ribeirão preto
nunca comi camarão
eu já, e adoro
uma vez pulei a roleta do metrô de NY e um policial me segurou pelo braço
eu já pulei a roleta do metrô de SP e ninguém viu, quando era mocinha
nunca matei um animal (inseto não conta)
nem eu
já catuquei o Roberto carlos sem saber que era ele
eu nunca
nunca fui a primeira da classe
eu tampouco
já viajei de primeira classe
eu não
nunca acampei
eu já, minha familia acampava quando eu era criança, muitas vezes
nunca fui parar na delegacia
eu já fui presa, mas fiquei dentro de uma sala no prédio da fuvest, não fui pra delegacia
já tive uma horta
eu também
já andei de trem bala, trem de prata e navio
nenhum dos 3, mas já vim de trem de Ribeirao Preto pra Sampa, pra ver a paisagem
já nadei no oceano pacífico
já nadei no golfo do méxico

AGORA, ROSSANA E EU

Rossana: eu já casei 2 vezes
eu só uma
nunca aprendi a nadar de verdade, só vou onde dá pé
prendi a nadar sozinha
já fui a outro país pra morar com um homem que eu não conhecia
Uau...
já tirei a virgindade de um coroinha da igreja, de 17 anos
hohoho
nunca patinei no gelo
nem eu
nunca fui a um restaurante francês
eu já e muitos
já fui balconista
eu não
já morei em pensionato de moças
hum, interessante. Muito Lygia Fagundes
já pintei as unhas de preto e a boca de roxo pra parecer punk
nunca, hehe
nunca assei coelho, nem pato
nunca assaria
já morri de amor 3 vezes
ganhei
nunca fiz sexo com mulher
idem
nunca fiz sexo com mais de um parceiro
never
nunca fui ao Rio de Janeiro
What???
nunca fui à Bahia
eu já, oxalá!
já fui ao Tocantins
eu nunca
já fui a Minas Gerais
acho que conheço todos os cantos de Minas
já fui a Brasília
morei lá um ano e meio
Nunca fui a China. Mas já fui à Florida
China não, Flórida sim
já entrei na faculdade 5 vezes
fiz duas completas
nunca terminei nenhuma faculdade
terminei duas
já fui mãe 2 vezes
também!
já comi caviar e gostei
Já comi também. Eca.
nunca comi escargot (bleargh)
bleargh!
nunca corneei marido ou namorado
eu já
nunca usei linux
em sei bem o que é
já bati o carro do meu pai
nem dirijo
nunca desmaiei
desmaiei duas vezes. Em ambas estava grávida. Numa delas estava num sebinho do centro da cidade, meio-dia, 40 Graus. Acordei nos braços de quatro prostitutas que cuidaram de mim. Uau, pulo dez casinhas com essa!
já fingi que desmaei numa rua lotada pra ver o que acontecia, com 14 anos
hohoho
já assei muitos pães
Ahhhhh
já fui idiota na mão de uma pessoa
quem não?
já tirei foto com a Elba Ramalho
você aparece na foto ou o cabelo dela tapou seu rosto?
já fui parada pelo Raul Gil na rua quando estava chorando desconsolada ele queria saber porque
uau! sensacional!
nunca namorei nenhum homem famoso
Bem...
já esqueci nomes de homens com quem dormi
jamé
já escrevi email para o Presidente da República
também
já fui amarrada com uma fralda na cadeira porque estava muito bêbada
uhauhauhauhauha
já me arrependi muito de um email que mandei
nem me fale...
já quis fugir pra Israel mas meu pai conseguiu impedir
Nunca quis ir para Israel
nunca me entendi bem com a minha mãe
minha mãe é figura-chave na minha vida
já fiz o terno do jogo da Quina.
nunca
nunca fui picada de cobra
nem eu!
já tive hepatite
já afundei o malar
já li 77 livros da Agatha Christie
acho que eu também



Capítulo anterior Mesmo tendo uma série de livros (ótimos) pra ler, a ponto de tranquilamente poder passar um mês numa ilha deserta, entrei na Timbre. Precisava comprar o novo livro do Nick Hornby. Pré-datado para o dia 15. Daí entrei na Gramophonre.
Continua depois, preciso sair. Urgente.


