31.12.11
Peace in my heart.


O ano acabou, bebê.

Retrospectiva

Céus de 2011.


tuíter

@juliana_m na virada vou colocar um disco de bossa nova e pular wave 7 vezes





30.12.11


Paul Newman in white t-shirt taking a class at the Actors Studio, New York. Revolvver.





Pesei na academia: engordei um quilo e não sei quantos gramas no Natal. E a semana continua. Na geladeira: bolo de Natal, rocambole de chocolate, torta de maçã, bacalhau. Xerife tem déficit de atenção, como todo filhote. Hoje jogamos bola, muito, a ponto de ele ter que parar toda hora pra beber água. É um bebê, mas entendeu completamente as regras. Yoga com professor substituto, que alegria. Arrumei mais coisas, gavetas, lavei o chão da cozinha e da área, não acho ruim, mas preferia estar escrevendo, né. Achei um caderno, escrito por mim, de conteúdo inocente. O livro que estou fazendo poderá ser lido daqui a vinte anos. Vou tomar as providências. Tão leve que parece que bebi champanhe. Namastê.



29.12.11
Ano Novo

( ) sítio ( ) festa ( X ) meditar num centro budista.


Mas nunca rola.




28.12.11

Baixo Chope com MV e José Guilherme Correa. Ele conheceu de Madame Satã a Simone de Beauvoir. O problema é que ele fala muito baixo. (Momento Seinfeld: a namorada do Kramer e as camisas bufantes). Comi a pizza e parecia que eu tinha entornado uma garrafa de Mazola. Vim pra casa, tomei sal de frutas. Lar doce lar.



Escrevendo o romance pra valer. Nem que eu leve séculos.


A retrospectiva da Band foi péssima. Não citou várias pessoas importantes que morreram, como Joãosinho Trinta, e não mencionou o Rock in Rio. Mas foi útil porque deu umas refrescada na memória. A natureza agiu boa parte do tempo, sempre linda. Um tsunami, vulcões. Um espetáculo.
O fim do mundo será lindo, mas vai dar susto e doer. Falta muito ainda.


Daqui a pouco, comemoração de fim de ano no Baixo.

Mini-retrô

Homem do ano: Criolo (vida & obra)
Mulher do Ano: Lea T.
Filme: Não lembro de todos que vi, mas o Woody Allen parisiense foi puro cinema é a melhor diversão. Foi um bálsamo, uma delicadeza. (Mas o melhor foi Mar Adentro, que só vi este ano)
A mais chata: Difícil escolher. Voto em Hebe Camargo.
Novela: Vale Tudo, no Viva.
Performance: Macalé e a baba antrofágica, da Lygia Clark.
Seriado: Curb (óbvio)
Programa: Pirei, com Beth Lago
(Algumas coisas não vou conseguir lembrar, então vai ser um post que aumenta aos poucos)
Se eu tivesse um corpo desses só andaria nua: Dita Von Teese
Música: não lembro
Teatro:
Exposição: Este ano fui a muitas exposições mesmo, embora gostaria de ter ido as do CCBB, que nunca me decepcionam. A que gostei mais: Entreluz, do Heleno Bernardi, na Coleção de Arte.

Depois retorno à lista.





      




27.12.11



Estreia em janeiro. Não posso ver. Economizando lágrima.




Pina. 2011. Germany/France/Great Britain. Directed by Wim Wenders. MoMA.

                                                              
                                Paparazzi
                              Fernanda Torres                                   



I Will Not Make Any More Boring Art / John Baldessari (American, born 1931). MoMA.


Cenas do Natal

- Cadê MC?
- Viajou com G. para o Peru.
- Natal, Peru... Faz sentido.

Uháuhá. Tiozinho do pavê.






