31.08.10





O Anjo

Com um mover da fronte ele descarta
tudo o que obriga, tudo o que coarta,
pois em seu coração, quando ela o adentra,
a eterna Vinda os círculos concentra.

O céu com muitas formas Ihe aparece
e cada qual demanda: vem, conhece -.
Não dês às suas mãos ligeiras nem
um só fardo; pois ele, à noite, vem

à tua casa conferir teu peso,
cheio de ira, e com a mão mais dura,
como se fosses sua criatura,
te arranca do teu molde com desprezo.

(Rainer Maria Rilke.Tradução: Augusto de Campos)




Olha, a dona do Gávea integral me explicou como se deixa um peito de frango temperado: shoyo e cebola. O limão endurece a carne. Depois é só grelhar.


                                                                            Set


                                 
                             Asas do desejo


Hum, post enorme. Posso adorar o blogueiro, mas não curto.

Este post é sobre cremação, mas veja você, não é um post triste. Na hora que laura morreu, liguei pra clínica pra saber como proceder. Disseram que eu deveria deixá-la lá até o dia seguinte, quando uma empresa iria buscá-la e levar para o lugar, que era em Maricá. Mais ou menos uma hora daqui (Botafogo). Como não queria que ela fosse para o lugar sozinha, resolvi ligar pro Inpa, não gosto de lá, mas todo mundo que tem cachorro ou gato conhece, porque é 24 horas etc. E aquele elevador? (O Bebê de Rosemary).

Minha amiga que foi veterinária de lá me disse que o dono não liga para cachorros, quer dizer. A moça me disse, país kafkaniano, que eles não poderiam deixá-la passar a noite lá, a parte onde ficam as geladeiras :( já estava trancada, depois de vários assaltos porque a outra porta... Interrompi. Como devo proceder, perguntei. "A senhora pode colocá-la no freezer".

"Da mi-nha casa?"
"É."

Não estava acreditando. Liguei outra vez pra clínica onde ela foi tratada. Explicaram que existem dois tipos de procedimento: coletivo ou individual. Eu e Francisco nos olhamos: individual, claro. E fomos juntos.

Quando vi o carro fiquei mais tranquila, dava pra ver que era de empresa de verdade. Achava que os carros eram iguais ao dos caras que ficam em frente do Mundial, com aqueles automóveis caindo aos pedaços, fazendo frete.

De repente chegamos num lugar de chão de terra, completamente deserto , a não ser pelos carneiros, muitos, e a vaquinhas. O motorista disse, no celular. "Pode abrir o portão." Mais tarde F. me diria que pensou que fosse um sequestro e concordamos que seria impossível, devido a fofura do motorista. Agora que já fiz um narigão de cera, vamos a história.

Quando entramos, era um sítio. Gramados, carneirinhos, uma mãe com dois filhotes de menos de um mês e outro grande, pensamos que era o pai. Na verdade não é um crematório - imaginava um lugar sombrio e triste - é um lugar que presta serviços. O dono é um veterinário que mora no Recreio.

Muitas galinhas d'angola, galos, e hotelzinho para cachorro. Eles são bem tratados, seus donos devem deixá-los quando viajam ou coisas assim. As baias são abertas, eles ficam num gramado bem legal. Só havia essa casa no local, o resto era montanha e árvores. Lugar lindo. A recepcionista mora lá, numa casinha digna, ao lado da casa principal.

O lugar não tem nada a ver com morte. Os bichinhos convivendo pacificamente - são dela, adora animais - coqueiros, muita grama, céu azul e sol. Latidos, às vezes, de cachorro bem cuidado, os chamados sortudos.

Dia lindo. Demora muito tempo, 40 minutos ou mais. (...) Ficamos lá, F. e eu, lendo uma Isto É, que peguei na análise (dessa vez pedi emprestado ho), às vezes eu ia pro sol. Um filhote deu um pulo, F. tirou várias fotos dos carneirinhos, O irmão mais velho de vez em quando fazia méééé.

Não vou contar a parte da despedida, sem choro, e tudo mais. Passei um dia tranquilo. Na rua. Aula etc. Fui comprar flores pra Laura (na verdade compro semanalmente para casa, mas as de hoje dediquei à ela.). Olha o que aconteceu: Quando o rapaz me entregou o arranjo de flores do campo - achei lindas umas bolas verdes clarinhas. Que flor é essa? perguntei. "Olho de gato."







