30.09.11









Comendo serenata do amor em formato de coração.




Vanessa Redgrave with her daughters, Cannes, 1968.
Ingrid Bergman fotografada por Yul Brynner. 



Antes Ipanema, cinco da tarde, esquina da Garcia. Um senhor toca saxofone, e bolinhas de sabão cobrem parte da calçada. Na Aníbal, um homem estátua perfeito, um japa vestido de jaspion. O cara ficou tanto tempo imóvel que eu já não aguentava mais olhar. (Seinfeld day: George compra uma cadeira para o segurança.)

Três garotos de escola olhavam extasiados, "Dá uma moeda, que ele precisa se mexer", pedi. Não podia abrir a bolsa, já estava equilibrando as panelas com o pé, o menino não tinha, uma senhora se comoveu com o rapaz e colocou a moeda.

Daí ele se esticou muito, ao estilo Michael Jackson. A última coisa que fez foi mandar um beijo pra mim, com as palmas das mãos abertas e devagar, como os homens apaixonados de Shakespeare. Cavalheiro. Ganhei o dia?

Parte do dia, depois viria o pesadelo das sacolas. Vou poupar vocês.

No final o que fica mesmo são as bolinhas de sabão, o jaspion, o saxofone. Aqui em casa ninguém presta atenção aos meus mimimis, MC só gosta de saber coisas bafônicas. Claro, né, ouvir alguém reclamar é dose. Por isso comecei a ioga. Ommmmmmmmmmmm. É legal.









Drama Queen

(deletado, ninguém merece aventura com sacolas que rasgam no meio da rua)





Bruna Patrizia Romilda Maria Teresa. 59 anos. Trip girl.


Pro Zé.


29.09.11

Romy Schneider e Peter O’Toole, 1965



Tentando fazer a lista, o tal cardápio. Mais tarde vou fazer uns exercícios de respiração que aprendi na ioga. Almocei com Vitória, ontem com Fred. Vinte e quatro horas é muito pouco pra quem está com energia sobrando. (...)  Aprendendo artes plásticas em livros grossos. Bomba de chocolate; vendedor esnobe. O guarda apita dentro do meu ouvido.



IV


Jamais digas - apostemos.
Que em desigualdade uma força pode
superar outra força. Jamais digas -
não me amas. Que te amarei tanto
que me desprezarás.
Jamais afirmes - a luta está travada. Que tens em mim a costela emprestada e,
antes de ti, vivi. Mas se quiseres
empresta-me teu silêncio, o equilíbrio do cálculo
que manténs nas tempestades, enquanto fecho
os olhos em abismos para achar-me.

Telmo Padilha





Carlos, meu amor ficou constipado e morreu.

Para minha surpresa entrei em uma fase ótima, vou pra cama cedo, depois do Astro e leio. Sim, senhoras e senhores, eu, fissurada em twitter, agora simplesmente fico debaixo do edredon lendo. Muitas coisas, fazendo rodízio, todos os livros me interessam ao mesmo tempo. Lamento não ter lido os clássicos, só alguns em 2009, Flaubert, Oscar Wilde (gênio), Metamorfose, um dos melhores livros que eu li. Já deveria ter lido Vermelho e Negro, os russos, e os principais livros brasileiros, Guimarães Rosa, Graciliano, Érico Veríssimo. Estou atrasadíssima. Também estou escrevendo um romance, embora preferisse estar trabalhando num frila, então só curto mesmo vir aqui, pra tirar um pouco de energia de dentro de mim, pilhada, estou acelerada demais.

Não sou sofisticado como ele, que está lendo o livro da baleia ;)

28.09.11
Roberto D'Ávila é o único hóspede residente do Copacabana Palace.





Livro de ouro O hotel é fetiche. Pois sabemos quem passou por lá. A primeira vez que fui jantar no Copa, fazia uma lua linda e deitei nas espreguiçadeiras. Pelo visto, vou ver a vida de maneira romântica até o último suspiro.