26.12.11


Hengki Koentjoro



Quatro Natais: rebordosa. Fiz 6 quilos de bacalhau para doze pessoas - aquela que entende de medidas. Esqueci de servir as batatas ao murro. As flores amarelas que comprei na véspera do almoço não resistiram ao calor. O primeiro Natal do Xerife, Talvez mais tarde eu vá à academia usar a esteira - quem apostaria nessa hipótese? Pretendo me recolher em 2012. Desaprender, ler, e ficar na minha. Aboli lista para o próximo ano, aquelas que começam com o verbo malhar. Serras de Azeitão. Marquei primeiro compromisso na agenda nova. Chove. Olha pra ti e te ama, é o que está certo.

Em 2012 vou reduzir meu número de amigos a quem assiste Curb.

 2011 foi o ano mais louco da minha vida. O ano que derrubei todos os nuncas - não que eu quisesse, muito pelo contrário. Não se pode ser a mesma pessoa a vida inteira, movimentos bruscos (ou não) desarrumam, as esquinas podem ser reveladoras, e quase sempre são. Fui manipuladíssima. Me equivoquei. Me apaixonei por uma pessoa, mas namorei outra. Dei uma pirada. Acelerei. Entrei num mundo que não era meu. Agora saí. Para sempre adeus.


24.12.11

 
  chagall


Ontem Quem viu a Ivete assassinando as músicas do Chico sem dó nem piedade?

22.12.11

Oe, Verão.



Três e meia. A faxineira avisa que está indo. Mas você esqueceu de arrumar o quarto das crianças, digo delicadamente. Esqueci não senhora. Mostro a ela: a cama de MC com o lençol metade no chão, coisas espalhadas por todo colchão. "Mas eu passei aspirador", diz. Olho debaixo da cama do meu filho : o chão está coberto de pó e brinquedos de cachorro. Aqui acho que vc esqueceu, digo. Esqueci não senhora. Pego o aspirador, arrumo a casa. Estou arrumando tudo desde cedíssimo. Não comento sobre o restante das roupas que ela não passou. Nem a panela dentro da pia, única coisa que não lavei ontem. Resumo: eu fiz a faxina, e ainda falta pra eu terminar. Fico com pena porque Ciça suava pra ganhar o mesmo dinheiro. Você colocou o tapetinho branco no balde com água sanitária, conforme te pedi? Achei melhor deixar de molho só o verde, ela diz. Pra não ter dois baldes cheios, explica. E estamos conversadas.

21.12.11
                                             Os diretores
                                             via


A Nova Fronteira ferrou com o meu ano. Mas tudo bem. Teve umas coisas legais, e três completamente inesperadas. O Currículo do Nunca. (Nunca diga nunca a não ser que você queira que o troço aconteça). Não passou em branco. Fiz várias amizades com pessoas da minha idade, ou mais velhas. (Prefiro) Verdade que a mãe de S. morreu, dando um tom melancólico a 2011. Mas estava velhinha e descansou, como se diz. Carlinhos, Valódia e André Urani também se foram.

:(

A vida continua em linha reta, ou não. A elipse mais longa do blog: chuva de estrelas, paetês prateados, o inesperado e a brisa. Três e 700 o champanhe Cristal, na Lidador. Queria muitíssimo. Quem não?





Breve, uma pedra no meio do caminho. Aguarda-se estrondos. Pequenos estrondos. Ignorarei, mas sempre é chato. 
                        

                                      Tudo é marketing mas só Deus é poder




PHOTO OF THE DAY: President Obama shops for Christmas presents with his dog Bo at Petsmart in Alexandria, Va., on Wednesday. (PHOTO: Kevin Dietsch/UPI)

Do twitter de @BarackObama




Importante Sempre quando o blog se refere a Amor é ficção. Qualquer semelhança com pessoas blablablá.



Não tenho saco pra ver retrospectiva do ano na televisão. Acho um porre. Em revista também. Adorava, tomei pavor porque o som é muito alto. Só gosto de ouvir o silêncio mesmo. Hoje ouvi dois utubes do Wilson Simonal, e pronto. Ahn, e dai? Qual o interesse. Aliás ninguém mais lê blog, hein? Vou ficar aqui falando com as paredes?