~ Agora, que faço da minha vida sem você? ~


30.08.10


Keith Richards ..... Richard Dumas 




A vida íntima de Laura Laurinha morreu. Pensei em não escrever sobre isso. Mas alguns leitores e amigos levaram o nome dela para lugares espíritas, jogaram vibrações, e acho que foi isso que fez com acontecesse o menos pior.

PULA QUEM NÃO TEVE RELAÇÃO DE AMOR COM UM ANIMAL - quem acha tema animal chato, quem não aguenta coisa triste pula o post.

Ainda não sei o que vou escrever, mas claro que vai puxar pelo triste. Ficamos grudadas de sexta a domingo. A médica disse que se ela não ficasse bem em três dias eu teria que voltar lá para termos "uma conversa." (...) Só havia das opções: um milagre ou ela morrer. Acredito em milagres, mas eles não acontecem o tempo todo. ("Há quem não acredite em milagre. Não serei eu". Jorge Amado) Não entrarei em detalhes anotei tudo num caderno, com lápis.

De sexta, quando Laura já estava muito ruim, até domingo, quando já estava em estado terminal, eu chamaria de: a morte aos poucos. Levei à clínica uma gata um pouco enjoada e sem apetite; seis dias depois (arrependimento!) recebo uma gata em estado terminal. Sábado de madrugada teve três convulsões, com Gardenal teve alucinações, Rosnando ferozmente olhando um ponto qualquer, e depois atacava um ser imaginário. Ou invisível.

Domingo, poucas horas antes de ela morrer, começou a gritar desesperadamente, sem pausa, nervosa, parecia o som de uma ave. Não existe outra palavra a não ser gritar, melhor ainda berrar. Se for contar os detalhes passo a passo, vocês vão chorar. Sonda. Antes de morrer fez rabão, quem tem gato sabe o que é, quando o gato está vendo algumacoisa.É batata. Ficou com rabão de raposa e grrrrrrrr. Não posso colocar sua foto doentinha aqui, porque seria uma traição imperdoável, ela não gostaria de ser vista assim. Uma rainha, melhor dizendo, rainda das rainhas.

Não fechou os olhos em nenhum minuto, meio olhar, de maneira que tinha que ver se estava viva pela respiração , o descer e subir da barriguinha. Graças a Deus sua morte foi natural. Fiquei o tempo todo com ela e nada me fazia falta computador, televisão, nada. Não trocaria estar com a Laura por nada. Minha mão sempre debaixo do seu queixo, tipo travesseirinho. Ao mesmo tempo que tenho inveja de quem não gosta de animais ("Gosto de cachorro, mas ele lá e eu aqui"; não estou falando dos perversos), penso que deixaram de ter uma emoção na vida, um amor único: passar a vida ao lado de um animal.

Laura já tinha 14 anos, sua velhice tinha que ser digna, assim como foi sua vida desde o início. Nasceu na casa de uma astróloga, em São Conrado, apartamento-ovo, uns 15 gatos, não sei. Pedi um filhote (não sabia que a gente tem que dar chance aos abandonados), esse filhote era Laura, nascida e criada podendo fazer tudo, liberdade absoluta ---------> quando fiz meu mapa astral toda hora os gatos subiam na mesa e pisavam no planeta Júpiter. Sempre foi feliz. Tinha pai, mãe, avó e irmãs. Não vou escrever mais sobre coisas tristes. Virou estrelinha, como costumam dizer as protetoras. (deletei muita coisa, porque algumas delas têm que ficar só para mim. Minha tristeza é mais por dentro.)
......

Início da madrugada. Arrumando livros, colocando cds do Seinfeld nas respectivas caixas, conversas intermináveis com minha super inteligente filha. Só consigo lembrar da Laurinha sofrendo tanto, então estou em paz. Também não fico tirando as cascas da cebola até o fim. Penso pelo lado bom, estava por um fio, sofrendo muito, penso nisso. Porque se for pra pensar nela, no meu amor por ela, entristeço e choro. Hoje vi ovelhas filhotes dando pulinhos. Ao vivo.