Johnny Depp destruiu uma suíte durante uma briga com Kate Moss. Antes de ser deposto, o presidente Washington Luís levou um tiro da sua amante francesa. Marilyn Monroe, Elton John, Madonna, Ray Charles, Santos Dumont, Brigitte Bardot, John Wayne, Gene Kelly, astros de rock, Princesa Diana, Errol Flynn, Josephine Baker, Dionne Warwik, Ella Fitzgerald, Rita Hayworth, Marlene Dietrich, Paul McCartney, Katerine Hepburn, Lana Turner, Clark Gable, e Nat King Cole deixaram um pouco de sua atmosfera nos corredores do hotel. Walt Disney esboçou os primeiros traços do Zé Carioca. Quando Fred Astaire e Ginger Rogers dançaram pela primeira vez juntos, o cenário foi o Copa, e o filme "Flying Down to Rio". O Copacabana reproduzido nos estúdios de Hollywood. Albert Einstein foi o primeiro hóspede ilustre, em 1925. Ava Gardner mudou de quarto três vezes, vinda do Hotel Glória onde, bêbada, destruiu os móveis. (Já Orson Welles, curtindo dor de cotovelo por Dolores del Rio, preferiu jogá-los na piscina). Os tapas e beijos com Frank Sinatra. Mais tapas do que beijos. Dizem que Ava ficou seis noites seguidas no bar, só na base do uísque. Janis Joplin foi expulsa por nadar nua na piscina.

Lendas, quem não curte?





— Hoje é dia de rock, bebê!




Foto de Nicolas Guerin


A mulher dos congelados vem no domingo, Luciana S., e vou viver uma experiência (quase) canadense. Uma amiga sempre vai lá visitar a irmã. Assim se dá: o marido chega do trabalho, abre o freezer, esquenta, come. A mulher chega do trabalho, idem. Não sei se lá os pratos são descartáveis, por isso o quase. A ideia de cada um pegar sua própria comida me encanta demais. Difícil é fazer a lista.

Disse à ela que queria uns 15 pratos. Ela achou um absurdo, pois normalmente faz 30. "Quinze pra um mês?" - se espantou. Ela cobra a diária. Então estou aqui cheia de livros de receitas, e puxando pela imaginação. (Suflê não se congela, né?)

Bom, essa minha amiga, que chamaremos de Maria Helena, mesmo porque é seu nome verdadeiro, uma vez resolveu fazer uma surpresa para a irmã, cunhado, e amigos canadenses. Acho que já contei, não importa.

Ela passou a tarde fazendo uma torta. Após o jantar foi pegar a surpresa no forno, que seja. As pessoas ficaram abismadas. Como uma pessoa pode passar o dia inteiro fazendo uma comida? Ficaram chocadas, em vez de encantadas. Ok, se sua experiência no país contradiz o que estou escrevendo, trata-se de uma relato pessoal. Lá existem muitas vantagens, algumas contei aqui, como a ausência de burocracia, e o respeito pelo cidadão - que é o básico de um lugar moderno.

Por outro lado, o nosso modo de vida é muito bacana. Ao ver a torta íamos dizer "Aê, mandou bem!", "Dá-lhe, Maria Helena!", "Uhú!". Nós somos quentes.




27.09.11

 & Helen Mirren - Buckingham Palace.

Na loja, pedi spray lavanda, embrulharam alfazema, odeio alfazema*, e vou dar uma dica: afasta homem, ok? É o que dizem. Procuro a correspondência da Ana Cristina na estante, não acho. Está lá, mas cadê. Livros gostam de se esconder. Pego um monte, pra copiar coisas bem aleatoriamente mesmo.

Pound tentou escrever um romance, mas jogou na lareira. Simenon usava a lista telefônica para escolher o nome dos personagens. Usava também um mapa da cidade. Dois dias depois começava a escrever. Não gostava de saber sobre o que seria a história. Truman Capote não suportava a presença de rosas amarelas, mesmo sendo suas flores prediletas. Não permitia três guimbas de cigarro no mesmo cinzeiro. Não começava nem terminava nada numa sexta-feira. Françoise Sagan tirou seu nome da autora preferida de Proust, a Princesse de Sagan (Escritores em Ação - entrevistas à Paris Review.Nara Leão fazia horóscopo no Última Hora (Quase tudo, de Danuza Leão). Qual o primeiro filme que lhe vem à mente no qual esteja presente uma forte aspiração espiritual? Spike Lee: Sem dúvida, Sindicato dos ladrões (Deus e eu, de Antonio Monda).