¬¬

Queridos No outro dia vi num programa de televisão (Pirei, GNT) uma mulher linda e jovem que recolhe as flores que sobram de festas e casamentos, faz novos buquês, e leva para velhinhas em asilo. Elas ficam emocionadas, até choram. Um pouco de beleza onde não há. O porteiro coloca orquídeas nas árvores das calçadas em frente à orla, por conta própria, para enfeitar a cidade. Outras pessoas saem correndo do trabalho para ir à aula de coral. Ou tiram Tchaikovsky usando taças. São os acorrentados.
(Utube via @Alelex88)




20.12.11
Nove e meia, já?Tirei o post Boni x Collor porque parece que ele estava de gravata mesmo, uma chateação. Saí com a blusa ao avesso. Lavando roupa no tanque. Nada mais pode ir à máquina. Lençol, nada. Por favor, façam uma tinta que grude porque não vou ficar lavando camiseta Hering na mão, né. 

Vou jogar todas as meias fora e comprar novos pacotes nas Lojas Americanas. Meia de menino devia ser descartável. --- AB ficou com a roupa íntima--- Assino livro de ouro, encontro Renkea no restaurante. Comprei um aro de borracha, mas Xerife esnobou. Chegou minha máquina digital. (deletado). Já que Natal é uma festa católica, não seria legal se na ceia as pessoas repartissem pães e bebessem vinho, em vez de assar chester?


19.12.11


ashton kutcher, o @aplusk

18.12.11
Anotações no caderno Dia -- foi o dia mais feliz de 2011. Além disso, entrei na terapia e desliguei o celular - coisa que não faço nunca. Esqueci de ligar outra vez. Não lembrava como é bom não ser encontrada. Parece que você tem poderes. (Acho que esqueci meu guarda-chuva na casa de M-M). Ontem saí para beber chope, voltei tardíssimo. Eu estava tão calma, tão feliz, tão especialmente feliz que não deveria ter saído (Apesar das companhias agradáveis, diga-se). Deveria ter ficado em casa, a escrivaninha ainda coberta pelo pó fino do crayon fantasma, que se esfarela. Estrelas em saquinhos transparentes. Pensando com que roupa, mas meio que já sabendo: paetê em pé verde alface, antiguinha. prata sobre azul.



Insana nas alturas.



17.12.11

Daqui.



Acabo de assinar uma petição pedindo a punição da mulher que matou o cachorro. Não vi o vídeo e estou fugindo da notícia. Não tenho condições psicológicas de acompanhar o caso. Torço para que ela se dê mal.



Sábado com chuva fraca, forte, e depois chuva e sol. Dia lindo. O compositor e eu ficamos conversando na cafeteria. Escrevo minhas coisas num caderno de capa prata. Paisagem de natureza depois da chuva: céu claro, nuvens tom sobre tom. Sábado que pede um certo desleixo.


16.12.11
22:00  Hoje comprei meu primeiro quadro - marcar como dia importante. O professor achou a redação perfeita, mas sugere que eu ultrapasse os sinais, e saia da zona de conforto - não usou essa expressão da cabala. Me ensina muitas coisas porque é gênio. Chuva pancadão. Encomendei medalha para o Xerife, com número de celular. Viciei em paschminas - como pude viver até hoje sem elas? Queria ter dúzias, centenas. Noite feliz. Esperando panzarotti delivery. Um anjo pousou, puxou uma cadeira, me tirou para dançar.





15.12.11
Mas as hortênsias brancas são feias demais. Pensar que vou ter que conviver com elas vinte dias ou mais. Se ao menos pudesse colocá-las na mesinha - ficariam melhores vistas de outro ângulo. Mas Cat Moss tenta virar o jarro. Assunto chato. Pula. Poderia estar chegando em Paris agora. Viagem praticamente de graça. Fiz bem em não aceitar. Encontrei na rua um amigo de faculdade, foi bom. Tomamos Pepsi.



Nicolas Siri. Sem mais.