Tinha 20 reais no bolso e o mundo inteiro pela frente. Quis comprar um disco do Bobby Darin mas ninguém sabia quem ele era. Me mandaram pra Jazz e Clássicos; e depois para a ordem alfabética. Até que apareceu um lourinho-ótimo que sabia das coisas. Mas não tinha Bobby Darin. Tentei Duetos, do Chico Buarque. Nada. Comprei então Argemiro Patrocínio & Jair do Cavaquinho. Também comprei uma seleção do Chico, por causa de uma música que adoro, Rosa. Essas coletâneas custam 9,90 :)

Entrei na Originalles. Só tinha ido lá uma vez, com Eliete, Renata e Mariza. A loja mais cheirosa do Brasil. Produtos artesanais.

- Vocês aceitam pré?
- Só acima de 100 reais
- Ah, não...
- Para 6 de junho
- Tá bom!!!!!!

A moça que me atendeu (Cacá, parece a Kate Moss) me avisou: Já formou duzentos reais. Eu perguntei se dividia em duas vezes. A gerente, Bia, disse que só a partir de 300. Me ferrei, pensei. Para não dizer outra coisa.

(continua)



Estou com euforia.





Obrigada homens da minha minha vida, por todo amor que puderam me dar. E que eu sempre achei pouco. (Ana Carolina, cineasta)

Para B.



07.05.02
Terça, quase meio-dia.
Lembra da minha agenda de segunda-feira? Pois é. Agenda não significa coisa líquida e certa, existe o imprevisto.

Acordei e fui pro Shopping da Gávea, tomar café da manhã com Clarinha, Bernardo e Rafael. Média de idade, deles, sure: 16 anos. Comemos pães de quejos recheados, sanduiches, chocolate com creme, sucos e cocas (paguei para todos.Tíquetes). Foi ótimo. Dali fui fazer o pé etc e eles foram tirar título de eleitor. Os cabelereiros do Shopping da Gávea são uns dos poucos que abrem na segunda.

Terminei tudo com tempo suficiente para olhar vitrines, sentar, abrir (finalmente) o Rubem Fonseca e aguardar a hora de ir pro Bndes, ouvir a palestra do Fernando Henrique Cardoso, sobre tudo que fez no seu Governo. Palestra de cinco mintos, pensei. Ahahahaha. Joke. Foi então que eu pirei.

Mesmo tendo uma série de livros (ótimos) pra ler, a ponto de tranquilamente poder passar um mês numa ilha deserta, entrei na Timbre. Precisava comprar o novo livro do Nick Hornby. Pré-datado para o dia 15. Daí entrei na Gramophonre.

Continua depois, preciso sair. Urgente.



06.05.02




Quando eu trabalhava em turismo, às vezes, enquanto redigíamos no computador, eu e o cara que sentava do meu lado, costumávamos brincar de uma coisa. Se fosse dar um nome a essa brincadeira, chamaria de Jogo do Currículo. Era assim: De repente ele dizia “Já fui pra cama com uma francesa”. Ponto pra ele. “Nunca dormi ao relento”. Se eu rebatia dizendo "eu já”, era ponto pra mim. Ele então dizia: "Já tive uma banda". Como eu nunca tive, ponto pra ele. E assim vai. É bastante divertido e não não impede que você pare o que está fazendo. Baseado nesse jogo...