(Update / abril de 2013 Só soube agora que lavanda e alfazema quer dizer a mesma coisa)



Querido diário Liguei para G., ele tinha acabado de arrancar um dente. Marcamos um encontro para um dia que, reparei agora, não posso. Tenho muitas ideias, mas nem sei se ele vai curtir. G. tem muitos compromissos, ao que parece. Faço um blog que só eu tenho acesso, mas é estranho escrever só pra mim. Fazendo hora para aula de ioga. Comprei fatia de torta de maçã, que comi no início da tarde. O professor falou que o ideal é ficar três horas em jejum antes da prática. Hoje eu queria fazer alguma coisa de noite, estou me sentindo um pouco sufocada. Que droga. Lendo sobre arte e filosofia. Super vontade de chorar. Preciso fazer umas contas, passei roupa, estou com frio, yada yada. Sonhos estéreis: desisto totalmente. Minha agenda está cheiíssima. Talvez eu compre uma saladinha de oito tipos de grãos de feijão que vende na cantina da academia. Cansei de

~ apagar ~


Nova Fronteira Só mesmo a ioga pra tirar esse ódio do meu coração. De resto tudo ótimo.





Demi Moore. Vai comer, mulher!

26.09.11


Você... sabia? Dias antes do show em Jerusalém, Roberto Carlos fez uma revelação surpreendente. "Outra vez", de 1972, foi inspirada em Frank Sinatra. Olha só: o rei e o-melhor-cantor-do-mundo estavam em um jantar em Los Angeles, e Sinatra comentou sua paixão por Ava Gardner com esta frase: "Foi o melhor dos meus erros, e o maior dos enganos". Roberto aproveitou a deixa. Li na Isto É.



Escrevi um post sobre a maravilhosa editora NF #Not  S., meu conselheiro para assuntos como-se-deve-agir-para-não-ser-engolido-por-esse-mundo-escr*to sugeriu que eu deletasse. Ele está certo. Engoli o ódio.








blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablablá.
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablabla
blablablablablablablablablablablablablablablablá.



O cachorro está tão grande que, felizmente, Pequeno deixou de ser um nome adequado. Deveria se chamar Gigante, mas aqui em casa ninguém gosta de nomes antiguinhos (Amigo, Valente, Rajá), só eu. Repito coisas no blog, porque repito na vida. 

Sonhei com ex-amor. Devo ter sonhado com ele cinco vezes. Dessa vez me soou indiferente. Pela primeira vez era gentil, e estava me pedindo em namoro, como se dizia no século passado. 

Queria me lembrar de um lance, mas esqueci. Estou enrolando porque a vontade de escrever é grande, mas os verdadeiros assuntos estão no cofre, como diz a Elaine. O artista plástico transforma lixo de demolição em rosa purpurina. Na outra exposição, o rapaz era Jesus Luz escrito. Os mesmos olhos, cabelos, rosto. "Você é a cara do Jesus, todo mundo te diz isso, né?". Ele disse: "Minha avó sempre diz". Depois falo com uma moça: "Você viu como esse cara parece o Jesus Luz, namorado da Madonna?" Ela olhou bem pra ele e virou pra mim: "Você acha?". Caramba. Igual.

...
Estou catando coisas pra falar. [deletado] Li no livro que a gente pensa que a vida é só aquilo que nós conhecemos atrav

Depois volto para refazer esse post.


24.09.11
Domingo Sábado Em dia com O Astro. Acho o Rodrigo Lombardi mezzo canastra, mas a melhor escolha para o papel. Zombar. Balzac. Comida chinesa. Biscoitinho da sorte. Casa de cabeça pra baixo. Hibernando. Preguiça mode on. Segunda-feira volto pro mundo real.