Se o arcanjo que está por trás da estrela desse apenas um passo em minha direção, meu coração explodiria. Rilke.


26.08.10
Via twitter Macaulay Culkin faz 30 anos hoje.

Quer dizer.




25.08.10
Minha ídola ----------------> @atijucana




O Rio visto por Mario Testino.


Dramatic.




Fiz tudo que tinha que fazer sem sair da Voluntários. Casa do biscoito, quem curte? Comprei polvilhos Globo por 0,99. Bradesco, Itaú, reunião, Mundo Verde, Cobal. Abacaxis orgânicos. Ontem aula em Copacabana; Ney Latorraca caminhando na Lagoa; e trinca de contos frouxos. Antes de dormir, fiz o mapa da minha vida. 

As coisas importantes e quando. Hoje foi o primeiro dia da dieta, tranquilo. Milagrosamente estava sem fome. Ração humana de café da manhã, salada com brotos e rabanete no almoço (quem merece?), uma laranja lima de tarde. Preciso perder 5 quilos, mas três já tá bom. Acordei bem cedo e curti. Vou processar a Oi. Vou tirar visto, e renovar passaporte. Voltar ao hotel onde tudo começou. Nostalgia? Não trabalhamos. Romantismo sim.


Meus olhos estão ardendo. Voltei para o pilates hoje, mas chorava tanto que a professora achou que eu não tinha condições emocionais parará. Embora algumas vezes faça isso, não gosto de compartilhar dor - é coisa íntima. Mas ontem de noite Laura chegou da clínica, depois de quatro dias internada, completamente depauperada. 

Esquálida, não conseguia dar dois passos sem deitar no chão. Louca de sede não podia beber água por causa do enjoo. Então ficava deitada com o queixo apoiado no potinho. Cambaleia porque não come, não come porque sente enjoo. Hoje dei dois remédios pra passar, e quatro horas depois ela estava exatamente igual. Foi internada de novo pra colocar sonda. 

Levei pasta de dente na mochila - posso passar a noite com ela? Não. Laura se tornou meu bebê. Outros gatos, cachorros, outros dramas: na clínica ficamos todos amigos. Laura está puro osso, com o pelo raspado aqui e ali, parece feita de patchwork. Mas é minha.


24.08.10


Paris é uma festa Ruy Castro conta no seu livro O leitor apaixonado, que em 1925, F. Scott e Zelda Fitzgerald jantavam com um casal de amigos no terraço de um pequeno restaurante, no Sul da França. O terraço pendia sobre um precipício invisível na noite fechada. Isadora Duncan estava em uma mesa próxima, e Scott, que não conhecia a bailarina pessoalmente, foi falar com ela. Brincando, se ajoelhou aos seus pés. Isadora retribuiu com carinhos no seu cabelo. Daí simplesmente Zelda subiu na mesa, saltou sobre a cabeça do marido e se atirou pelo parapeito, despencando. Antes do pessoal se refazer do choque, ela surgiu na porta do restaurante com os joelhos machucados e o vestido sujo de sangue. Foi salva por uma sacada. (Este post precisa de um fim melhor, pensei em contar mais sobre eles, casal super interessante, mas fiquei triste ao saber que Zelda teve um final tão dramático. Então deixa incompleto mesmo.)


Meia página se justificando, Arnaldo Jabor entrou pro Twitter. Oba! Mais alguém para eu não seguir.



23.08.10

                            
                             Mia Farrow - Bill Eppridge 


Acho uma folga, o Bradesco, você liga para o fone fácil pra resgatar dinheiro do fundo de investimento e o atendente pergunta porquê. Falei que era particular. O que eles têm com isso? Outra: vão tirar 15% do MEU dinheiro, e depósito só será feito na sexta (hoje é segunda). Tenho ódio dos bancos, mas vc só pode viver sem eles se for vender artesanato em Itacaré. Ommmmmmmmmm.


¬¬


Adorei, amigo da MC contou que viu no carro de um cara, rabiscado com chaveiro, a frase escrita bem grande, pegando toda a lateral: Custava Ligar? Ahaha



22.08.10

Audrey Hepburn - Mark Shaw




Prometo te querer
Até o amor cair
Doente.