já dormi num sleeping bag
nunca beijei um ator de tv
já fui na casa do Chico Buarque
nunca namorei um cara estrangeiro
nunca fui expulsa da escola
nunca roubei nas lojas americanas
nunca dancei tango
nunca vivi um romance em alto mar
já tomei absinto
já vi o Hugh Grant na rua
nunca dei um tapa na cara de alguém
já beijei numa roda-gigante
nunca plantei uma árvore
nunca fiz strip-tease
já me perdi em paris
nunca andei de helicóptero
nunca comi camarão
uma vez pulei a roleta do metrô de NY e um policial me segurou pelo braço
nunca matei um animal (inseto não conta)
já catuquei o Roberto carlos sem saber que era ele
nunca fui a primeira da classe
já viajei de primeira classe
nunca acampei
nunca fui parar na delegacia
já tive uma horta
já andei de trem bala, trem de prata e navio
já nadei no oceano pacífico

Na verdade o Jogo do Currículo não tem fim. Faça sua lista também :)


05.05.02


Manhã de domingo

Fiquei um tempão batendo papo com a secretária da M. Ela é ótima, só tem um defeito: depois conta tudo pra ela. Mas tudo bem. E conta tim tim por tim, nos menores detalhes.

Como sou uma mulher de sorte (sagitariana, regido por Júpiter), logo que acordei, F. estava vendo Pulp Fiction no dvd. Adivinha que cena pude rever? Simplesmente Travolta dançando com Uma Thurman na boate. Ou seja, uma das cenas antológicas do cinema. Então comecei o dia bem.
Agora vou terminar a faxina, desmarquei até um churrasco só pra isso. Pro almoço vou fazer uma coisinha rápida mas heavy, espaguete à Carbonara. Em dez minutos tá pronto, essa é a graça. Bom domingo pra vocês, aproveitem o dia.


Correspondência eletrônica

APENAS PARA QUEM VIU!





Oi Marina !
Em primeiro lugar quero te parabenizar pelo blog e pedir para que você disponibilize o nome do perfume da Helena assim que descobrir pois, é claro, fiquei super curiosa !!

Impossible. Helena trata isso como se fosse segredo de estado :(

Quanto ao Mullholand Drive, achei absolutamente maravilhoso e concordo que a cena que elas passam o texto e depois a do teste já é antologica ! Adorei o filme. De um modo geral, gosto muito da obra do Lynch. Sou psicanalista e os trabalhos dele me atraem." M D " não me parece um filme tããããããããããããããããããããããããão incompreensível assim. Acredito que as pessoas estão mais acostumadas a filmes facilmente digeríveis e este, particularmente, não só nos faz pensar como também nos remete a uma série de desejos ocultos e / ou inconscientes. Bem, Freud já dizia que " todo sonho é a realização de um desejo "... ( A Interpretação dos Sonhos - 1900 - Volumes IV e V - Editora Imago ). Então isso pode até tentar explicar a opinião / reação de algumas pessoas ouvidas na matéria do Jornal O Globo, né ? Por vezes é delicado dar conta de seus desejos... Acredito que a história real ( ops ! outro filme do Lynch ) seja a segunda parte --> que Diane tenha recebido a herança de sua tia e que ela namorasse Camila mas foi trocada por Adam. Então ela contrata um assassino para matar Camila e a chave seja a prova que o ato se concretizou. Diane fica culpada e acaba por se matar. Já a primeira parte - o sonho / delírio ou devaneio de Diane penso que aconteça um pouco antes de ela suicidar. São os desejos realizados, ou seja, Camila sem identidade e vulnerável, Adam menosprezado e humilhado por todos. Me parece que essa é a essência do filme. Importante ressaltar também que Hollywood é notoriamente conhecida como uma Indústria de Sonhos. É A " Cidade dos Sonhos " ... acho que esse é um dos poucos casos onde a tradução (?) do título foi melhor que o título original ! No mais, é isso ! Um beijo, Patrícia Hirschen

Também acho que o problema é que as pessoas se acostumaram a assistir filmes que já vêm mastigados... Beijos!


Algumas dicas para entender Mulholland Dr.