23.09.11

Michael Caine, Morgan Freeman e Liam Neeson / Art Streiber




Interna Acordei de tarde, me contam que vai cair um satélite do tamanho de um ônibus. Chegaram os bichinhos de luz. Empresa de táxi que só sabe reservar, mas não sabe segurar a reserva. Passei a semana cercada de adultos, não ouvi uma só vez a palavra rock in Rio: que benção. No meu mundo privê não existe Rihanna. Será que o poeta Alex já me esqueceu? Tudo é vapt vupt nessa vida moderna. Ontem faltei à ioga porque não sabia que era quinta-feira. Cheguei em casa, tinha uma revista Isto É na minha bolsa. É Primavera. Fui pra análise virada. Fui à uma festa, eu era a única mulher. É muito bom, todos os caras te paqueram. Os homens são tão lobos bobos. Devorando tortas de maçã. Recapitulando. O tal professor, cachimbo invisível, gestos estudados, hetero até a página 20, disse: "De tudo, o que mais me chamou atenção hoje foi ver como vocês dois são iguais." Vida com script rascunhado.

Ele sou eu de saia.



Sexta,18:30 Minha sexta foi na terça, meu sábado na quarta e na quinta, e meu domingo hoje.

20.09.11

Esperando Godard.


17.09.11




"Que tipo de diário gostaria que o meu fosse? Algo livremente entrelaçado & no entanto não desleixado, tão elástico que irá conter todo tipo de coisa, solene, sutil e bela, que me venha à cabeça. Me agradaria que se assemelhasse a uma velha escrivaninha funda, ou a uma espaçosa mochila, onde a gente joga uma grande quantidade de miudezas sem nem um critério sequer. Me agradaria voltar a ele, depois de 1 ou 2 anos & descobrir que esse conjunto organizou-se por si mesmo, apurou-se e fundiu-se". Virgínia Woolf

Queria o mesmo para o meu blog.



São Paulo Fashion Week - Sonia Braga















clique ---------->                                   Delicadeza & charme.






Com saudades de um bom folhetim, comecei a assistir O Astro, na internet. O Rodrigo Lombardi tem ótima pegada é canastrão. Fica o registro.

Tuíter Falar sobre a perna do Roberto Carlos. Até quando?




A entrevista do Roberto Carlos no Jô foi comovente, a interpretação de Olha, só no violão, deveria ser incluída na cápsula do futuro. Ele é legal, tem senso de humor, e é um prazer vê-lo fora de época, em setembro, e mais ainda, contando histórias engraçadas e ao mesmo tempo tão humanas - o Jô só sacou o lado engraçado.

O sapo, a libélula, o território da lagartixa, as formigas louras dopadas no carpete branco. Sua opinião sobre o casamento gay vale mais do que a de mil intelectualóides. Não precisa zoar que ele faz chapinha, porque mesmo sem perguntarem foi logo falando sobre as maravilhas da escova progressiva. E quando o Jô perguntou sobre suas manias, ele consertou "Eu achava que eram superstições, mas é TOC." Faz questão de falar do seu problema, tem zero preconceito, disse que está melhorando, e que, embora as histórias pareçam engraçadas, é muito sofrimento. É lindo, é o nosso inconsciente coletivo, é o Rei. Brinde: Segundinho na plateia. Adoro. 









Resposta do RC pra quem não gosta dele. Quaquá. Via email. Foto: Philippe Lima



15.09.11



Sonhei que o novo dono da Nova Fronteira me entregava a segunda edição do livro. Era super grosso - o livro e o editor. Quando olhei, o nome dele estava em negrito no cantinho da capa, e o meu com fonte tão fina que não dava pra enxergar direito. Falei com ele, e ele disse que ainda não sabiam se iam editar, pois algumas pessoas da editora tinham gostado, e outras não. Fiquei com ódio. Depois vi que estava sonhando, e falei um desaforo qualquer, mas logo desisti pra tentar retomar o sonho original. Gosto tanto de sonhar, que curto até sonhos desagradáveis. Acordei com sensação de ressaca. Saudade do Carlos Augusto Lacerda, que me respeitava demais.