Domingo mimimi. Fui visitar Laura na clínica, chorei um bocado, ela na jaulinha esfregando o rosto no meu braço. Guerreira, falei pra ela. Você é muito guerreira. Ela me olha, acho que entende que está doente. Enjoada até a alma. Eu e Laurinha. (Deletado). 

Artigo muito bom no jornal, vou recortar pra reler. Nunca termino Humilhação, fico lendo pedaços de outros livros. Não curto. A mulher na veterinária tinha uma poodle numa sacola de feira, linda, se via que era idosa, quieta demais. Yasmin. Ela disse que, ao contrários dos da mesma raça, ela sempre foi assim, desde bebê. "Posso deixa-la solta numa loja de cristais". Contou o que a cachorrinha tinha, e é complicado. "Mas ela é minha", falou desmonstrando muito orgulho. Putz, depois ela falou outra coisa linda. Que sua cachorrinha de 18 anos tinha "se mudado". 

Emails para responder e para escrever. Coisas importantes. Importantes?

Mas o que é importante, afinal? Eu sei.




Domingo Espirrei na pasta primavera?


21.08.10                                                         

                                Set
                           


Li no jornal Depois de fazer dupla com os Campana, e colocar um monte de jacarés empilhados na camisa polo, a Lacoste está comemorando os 60 anos do Snoopy. O jacarezinho brinca com Linus, Charlie Brown e outros personagens da série. Um beijo para muito querida: Stella McCartney, em parceria com o grupo Peta, propôs que os chapéus da guarda real britânica, feitos de pele de urso, passem a ser confeccionados com fibra de plástico. O ministro da defesa vai decidir. Deus ilumine este homem, viu.


Saco Cris Mar, supermercado de bairro, usa sacolas oxibiodegradáveis, num "Compromisso com o meio ambiente". Muito bem. A fim de economizar, o bilionário Zona Sul imprimiu nas suas: "Esta sacola plástica vai demorar 100 anos para se decompor. Use com consciência. Faça algo pelo Rio." Oi? Se você compra uma caixa de ovos no Universo Orgânico, eles usam três sacolinhas de uma vez. O país é atrasado, ein.



19.08.10
Que medo alegre, o de te esperar. (C.Lispector)


photoshop é tão perverso com a mulher comum. O que sabemos é: todas as mulheres das revistas são lindas. Muito mais do que lindas, perfeitas. Quando descobrimos que não é bem assim, o estrago já está feito. (Apesar de que não acredito em nenhuma das duas fotos)


Maria Callas - Foto de Stuttgart, 1959.


O nome de Maria Callas era Cecília Sofia Anna Maria Calogeropoulous. O sobrenome com o qual se tornou famosa é um anagrama com o nome do teatro Scala, de Milão.


Li na Super interessante, irmã caretinha da @revistabula, que Fernando Pessoa fez um slogan para a Coca-cola. Fiquei barbie na caixa. "Primeiro, estranha-se, depois entranha-se" foi a frase criada pelo poeta para marcar a entrada do refrigerante em Portugal. Mas Salazar achou que tinha a ver com cocaína, e censurou. Ignorância é tudo no mundo da ditadura. Existe uma outra versão da história: o estoque já tinha chegado em Lisboa, foi apreendido e jogado no mar. A Coca-cola só entrou em Portugal três anos após o fim da ditadura, em 1977.


Os cem melhores blogs. (via @revistabula)



1) Escrever carta para o Eike
2)



Comprei tinta azul cor da caixinha da tiffany para pintar meu quarto. (Sou um diamante?) O pintor sumiu. Quando me viu, o florista exclamou: "Astromélias!". Estavam mais lindas do que nunca: todas as cores. Deixei que ele inventasse um buquê. Quatro pessoas, a metade do grupo de estudo, já tomou o daime, e como sou influenciável ligo pro dr. O. pra saber se posso experimentar também. O rapaz disse: "Minha vida subiu um degrau." A resposta do médico sai como num megafone. E depois complementa: "Nem você, nem ninguém." O Le pain du Lapin é o baixo daqui. Ou seja. Ontem, enquanto

[censura].



A melhor foto do ano esta semana.







13.08.10
Por onde anda Geraldo Vandré?

Se você ver (sic) um senhor com boné da FAB vagando perto do Baixo Augusta, sim, pode ser ele. Mas não o chame de Geraldo Vandré.