NÃO LEIA ANTES DE VER O FILME



1. O dr. do título também é abreviação de dream
2. Hollywood também é conhecida como a indústria dos sonhos, como lembrou bem a Patrícia Hirschen.
3. A chave azul
4. Quando a gente sonha com pessoas que nunca vimos, pode ser aquela pessoa que estava no ônibus, do nosso lado, de manhã. Ou seja, você vê um cowboy numa festa e sonha com ele.
5. O crachá da garçonete
6. O filme se divide em duas partes: sonho e realidade
7. Às vezes, na vida real, você é Courtney Love. Mas no seu sonho pode ser Sandra Dee.
8. Sentimeno de culpa
9. Matador profissional
10. A primeira cena do filme (respiração e câmera entrando por dentro da fronha azul)
11. Eu te amo você não me ama mais. Mas no meu sonho você me ama e muito.
12. O diretor comendo o pão que o diabo amassou. Vingança.

Sinceramente não consigo entender como não dá pra entender esse filme. Acredito, porém, que ele tenha muitas interpretações e eu fui na básica. Mas como vou ver mais duas vezes (uma com C.A., outra com a M.E.), tenho certeza que existem um monte de detalhes a serem descobertos.


Patrícia Hirschen também entendeu Mulholland dr..


Madrugada

Foi olhando para o céu
para as estrelas
O infinito
que descobri como somos
significantes.


Fomos visitar Ana e Eduardo, foi bom de-mais. Pizzas, risadas, coincidências. E, mesmo sem me conhecer direito, Eduardo já tinha falado para Cris que eu deveria ser amiga da Taís B., que é "louca como vocês duas". Taís B. com certeza é conhecida de Helena. O mundo se estreita cada vez mais.

Desculpem o post um tanto quanto hermético. Juro que às vezes eu esqueço que aqui não é o meu querido diário.

Não?


O casal A. e E. mandou instalar a Net, com todos os canais que têm direito, incluindo o sexy. Como a imagem não entrava, o funcionário, por telefone, pediu que eles colocassem no canal 80, que dali há 15 minutos entraria no ar. Eram 9 da noite. Eles fizeram isso e foram jantar fora. Quando chegaram em casa, meia-noite, ouviram gemidos esquisitos. Para resumir a história, que é bem mais engraçada ouvida do que lida: a televisão estava no volume máximo e na tela um casal fazia sexo selvagem. Yes, yes, yes, oh, oh, oh, e aquela coisa toda.

Os vizinhos, discretíssimos, do ex-silencioso prédio de quatro apartamentos, na certa pensaram que eles ficaram transando loucamente, três horas seguidas. São juízes, procuradores, este tipo de gente low profile. E, no dia seguinte, A. achou que o porteiro lhe deu bom dia de um modo diferente.

Mas pode ter sido impressão. 




De tanto abrir e fechar, perdi a vergonha. Estou exausta, cética, arruinada. Discussões não adiantam, porta é porta. Perdi também a fé. E por economia irão, quem sabe, me transformar em janela, de onde a virgem enfrenta a noite e suspira. Seu ai de dentifrício americano cortará o céu e me salvará. Talvez me transformem ainda em caixas de segredos, bolsa de mulher, simples alecrim, alga ou pedra. Sim, é melhor pedra. Dói nos outros, em si não. Uma pedra no coração (Porta, trecho de A noite na Repartição, de Drummond de Andrade)

Sei este longo poema de cor. E às vezes saio recitando, enquanto estou lavando louça ou arrumando a casa. Para o desespero da família, que não aguenta mais. Sei de cor por que, quando eu era criança, minha mãe, professora de língua portuguesa, transformou este poema numa peça de teatro. Bom, ele já tem formato de peça. É o seguinte (será que alguém lê essas coisas tão longas que eu ando escrevendo?): Um funcionário público está na repartição (ainda se usa essa palavra?) e, cansado de carimbar e toda essa vida burocrática, acaba por se revoltar contra tudo que o cerca. O papel, a porta, a aranha, o telefone, as garrafas de bebida, a traça etc. E todos também lastimam a vida que levam.