Scarlet peladona.

Via twitter.


13.09.11
@rafaelmantesso: se eu fosse a angelina jolie adotava a miss angola.

rs






Ontem foi dia de Miss Universo no twitter. Estávamos todos torcendo. J.R. Duran, Lucélia Santos, Léo Jaime e Rita Lee também. Geral torcendo para a mais linda: Miss Angola. Como a melhor parte é o final, fui pro quarto da Clarinha assistir também. Enfim, justiça foi feita: miss Angola é uma rainha. Black is beauty.

Na hora que as candidatas respondem perguntas como "o que fazer para impedir uma guerra", respondida ao estilo vergonha alheia pela miss Brasil, rolou o melhor tuíte da noite, via Beth Salgueiro. "Pergunta pra chinesa: 'O iPhone 5 sai quando?'" Quaquá.

Daqui a 50 anos ninguém vai acreditar que houve uma época onde mulheres desfilavam de maiô e trajes de gala para averiguação e julgamento de um júri. Assim espero.












Álbum


12.09.11
Mostro a nova abertura do Two and a Half Men pra Clarinha.

- Você gostou?
- Não, preferia que ele estivesse sem camisa.

Hahaha







11.09.11
Escova de óleo de avestruz? Pobres animais.



Se o arcanjo que está por trás da estrela desse apenas um passo em minha direção, meu coração explodiria. Rilke.










Anotações na madrugada de sexta

Trilha sonora: Cauby canta Roberto.
Cadê a burca, cadê a burca? 
O vinho do 
episcopado: Corvo di Salaparuta. Queria provar.
Tudo na vida é responsabilidade do acaso.
Os vegans não duram três gerações.
Parece que caí no compartimento errado.




Uma noite e dois dias Praticamente emendei a sexta no sábado, com uma noite de sono no meio, pulei da cama, trocar vaso do cactus na Cobal, feijoada vegetariana delícia, comprei laranjas lima de aparência selvagem, que não lembram em nada a laranja lima que conhecemos - a casca muito lisa, amarela passarinho. Depois fui comprar outro celular, acredite ou não, perdi o meu no táxi, sexta. 





(Sexta tive uma visão).






Daí direto pro cinema, não sem antes passar na Timbre, a-livraria-que-nunca-tem-o-que-a-gente-quer, graças a Deus, porque estou com montes de livros pra ler, M. me emprestou a vida do Balzac, que aguarda que eu termine o livro de G., que leio quase numa tacada só. Guardo um pouco pra não acabar logo.


Só parei porque M. me disse que ia começar o especial do Rei. Sou do Clube do Rei, ao lado de Márcia, Lígia, meu irmão, minha irmã, Mika Lins, Luluca, Mário Souza, Romã, Sergio & Ana, Charlotte, Moniquinha, Renata, Bebé, Bel Lima, Victor, Maria Denize, Gregório, Teresa, Elisa, Lívia S., Juliana, Juliana Sá, Joaquim, Fernanda, Helga, Ana Lins, Maria Luiza, e minha mãe - in memoriam. Um clube fechado onde só entra quem adora de maneira incondicional. Quem gosta "de alguma coisa", quem critica suas roupas ou cabelo, quem não compra o pacote inteiro: a porta de casa é a melhor serventia. Essa frase é assim ou ao contrário? Wth.

Sexta de madrugada M. fez pizza na hora, a massa, tomatinho cereja para o molho.