Número de presentes que vou comprar no Natal: dois.
                                                                              


Bendita as pessoas que se deixam em paz (aspas). Ando desaparecida porque ando louca. (deletado) Vou fazer o almoço de Natal eu mesma. Nunca aconteceu. Sei fazer bacalhau e rosbife, mas nunca fiz para o público externo. Daí fico nervosinha. 


E tenho medo do arroz grudar. Blablablá. Comprei hortênsias brancas - porque não tinha a outra, e o homem disse que duram de vinte dias a um mês (sic). MC perguntou porque eu estava enfeitando a casa com repolhos. Ontem quase entrei no cinema pra ver o Eduardo Coutinho e fugir do calor. Sou a favor de marcha para o Cristo Redentor voltar a ser apenas branco. Tantas coisas pra fazer: marco exames e médicos que deveriam ter sido marcados há séculos, pra fechar 2012 2011 em paz. Vamos aguardar pra ver se é factóide. (Pausa pra pegar as bolas de Natal e colocar numa fruteira. Adoro essa parte e esqueci)



13.12.11
Carimbo 

ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ
ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ
ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ
ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ
ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ
ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ ℒℴѵℯ



                                                           

                                                   Paparazzi





Comemoração Especial do Meu Aniversário Com A.VBrasil. Almoçamos às seis: Dourado com purê de maçã. Mmm. Presentes: *Lenço em embalagem de seda, e meu perfume predileto*. O garçom é maluco. Zé Wilker de bermuda, camisa social branca e chapéu panamá. Meu cabelo vive cheio de presilhas, porque não tem como ele ficar viável. Não ligo. Fecho o ano tendo apreendido o mantra dane-se (obs. em julho de 2013: Mentira) e me livrado da Culpa, monstro que acompanha as mulheres, principalmente as mães. (Obs. em julho de 2013: Mentira). Excelente saldo. Semana cheia de coisas. O ano acabou e nem sei o que vou servir no almoço do dia 25. A diarista me abandonou. A máquina de lavar quebrou. O balde com água sanitária caiu inteiro em cima da minha calça cáqui. As louças estão na pia. Paciência.

MANTRA

"Às vezes as pessoas deixam que os mesmos problemas as tornem infelizes por anos à fio, quando deveriam dizer apenas e daí? Essa é uma das minhas expressões favoritas; e daí? minha mãe não gostava de mim. E daí? Meu marido não faz amor comigo. E daí? Não sei como consegui sobreviver aqueles anos todos, antes de aprender esse truque. Custei muito a aprendê-lo - mas uma vez que a gente aprende, nunca mais esquece". Do diário de Andy Warhol


Arthur Bispo do Rosário.

Comentário: "Eu soube que mesmo diante do pedido dele, de ser enterrado com a capa para encontrar Deus, isso não aconteceu. Eu disse desse meus incômodo pruma amiga e ela retrucou que isso lhe foi negado em benefício da arte: voilá!" Bela Campói.

Boa questão: O desejo dele ou o nosso deleite?



Comemoração do Ano Novo Sábado. Caldinho de feijão, bobó de camarão, tabule. Trago quentinhas. Faço uns garranchos que não aproveito depois. Alba = Zelig. Minha cabeça: um mundo onde coisas incríveis acontecem. Marcia Gourmet. O prazer de chegar em casa, ápice de qualquer dia. Abençoados anjos de Chagall.



Felicidade é: ............................. (complete).





Pista livre, André Boy.

10.12.11

Ibama? Que Ibama?




Fim de semana Lorenzo: risoto & afeto. Gastrite em festa. Chuva e seus múltiplos oferecimentos: dormir? ler? ficar na internet? pegar filme já andado na televisão? fazer triagem na caixa de fotos? Dez da noite vou ver Bruna Surfistinha pra ver o desempenho da Débora Secco. O melhor desempenho do planeta. Ram Ram. Venta forte. Música clássica para acalmar Xerife. Sono, preguiça, sábado.


09.12.11

Promessas: não trabalhamos.



Julia Roberts & Kiefer Sutherland, 1990. Daqui



Pronomes: não trabalhamos.