Acabei decorando por que, para o meu deleite, os ensaios eram na nossa casa. E minha mãe era uma diretora exigente e sensível. Muitos anos depois, quando eu tinha uns 16 anos, resolvemos montar essa peça, nas férias. Eu passava o verão num condomínio em São Conrado, o Recreio das Canoas. Acredito que muita gente que está lendo isto conhece. Foram meses de ensaio e ficou bem legal. Não sei porque me lembrei disso agora. Eu, heim.



04.05.02
Ana veio de Porto Alegre morar no Rio e estava aqui há uma semana. Anteontem foi dar uma caminhada no calçadão de Ipanema, de walk man no ouvido e cabeça em Júpiter. Um menino parou ao seu lado, de bicicleta. "Tia, estou com um revólver na cintura. Passa o relógio e você voltará viva para casa". Isso não é comum nesse lugar mas era um dia cinzento e quase não havia ninguém se exercitando. Enfim, foi batizada.

Ontem Ana foi outra vez caminhar. Viu o Chico de bermuda de malha cinza e camiseta branca nas mãos. Ele entrou no chuveiro e molhou a cabeça. Ela acompanhou seus movimentos, seus olhos verdes. Nada como um dia atrás do outro. Esse é o Rio.

Não gosto de falar mal do Rio e quando falo isso, estou falando do país como um todo. Essa semana entraram no Playcenter, em Sampa, e fizeram um tremendo arrastão. Tênis, celulares. relógios. Tinham 18 mil pessoas no parque. A característica mais triste que um país pode ter é esta: injustiça social.


Sonho de consumo

Um mouse igual ao do Bernardo, a laser. Desliza no mouse pad.
Gotas daquele perfume de princesa.


Sábado de manhã

Hay banda! Estou passada com a matéria de primeira página do Segundo Caderno do Globo. Chama-de "Que diabo está acontecendo?" e é sobre Mulholland Dr.

Na reportagem, o jornalista Jaime Biaggio comenta o filme e colhe opiniões de pessoas conhecidas e anônimas, sobre o polêmico triller. Ezequiel Neves defende a fita "Já vi três vezes. Cada vez entendo menos. E acho maravilhoso". Lucinha Araújo, desabafa: "Há uns 20 anos que eu não via uma m... igual". A mãe do Cazuza diz ainda: "Gosto de filmes com final. em aberto.... Eu faço o meu final. Mas esse não tem clareza em momento alguém. Na minha sessão no Fashion Mall as pessoas debochavam, levantavam-se, iam embora".

Grande parte das opiniões colhidas: "Amei mas não entendi".

O jornalista conta ainda que algumas pessoas, revoltadas, pregam cartazes na porta do cinema com o aviso "Não entrem". David Lynch faz uma relação de detalhes que ajudaram a elucidar a história. Algumas fazem sentido, outras servem apenas para confundir o espectador.

Na matéria do jornal tem um box com o aviso Só Leia quem já viu. São interpretações encontráveis em fóruns da internet.

Sinceramente? Não sou intelectual, embora tenha uma queda pelas pessoas que são. Mas entendi o filme inteiro. Não sou cinéfila, apenas uma pessoa que gosta muito de cinema. Mas entendi tudo. A Helena também. Meu marido também. Por isso essa reportagem me deixou boladíssima.




Mar de histórias Sexta não foi como a quinta, como eu pensava. Não fui ao cinema, não saí. Perdi as horas. Queria ter ido ver o tal filme suiço, ao menos. Mas quando olhei o relógio, já era. Me dividi entre os afazeres da casa (adoro), a faxina no escritório, televisão ( um pouco de Marissol, maravilhoso, Casa dos Artistas e Os Normais. Sexta é o dia que eu mais gosto de ver tevê) e essas coisinhas.