Fui para o cinema ver Amor à toda prova. Breack: Quantos filmes existem com esse título? Só com a Cameron Diaz deve ter uns dez. O bonequinho do jornal, velhíssimo, quer tirar uma onda de garotão. Porque, né, bater palmas em pé? Oe?
Assim que sentei na poltrona percebi que preferia ver o filme do Darín. Não que eu tivesse entrado no cinema errado (o que seria obviamente possível), mas meio que mudei de ideia na hora. Não me arrependi de ter visto a comédia romântica, porque não queria ir ao cinema para pensar, justo ao contrário. Na escada rolante, o homem no degrau acima do meu, resumiu para a mulher: "É um filme americano. Com todos os clichês possíveis." Possíveis e impossíveis, eu completaria.Domingo espreguiçante, o edredon tão leve, o livro, preguiça de teclar. O livro, o abajur, o lençol.






"Tô mais preguiçosa que a pessoa que inventou a bandeira do Japão" - @julianerocha




Cansei da cultura pop. Onde estão os feras?





Roberto: Perdi a post com todos os nomes de fãs que me emails, e os que me disseram na vida real. Coloquei os que lembro e novos.




10.09.11
06 e 44 Boa noite






"Desculpe, Bruno Gagliasso, mas seu irmão é escroto. Rita Lee

Thiago Gagliasso confessou para Joana Machado que bate na cabra, escondido da câmera. "Dou uns tapas nela para (a cabra) aprender. Desconto toda a minha raiva. Ela não sente nada." (O Dia, sobre A Fazenda, da TV Record)

Porque vc não desconta sua raiva dando uns tapas na cara da tua mãe? Desculpe, Bruno Gagliasso.




Como ser legal. 


08.09.11

                                                 Marlene Dietrich, por Eve Arnold  - 1950. 


Então Camila Pitanga, a linda, está namorando meu ex-vizinho. Meu filho me mostrou na Quem online e não pude crer. Se alguém me contasse não acreditaria, fato. Camila, vc é uma princesa, como pode? O cara é muito, mas muito [censurado]


Próxima doença da moda nos barzinhos: Borderline. Escrevam aí.



07.09.11
Rapidinhas

Feriado com Wagner Moura: O Homem do Futuro. Doritos e cheddar. Diarista às quartas, portanto fiquei a ver navios. Bagunça geral. Essa noite tive um dos sonhos mais lindos dos últimos tempos. Nome bom pra bloco de carnaval: Me cutuca que eu curto.



Ahn?



O Twitter me pergunta o que estou fazendo, o Facebook no que tô pensando e o Foursquare onde estou. Me sinto namorando. (@inteligentevida)


Silêncio! (@revistabula)



Torcendo tanto pelo Sócrates :\




Pra quem não viu:



Que espetáculo. (Não é poema, é o trechinho final de Água Viva. Mas importa?)


06.09.11
Agora é oficial: blog funcionando sob censura.










Madonna não gosta de hortênsias ou O perigo do microfone aberto. Daqui.









Charlotte Rampling. Daqui. 




"...vai aprender o que lhe falta, amando." Lacan (via @BiancaMacielPsi)



04.09.11
Qdo escrevo itálico são coisas que ouvi ou li. Salvo um post antigo, diálogo real. O post chutes e pão de mel criou pequena confusão. Vou escrever umas frases do livro Michael Cunningham que parecem aleatórias - mas conscientemente ou não, escolhi. O nascimento do ovo gostei especialmente porque as palavras são bonitas. (Acaba que eu adorei o livro)

Em setembro, se Deus me ajudar, virá alguém. Sagitariana, só de imaginar me dá vertigens. Minha pedra é ametista.





Daqui.


Assim como Peter, protagonista do livro, também não curto móveis chineses de laca preta. Aliás, não gosto de nada chinês. Melhor dizendo, não suporto a China. Estou no finalzinho de Ao Anoitecer, cinco páginas que estou economizando, porque agora há um suspense. Ando demorando demais pra ler um livro porque reservo uma pequeníssima parte do dia para isso. A única coisa boa em ser bipolar, única, é que geralmente a pessoa tem um Q de genial. Todos que conheço são cultos, sabem tudo sobre tudo, têm múltiplos talentos, e realmente não é exagero dizer que alguns beiram à genialidade.