Obrigada, militares.




11.08.10



A Origem Espero que a Marina Rama não seja como a noiva do George, porque dentro do cinema sou como Jerry e Elaine: "Esse cara é aquele do começo do filme?". Não dá pra comentar nada, tudo é spoiler. Gosto do mais do que anteontem, e mais do que ontem. Só curti porque é sobre sonhos, já que o filme é 100% feito de coisas que eu não suporto: pegas, explosões, tiroteios, perseguições, fuzil, metralhadoras, códigos secretos. Filme sem beijo. Escrevi esse post e sumiu. Tive que reescrever, e não lembro do final.



Nada é perfeito, a não ser o Marcelo Adnet imitando o Selton Mello.


10.08.10
A. Jabor acha que palavras o vento leva, mas esquece que agora os tempos são outros: nada se perde. Então ele deixa pra falar as coisas mais comprometedoras - como dizer que o filme da Bruna Lombardi é sensacional (sic), e que é a favor das touradas - na CBN, e as outras escreve no jornal. Quer dizer, não é mesmo pra ser levado a sério.


09.08.10


Madonna, que Madonna?
Veruschka von Lehndorff



sábado: a lagoa estava azul, o dia estava começando a nascer. Motorista mulher. Outro dia: roubaram o celular da Jubs e o ladrão ligou pra pedir a senha (ver seinfeld). Hoje *Atchim*Atchim*Atchim. Semana passada:Claudia Maia contou que o gatinho era apaixonado pelo cadeirante, não estava nem aí pro resto da família. Mas ele estava doente e morreu. A gata sumiu. Um dia a família vai ao cemitério levar flores e ela está escondida num nicho, em cima do túmulo, cheia de filhotes. Ou seja, foi ter seus bebês lá. Comovidos, doaram os bebês e ficaram com ela, que virou come & dorme, nunca para em casa, não liga pra nenhum deles. Ontem:comentário da Andréa Dutra: "Um amigo meu voltou depois de anos morando fora, disse: aqui no Rio as pessoas só pensam em corpo. Ninguém quer saber de amor." Tb acho, mas só no Rio? Ontem: Às vezes gostaria de viver no passado só pra não conhecer estilos de depilação como o da Cléo Pires. Tenho umas teorias a respeito. Sábado: Max justificando porque tinha regalias no Show da Xuxa: "O Russo comia minha tia-avó". Hoje:Médico: Uma hora de atraso e um pedido de exame. Se soubesse pediria pro meu vizinho. Anteontem, ontem e hoje: música chiclete: ~Tão sozinho, amor, nem é bom pensar... #edulobo. E eu me achando a cantora.Hoje: omelete de lascas de parmesão para o jantar. Sempre: Cat Moss me cutucando pedindo comida de gente. Vou pro céu.

(Louca pra ver A Origem: claro)



08.08.10
Nokiazão.

Ahahahahahahaha.


Comentário (trecho) Só compro desta marca, porque eles são preocupados com o meio ambiente. Estão no racking, em primeiro lugar. Viva meu Nokiazinha!

Que legal. Viva a Nokia mesmo.



07.08.10




Vida: particular.







04.08.10


Ótima notícia O maravilhoso e comovente livro do Marçal Aquino vai virar filme, com Camila Pitanga. "Transformar a história de Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios em cinema é a realização de um sonho que eu e o Beto [Brant] acalentamos desde 2002, época em que eu comecei a escrever o livro e o Beto a falar que iria filmá-lo. Bem, o que se pode dizer de um sonho? Que ele seja bom e caloroso e que nos deixe felizes depois que acordamos." - disse Marçal Aquino com exclusividade pro BloWg.

Oh, yeah! #amo


Não se fala em outra coisa na Estrada do Joá. O apresentador Luciano H. que comprou um terreno gigante por lá, já teria mandado arrancar mais de cem árvores, com a autorização do Ibama, deixando sem lar preguiças, tucanos e outros bichinhos que, queiram os homens ou não, são os verdadeiros donos das florestas.

Sem comentários.



03.08.10
O Amor nunca esteve tão em baixa.


Lula, Mika Lins e assinaturas.


02.08.10
Você é um verdadeiro imbecil.