28.01.10

                        
J.D. Salinger 



27.01.10

do site revvolver.com




Vocês sabem que não posso continuar a amá-la, porque ela usa ostensivos casacos de peles. Mas nem 8, nem 80, photoshop do malAliás, mudando tudo, São fotos de uma mulher de 51 anos, sem a estética da ilusão, tão necessária hoje. Ela tem que ser estrela pop 24 horas por dia? Tem que ser gatinha? Tem que ser pra sempre like a virgin? Então tá.


                            Cameron Diaz, antes de ser fotografada por Annie Leibovitz.



24.01.10
"Uma mulher não pode ser submissa ao homem por causa de um prato de comida. Tem que ser submissa porque gosta dele" Lula



Meu celular já está funcionando. #beijomeliga


23.01.10
Rapidinho Troquei de celular e o número é o mesmo.  Comprei girassóis. Passar um sábado inteiro em casa me deixa feliz. Ontem bebemos quatro doses de uísque. Foi tão bom. Vou arrumar minha casa, que está um caos. Depois ficar de pernas pro ar, lendo os jornais, e contos da Clarice Lispector. Ver Seinfeld, que não assisto há mais de um mês. Estou fazendo chili. Ou algo parecido, para servir de recheio para tortilhas. Que Deus proteja todos nós.

Uma das coisas que lembro da minha infância são os girassóis imensos no canteiro do sítio onde minha avó morava, em Barão do Amparo.

Horas depois... O chili ficou "algo parecido". Exagerei na pimenta. Está incomível. Provei na colher de pau, e estou meio que passando mal de enjoo. Talvez porque tenha acordado às dez e meia, são quase quatro, e estava em jejum. Esqueci de tomar café da manhã. Bebi quatro copos de guaraná com gelo. Minha cozinha fica em petição de miséria enquanto faço comida. Vou cortando cebolas e jogando as cascas pra lá, alho idem, tomate, tudo. Depois tenho o maior trabalhão. O certo seria separar os ingrediente antes de começar. Mas não. E minha mãe ensinou a lavar cada coisa depois de usar. Nem rola. Bagunça total.

Fui, né?


Dona de casa Dois copos quebrados. Quase decepei meu dedo quando fui fechar a porta da cozinha, vento. Minha unha ficou roxa. Que ótimo.


21.01.10




Utilidade pública Escuta essa. Logo que mudei, minha geladeira enlouqueceu. É daquelas que apitam quando a porta fica aberta muito tempo. Pois bem, não parava de apitar, e todas as luzes piscando. Liguei para a autorizada Brastemp de Botafogo. O técnico veio aqui, eu não estava. Viu o problema e deixou o orçamento com MC: 378 reais. Tá boa? 

Então a geladeira voltou ao normal, do nada. Chamei a super dupla Zé Roberto e seu Raimundo, pra ver os ar condicionados pifados. Laudo: não vale a pena consertar, sairia o preço de um novo. Motivo do estrago: mudança. 

Então comentei que um técnico da Brastemp veio aqui etc e cobrou X. Seu Raimundo disse na mesma hora: "Módulo, sensor e bimetal degelo." Exatamente o que estava na nota! "Eles sempre falam a mesma coisa quando a geladeira não tem nada. Já trabalhei em autorizada." Fiquei tão bolada. Achava que autorizadas eram sérias. Que boba. Prestem atenção, fiquem ligados.

Minha vida de cachorro Todos os dias tenho que dar 8 remédios para a Laura, e 4 para a Cat Moss. Já deu remédio para gato? Pois é.



                                                    
                               Revolvver/tumblr



Epílogo/mimimi Ontem no fim da tarde tive os mesmos sintomas, enjoo e muito cansaço. Meu irmão deu o diagnóstico por telefone, é muito fera. Tb está cuidando de S., que teve um problema na coluna. Não tinha forças pra fazer p*rra nenhuma. Fui à Clínica São Vicente. A médica repetiu tudo que ele disse. Fui para o soro. Sou aquela que tem pavor de agulhas. Fiquei lá sentada numa daquelas cadeiras que tem na casa do Chandler. Só que não era confortável. Minha pressão estava 6 por nove. Não sei o que quer dizer isso. Não entendo desse assunto. Muito bem. Eis que entra o enfermeiro.