Ouvi o disco de samba (a glória) mas só o primeiro cd, não tive tempo de trocar pelo outro. Samba de morro, muito bom mesmo. Regravações. Perdi os presentes que ganhei ontem. Perdi, não, eles evaporaram. O cd do Moulin Rouge e dois livros. Um deles chamava As pernas de Úrsula, e pela folheada que dei me pareceu ótimo. Não consigo entender, por que eu lembro quando coloquei na bolsa com medo de esquecer tudo na casa da Ana. Liguei pra ela, ela disse que era pouco provável estar lá. A casa está quase vazia, sem móveis. Seria fácil vê-los. Ao passo que aqui, onde estou, está um caos.


Tirei todos os livros da estante para organizá-los por ordem de assunto. Biografias. Livros do Coração (os meus). Política. Cinema. Peso pesado. Língua portuguesa. Filosofia. Jornalismo. Marketing. Mas como não consigo me dedicar só a isso, acabei ilhada numa cadeira, cercada por um mar de livros e revistas, não empilhados, mas jogados no chão.

Quero fazer tudo completamente perfeito, passo alcool nas prateleiras, e muito de leve, nas capas. Está tudo empoeirado. Os não mais lidos.

Marx. Adam Smith. Teatro de Brecht. Fernando Henrique Cardoso. Erich Fromm. Muniz Sodré. Roberto da Matta. Paulo Freire. Livros de faculdade, que jamais li. Livros que não são os meus.


Os meus estão perfeitamente (médio) arrumados por ordem de assunto e autores. Todos os Rubem Fonsecas juntos, vizinhos da Patricia Melo, vizinha da Patricia Highsmith, vizinha da Ruth Rendell e assim vai. Clarice Lispector vizinha de Katherine Mansfield, por que eram almas gêmeas. Ana Cristina César colada na Sylvia Plath.

As estantes contém os livros dele, os meus e os nossos. Vai ficar uma livrariazinha charmosa. Antes de segunda tudo estará dentro dos conformes. Mas por enquanto, valha-me Deus.


03.05.02
Sobre Helena: me lembrei agora de uma coisa sensacional. Estávamos na fila do Estação Paissandu, enorme mas daquelas que andam rapidinho. O motorista já tinha comprado os ingressos (engraçado, isto não é absolutamente o que eu quero pra mim, mas penetrar neste universo - às vezes - é bastante interessante). Senti um perfume delicioso do meu lado.

- Que perfume é esse, Helena?
Ela respondeu, quase cochichando. De forma que não sei como chama mas é obviamente francês.
- Gostou?
- Nossa, delicioso...Qual o estilista?
Ela sorriu, meio encabulada, meio orgulhosa.
- Marina, esse perfume é o mesmo da rainha Elizabeth, é um perfume usado pelas rainhas e princesas...

Ah.


Sexta, agenda

13:15 análise
Ligar para o Dr. Deus
Ligar para a Eva
Comprar remédio Clarinha
Ligar Flávio
terminar faxina escritório - URGENTE (parte)
Ligar para o Fred e o Waldir, do orelhão
Ligar Juliana ($$)
Marcar Dr. Roberto
Ligar Jarbas
Ligar Experimento
18:30 CCBB
Beber água
Escovar os dentes
Tomar banho
Respirar


As pessoas que passam ou passaram pela minha vida 1

Maria. Suiça, dona do Bistrô do Paço. Quando olhei pra ela, que deveria ter uns cinquenta anos, pensei: Putz, que mulher charmosa. Assim que eu gostaria de ser. Quis o destino que um dia nós nos aproximássemos, por que minha cunhada foi trabalhar com ela no Bistrô da Praça, etc etc. Hoje ela me ligou pela primeira vez. É delicada e gente-como-a-gente. E me disse que gostaria que eu fosse hoje assistir um filme suiço, chamado Beresina, no Centro Cultural Banco do Brasil. Ela disse que o filme é bárbaro e o cineasta estará lá, para um debate. Que ele é o rei da cocada-puxa, no país dele. Ela disse também que devo me dirigir a ele e dizer "Sou amiga da Maria". Isso me pareceu very excitante.