Então eu, que fujo de assuntos como Primeira Guerra Mundial, sempre fui uma aluna com a caderneta onde o vermelho ultrapassava o azul, me sinto injustiçada. (Quando não se presta atenção à aula fica um tanto difícil. Qdo não se tem interesse). Por que não a parte boa? A única resposta que acho pra isso é o fato de não ter sido maníaca. A curiosidade dos maníacos. Não tive. Me contentava com árvores carregadas de flores roxas.

Agora lembrei de mais uma perversidade das freiras do meu colégio. Na hora de revelar as notas das alunas. Não era suficiente levar o boletim pra casa. Elas precisavam de mais. Então a diretora-freira ia lendo as notas de cima pra baixo. Primeiro as privilegiadas com dez. Forma decrescente. Meu nome demorava a ser citado, acho que deve ter sido o motivo do meu intenso e longo relacionamento com o Pepsamar. Quando finalmente diziam meu nome, eu fingia procurar alguma embaixo da carteira (Quem nunca?), borracha ou apontador, para não encarar a humilhação que eu sentia. Freiras adoram bólin. E começava: Matemática: 4. Ciências: 4 e meio. Era um relatório sem fim. Mas minha mãe não ligava para notas baixas. Antes ligasse.

A primeira pergunta que G. me fez quando conversamos:
- Sua mãe via seu boletim da escola?

Fiquei pasma. Respondi que infelizmente ela só se preocupava com um item, aquele que me acompanharia pelo resto da vida como um fantasma que precisaria ser eliminado.

- Minha mãe não ligava se eu tirasse zero em matemática. Sua única exigência era que eu tirasse dez em comportamento.

Como ele pode fazer a pergunta certeira? A única que resume? Tem como não amá-lo? Penso que essa exigência existia porque ela era professora e sabia o quanto podia ser intolerável ter alunos de comportamento insuportável. Mas dentro de mim, e é o que importa, essa explicação não convence. Por isso me viciei em adrenalina, discretas subversões, e estou sempre fugindo para o recreio.

Queria q




Pequeno (eu escolheria Samba) devora palitinhos de couro, um atrás do outro. Seu dono viajou e coloquei música clássica pra ele dormir (rádio mec). Sol de serra & preguiça de domingo. Leio os jornais: Kadafi gosta de leite de dromedário, detesta poeira e adora sexo com virgens. Roberto Carlos no muro das lamentações.


03.09.11
Sábado Sol e frio. Agora é fácil comprar palitinhos de chocolates alemãs em super promoção, colocaram um sinal em frente ao Zona Sul. Quanto o supermercado teria $ ao governo é o que os moradores do bairro se perguntam. MC contou que ontem, em frente a TV Globo do Leblon, uma mulher foi socorrer seu poodle que atravessou a rua e foi atropelada por um ônibus. Fiquei tão triste. Será que o Universo não percebe tanta delicadeza? Ela morreu de amor.


02.09.11

Sonhando nas nuvens.








Querido diário Mochila pronta para ir para a fazenda de Helena, mas com a chuva a possibilidade de não ir se tornou proporcional a vontade de ir. Queria ficar um pouco fora da internet e mais perto do delicioso perfume dos limões. Pintei as unhas de beterraba. Dentista desmarcou. Bibi sucos, análise. O cachorrinho Pequeno estava com 20 plaquetas (?), quando o normal é 200. Com os remédios passou rapidamente para 178. Escrevi um bocado na sala de espera, e estou passando a limpo para o caderno. Perdi o celular, mas achei. Viciei em chá branco gelado com lichia. Camila me deu cinco lápis australianos. Minha alegria voltou.



01.09.11
Sobre o cãozinho Cosmo não está rolando. Queria muito o retrô Amigo. Mas só eu. Então, né?

Pausa. Email. F. deu um basta, e decidiu que o nome será Pequeno, que é como ele chama o cachorrinho que, de fato, é minúsculo. Por enquanto. Vai ficar do tamanho de um Cocker. Às vezes F. fala Zé Pequeno, só para me apavorar. O veterinário sugeriu, zoando, né, que colocássemos Dadinho, e quando ele crescesse Zé Pequeno. Uia. Medinho.