Era o segurança do Bill Gates? Armário. Tremi. "Ai, meu Deus, vc é muito grande! Tem a mão leve?" - perguntei apavorada. "Não sei". Resposta ótima de ouvir. Ele disse que não tinha agulha nenhuma. Ramram. Minhas veias são todas aparentes, não tenho esse problema. Mas ele furou minha mão direita duas vezes. Não é agulha? Então é prego? - não perguntei. Porque ele ficava bufando o tempo inteiro. Não tenho culpa de ele trabalhar no feriado. Mas doeu muito, sabe, não é frescura. Ainda doía quando cheguei em casa. Ficaram duas marcas pra recordação.

Daí ele colocou na minha veia do braço direito. Soro para enjoo, e outro para hidratação. Passou totalmente. Cheguei em casa depois da novela das oito, me sentindo bem, fiz o almoço de hoje meia-noite (arroz com bacalhau no forno), terminei de lavar a louça às duas, fui dormi às três, e acordei antes das oito: passadeira. Às duas da madrugada fui enrolar, fazer jus à minha graninha no site do BBB: Esta é a minha vida. Eu gosto.



18.01.10

                                                               
                                                               Os diretores


                                                     


17.01.10
Pela primeira vez na vida, sei que preciso comprar alho. Porque só tem um gomo, e a comida que eu faço tem alho.

O que não pode faltar na cozinha de marina w.:

papel toalha
papel alumínio,
papel filme,
BioWash lava-louças,
panos de prato,
azeite, alho, cebola,
temperos variados.



Vou ganhar unfollows na vida real. Porque não quero saber de chopes. Ontem bebi chope? Bebi. Dois. Sempre acho que pode amenizar o calor, como uma vez em que um namorado que eu tive parou o carro, maior calorzão, entramos numa padaria, e pedimos um chope. Geladíssimo. Daí entramos no carro e fomos embora. Chamo de O Chope Ideal. Sempre acho que vem um chope como um outro que bebi uma vez no Florentina, estava muito, muito gelado. Tomei vários, fiquei tontinha-na-boa. São aqueles pequenos, que tinham o nome do ex-governador, por isso ninguém gosta de falar. Entendeu, né? Daqui ouço a televisão, sugando ao máximo a tragédia do Haiti, dá nojo.




Meus melhores amigos, que conheci muito antes da internet, não têm, nem nunca tiveram blog. Nem twitter.



Sobre aqueles condimentos da barraca de feira, que agora estão em caixinhas etiquetadas, o feirante me deu um brinde: "Um aloe vera pra você". Olhei, era babosa. Quem diria, hein? Subiu na vida, e se deu bem.


13.01.10

Morre uma super mulher brasileira: Zilda Arns.




Rio, 49 graus.

E a Ila acabou de ver na TV que a sensação térmica é de 55 graus.



11.01.10
Doçura Uma amiga de F., em algum dos Natais da sua vida, replantou a árvore na rua. Agora é um pinheiro altíssimo. Acho lindo, emocionante.

Passo o dia inteiro de biquini, não consigo usar roupa. Entro no chuveiro toda hora. Calor demais. Vou resolver coisas na rua, mas queria mesmo é dar um mergulho no mar. Da minha janela dá pra ver os fundos de várias casas, e contabilizo oito piscinas. Ninguém usa. Até hoje só vi usarem piscina duas vezes, na mesma casa. Eu iria pelo menos nadar de noite. Mas até entendo. Morei num prédio com piscina durante oito anos, e fui a piscina umas ... vinte vezes? Trinta? Talvez. E hoje eu queria aquela piscina. As coisas são assim. Casa é mais difícil de entender, você está lá sozinho, aquela piscina linda, azul, o calor insuportável - nem um mergulhinho? Caramba. (Bom, imagino que a água esteja fervendo... Também tem isso.)


09.01.10




(~.~)

d^_^b

(^.^)/

)-0_0-(

\(^o^)/



Livro super legal que o Francisco ganhou: Veja como se faz - 500 coisas que você deve saber. Vou copiar uns exemplos: rasgar uma lista telefônica ao meio; fazer o passo moonwalk; conseguir água no deserto; defender-se de um tubarão (?!); livrar-se de um abraço de urso. Nadar crawl; curar com reike; fazer as posições básicas da ioga; ler a linguagem corporal dos gatos; criar um jardim zen japonês; comer com pauzinhos; picar gengibre; preparar um café espresso perfeito; esfumar os olhos com sombra; vestir um quimono; dar vários tipos de nó de gravata; repelir pragas indesejáveis; fazer um lanche para passarinhos; entender as vitaminas; dar à luz num táxi; massagear-se com pedras quentes; usar emoticons complexos

(-_\\\) um emo

meditar para obter paz interior; defender um gol; ler as linhas das mãos; tirar chiclete do cabelo; tocar "O Bife"; fazer um bonequinho vodu (cruzes); fazer as próprias unhas; esfoliar o rosto de maneira correta; cultivar uma horta; limpar a pele; trocar uma planta de vaso; ficar amigo de um gato medroso; remendar pneu de bicicleta; fazer manobras radicais de surfe, trocar o pneu; improvisar uma bússula; parar uma crise de soluços; ler o futuro nas folhas de chá; criar formas com sombras; fazer efeitos sonoros; puxar uma toalha sem derrubar nada; preparar nachos; montar um temaki.