Anotações depois da praia Houve uma época, muitos e muitos anos atrás, milênios, que marca de biquini se passava por sexy. Agora acho feio, a não ser que a marca da alça seja apenas um pouco mais clara. Vi um menino argentino, eu poderia virar cineasta iraniana só por causa dele. Comprei pulseira de pedras, mas o cachorro mastigou. Antipática até na sessão de análise. Chope não, por favor. Quero minha parte em silêncio.


                                       Tilda Swinton / Terry O'Neill

                             

                                                      Indiretas: não trabalhamos.


Ontem, quando voltava de viagem, olhando para as árvores, aquele gramado sobre as montanhas, terrenos cercados com arame farpado, territórios, gados, ontem, voltando, de repente vi um cavalo branco galopando sob a chuva. Uma imagem muito inesperada. Cavalos brancos aparecem de maneira insólita na minha vida. Cavalos, não príncipes. Um outro estava caminhando na areia durante a névoa de Geribá, onde não se enxergava um palmo. A primeira vez que vi um cavalo branco fora de lugar estava na portaria do prédio, com o homem que viria a ser meu marido. Estávamos abraçados, e quando olhamos pra rua um cavalo branco passou na rua de terra batida. Sozinho, do nada.

08.12.11

Kirsten Dunst & Jake Gyllenhaal, 2004   Old Love.



Um tesouro nem
sempre é um amigo,
mas um amigo
sempre é um tesouro.
Alegrem-se com as
que se alegram
chorem com os
que choram
Vivam em harmonia
uns com os outros.
Que Deus abençoe
cada passo de sua vida
e de toda sua família.

Que neste ano todos
os seus desejos se realizem e
que cada momento de sua vida seja
Repleta de amor, paz e felicidade.


Senhora dona de casa
Preste bem atenção
Só dê a nossa festinha
Ao passar o caminhão.

São os Sinceros votos dos companheiros e Amigos do Ano Inteiro.

Boneco, Dunga, Carlos, Vavá e Luciano


04.12.11
Quando Sócrates resolveu colocar o nome do filho de Fidel, sua mãe disse: É um nome forte demais pra uma criança. E ele: A senhora diz isso pra mim? (via Angela Fatorelli)




George Holz


Domingo A última: falei para o cabeleireiro: Não gostei do corte. Ele me deu gelinho. Secou meu cabelo, mas não falou oi nem tchau. Hipersensibilidade. Na sexta cheguei ao dentista meia hora atrasada. Tinha feira de livros na praça do Largo do Machado. Bancada de 5 reais. Comprei um livro que é um depoimento do Bôscoli sobre sua vida, para o Luiz Carlos Maciel. E Conto azul, da Marguerite Yourcenar. Abri numa página qualquer:

Um despertador marcava onze horas. Eram onze da noite.

Mandei embrulhar. Não li Memórias de Adriano, nem nenhum outro. Cheguei na casa do AB. com sandalinhas descartáveis.




Sócrates :(



03.12.11
                                                                       Set




 Fotos de Anthony de Souza. Madonna no set do seu filme W.E. (Após o Ela)



Volta anos 80, para o meu cabelo ser aceito em sociedade.

01.12.11
                                       Foto de Branca Dias





Carteira LV verde limão. Não gosto dessa marca, mas pelo menos é verde, e barata (brechó). Fingi que lia uma revista enquanto observava a rica, linda, loura e mimada socialite C. Portella disputando uma bolsa exclusiva. Não tem Lamitor no mercado. Olha bem. Já aconteceu isso uma vez, e o objetivo foi mudar o design da caixinha. Tenha dó. Olavo deixou na portaria caixas e caixas de amostra grátis, de forma que quando saí do prédio parecia uma traficante de tarjas. Almocei no Lunático com um grande amigo. Verifico o climatempo. Pago contas atrasadas, rasgo papéis. Em ritmo das cem coisas. O corte do meu cabelo ficou simplesmente horrível, horrível demais.

:\

Foto: Os pés de Paul. De Linda McCartney.