Você precisa de um blog pra chamar de seu / mesmo que esse blog seja meu.




Longe de mim humilhar vocês mas sente só o cd que o S. ganhou: O Samba é minha Nobreza. Estou abrindo ele agora, enquanto escrevo. Atenção...CD duplo. Muito bem, vou ler o que diz o encarte. Leio muito por alto e me detenho no último parágrafo: Este nosso trabalho é uma homenagem a um público que se exerce na resistência, à margem de um alienante processo que tenta ignorar a nobreza de uma linguagem.... Depois, o histórico de cada sambista. Confirmo que tenho nas mãos uma preciosidade: a História do Samba. Vou ver as faixas. Dunga, Paulinho da Viola, Jamelão, Pixinguinha, Nássara, Lupicínio, Ismael Silva, Assis Valente, Heitor dos Prazeres, Dorival Caymmi, Ataulfo, Zé Kéti, Grande Otelo. Etc. O selo já diz tudo: Biscoito Fino. Sorry, people.


Quem há de acreditar que o dia de hoje foi tão parecido com o de ontem e o de amanhã também será?

Piquenique em Ipanema: O Rio é a cidade mais linda do mundo. O apartamento da Ana é tão grande mas tão grande que ir do quarto até a sala é exaustivo. A sorte que descobri a tempo que, cortando por um atalho (cozinha), é mais rápido. Palavra de honra. Ela deveria colocar skates ou patins à disposição, no hall de entrada. Bebemos um pouco e comemos loucamente: geléia com cream-cheese no social clube, queijo minas, ovinho de amendoim, coca-cola light. O universo estremeceu. Maços e maços de Free. Duas redes gaúchas, uma em frente a outra no jardim de inverno.

Amanhã vou ao cinema.


Pendências Pauladas. Charles. Profissão marido. Hora do banho. Posto importante. Espelho. Chifre virtual fura lençol? Jackie. Lola. Frases básicas. Luci. Estados Unidos. Púcaro búgaro. Música do Lulu. Youth. Young. Caixa violada. Danuza. Ricardo. Tabuleiro.


02.05.02
Ouvi agora na CBN: Bill Clinton (saudade!) foi convidado para apresentar um programa na tevê americana. Proposta salarial: 50 milhões de dólares por ano. Abafa.


Se nada mudar, já sei em quem vou votar.


Silvio teme ser usado pelo PFL
Silvio Santos até topa candidatar-se a presidente, mas suspeita estar sendo usado pelo PFL para chantagear FhC, com o objetivo de substituir o tucano José Serra. Ele acha estranho que até agora não tenha sido procurado oficialmente pelo partido, que até colocou o seu nome numa pesquisa recente. SS impõe uma condição para topar a parada: ser uma escolha consensual do presidente do partido, Jorge Bornhausen, do vice-presidente Marco Maciel e de ACM, que ele imagina ainda muito poderoso. A dificuldade é motivar os três para a conversa: eles se detestam. (Claudio Humberto, O Dia)

Candidato gênio 
José Serra é reconhecidamente mal humorado, mas faz piada quando se refere ao seu próprio coordenador político, Pimenta da Veiga. Pelas costas, só o chamde “gênio”, carregado de ironia, para deixar claro que não respeita a inteligência nem a habilidade política do ex-ministro. (Idem)

Corrida ao ouro 
A assessoria de Silvio Santos já contabiliza 18 pedidos de audiência de políticos. Todos parlamentares pefelistas do chamado “baixo clero”. (Idem)

Pensando bem...Silvio Santos presidente é garantia de quatro anos de reality show. (Idem)



Björk, 36 anos, está grávida de cinco meses. Será seu segundo filho.




O Brasil visto de fora

Popular entre os jovens do Primeiro Mundo, o guia de viagem Lonely Planet, editado na Califórnia, resolveu conduzir seus leitores a uma armadilha.
Em seu último número, a publicação informa que viajantes americanos poderão entrar no Brasil sem visto no passaporte.
Para isso, ensina o guia, basta passar antes em Buenos Aires e pedir emprestada a carteira de identidade de algum amigo argentino:
“Na fronteira entre os dois países, a foto do documento nunca é confrontada com seu portador”, diz o texto. Além disso, segundo Lonely Planet, obter o visto de entrada no Brasil é “complicado e caro”.

(Ricardo Boechat, JB)




Ontem eu aprendi uma coisa legal com a minha cunhada, Vera: Um abacaxi dá pra fazer um litro de suco. Dica: coloque folhinhas de hortelã, bata no liqüidificador e coloque para gelar um pouco. Experimente.



I: Seu coração é uma terra boa para se plantar. As flores que Deus está mandando eu plantar no seu coração estão brotando



Meaghan Ogilvie




Um dia de princesa

Saí com uma amiga que, daqui por diante, por motivos que não vem ao caso, chamarei de Helena. Fazia tempo que não nos víamos. O dia a dia empurra a vida das pessoas pra lá e pra cá e temos que tomar muito cuidado pra não perdermos as coisas realmente preciosas. Como uma amizade.

Bem, ela ligou pra gente sair. Vocês sabem que sou caseira, imagina em dia chuvoso. Por isso resisti no início, estava duríssima, tinha que terminar a arrumação do escritório, com preguiça de ir pra rua etc. Acabamos decidindo assistir Cidade dos Sonhos. Queria mesmo rever o filme, agora sabendo seus segredos.

O motorista dela veio me buscar. Não ouvi o interfone e ele ligou pra mim do celular:
- Dra. Marina?
Ri. Pensei que fosse alguém zoando.
- Doutora?
- Sou o motorista da Dona Helena...
-Estou descendo.
O carro tem vidros que a gente enxerga tudo na rua e ninguém enxerga a gente. Nunca gostei disso e nem sei se acho que deveria ser permitido. Pois ali dentro tanto pode estar o Roberto Carlos, como uma pessoa assassinando outra. Enfim. É uma sensação muito boa ver e não ser visto. É como ser invisível. A noite tinha começado bem.

Fomos pro cinema, amei o filme outra vez, ela ficou quase em estado de choque. Estávamos boladas. Imagina que só hoje me dei conta de um “detalhe” importantíssimo da história. Que coisa. Quando terminou, ninguém saía do cinema. As pessoas conversavam com seus pares como se estivessem num bar, tirando dúvidas e tentando entender o que se passou na tela.

De lá, fomos pra Capricciosa, no Jardim Botânico. Enquanto ela falava no celular, com o marido que está viajando à trabalho, eu fiquei ouvindo a conversa da mesa ao lado, sobre a crise que o país enfrenta e o dinheiro que mudou de mãos. Eram dois casais criados à base de Sucrilhos Kellogs. Pude perceber que falavam do passado.

“Fui para Israel, depois fui morar na Alemanha, para fazer teatro....Essa é a vida” (moça de cabelos pretos)
“Todo ano, todo ano, eu passava semanas inteiras em Buenos Aires, eu morava na África...” (idem)
“Minha avó era latifundiária, meu avô empresário, meu pai era banqueiro” (rapaz parecido com o Pedro Bial um pouco mais jovem)
Depois começaram a conversar sobre o filme do David Lynch, coincidentemente, como nós duas.
“Ele disse que adorou. Como a pessoa pode adorar uma coisa ininteligível?” (rapaz parecido com o Pedro Bial)

Pedi Pizza Elegante (parmesão, rúcula selvagem* e presunto Parma). Um chope pequeno e uma coca-cola caçula (lembra daquele post sobre a volta da coca-cola? Pois é.) Helena bebeu três chopes e ficou meio tonta, o que foi ótimo. Perguntei à ela o que era basílico. Ela disse que era manjericão. Vivendo e aprendendo. Foi uma noite maravilhosa, melhor impossível.

* o que não se faz pra cobrar 21 reais por uma pizza!