Manual do Escoteiro-Mirim e Sebastiana Quebra-Galho do século 21. Google de papel!





                                            Paparazzo         

           

                                          Pedro Bial / Terra                             


08.01.10




Desculpem os paulistas, os brasilienses, os canadenses, os ingleses. Desculpe o contraste com a neve; às cidade onde não tem mar, o pessoal de Campinas; Ouro Preto: Hoje fui à praia.


Um calor de arrasar, fazer almoço. Só fiz duas comidas até agora, ficaram gostosas. O segredo é ir mexendo a comida com a colher de pau, e pensando coisas tipo good vibe. Deu certo, foi a primeira vez que fiz "carne moída" de soja, ficou delícia. Então o segredo da cozinha é intuição e tempero. Segunda feira vou fazer um peito de frango (não para mim) assado. Tudo aprendendo da minha cabeça mesmo.

Estou de biquini. Não é para dar tom "sexy" ao post, mas pra dar idéia do calor. Toda hora tomo banho gelado. Tem uma pilha de coisas pra lavar na cozinha, que está de ponta cabeça. Mas sou dona-de-casa do tipo casa sempre linda, mas nem sempre varrida. Então, em vez de tirar as roupas no varal, e lavar uma pilha de louça, fui dar um mergulho. Hoje fui à praia.

Logo que chegamos já levei um choque com as cores: mar azul e céu azul mais claro. E muitas barracas azuis e outras amarelas. Água transparente, a temperatura ideal. Caramba, que bom que sou carioca, pensei. Cheguei para o rapaz do mate: "Você viu algum contrabando de queijo coalho?". Daí ele me apontou um cara com isopor amarelo. Fui lá e ele disse pra eu ser discreta, de forma que virei o queijo e ficou parecendo que eu estava comendo um sanduiche. Etc. Tenho que lavar pilha de louças. Vou tomar um banho gelado. Queria muito ouvir Tim Maia, putzgrilo.

Gosto de ir à praia no final da tarde, olhei no relógio, sete e meia. Já? Iogurte com manga e abacaxi, calda de amoras. De manhã fui à feira e comprei uma colher de todas as ervas. Sabe receita, que sempre coloca coisas que você não tem? Comprei noz moscada para ralar; os vários tipos de pimenta; tudo mesmo. Calor, calor.

*Engraçado que ontem vi um documentário demais, na GNT, sobre as praias do Rio. Se chama Faixa de areia. Depois eu volto. Pilha de louças. Andréa Dutra, campeã.



Hoje pensei muito no blog, escrevi um monte de posts na cabeça, minha vida tá boa. Os posts se foram com a ventania. Desculpe aí, os que estão tristes, ou deprimidos. Sei como é, contem comigo sempre. Quando eu tinha depressão, eu tinha ódio de gente feliz, correndo pela praia na televisão. #prontofalei.


07.01.10
Tirei minha lente, botei óculos que comprei há alguns meses, só porque a haste era lilás. Quer dizer, comprei porque quem usa lente tem que ter óculos para um imprevisto, o que de fato estava acontecendo. Existem mulheres que ficam simplesmente lindas de óculos, não é o meu caso. Acho charmoso quando mulheres bonitas usam aquela armação preta, retangular. Bom, eu vinha na internet emprestada, não enxergava um palmo, lente vencida.
Então coloquei os óculos. Prólogo dispensável.

Fiquei sabendo pelo jornal que está rolando uma guerrinha entre a F. Young e o Artur X. Ele reproduziu trechos dos email s dela. Achei o texto dele cruel. Tipo grosseiro, que não se faz com uma mulher.

O blog é a maior ferramenta que vc pode usar pra dar sua opinião sobre o mundo. Principalmente porque não temos um editor etc. Somos ilustradores, comentaristas, editores, copidesques, revisores. Livres, portanto. (Não tão livres porque não pode fazer propaganda eleitoral. Eu fiz do Gabeira, e tudo bem. Mas dizem que é proibido.)


Quem acredita que que a coelha ficou a noite inteira bebendo limonada suiça? Hoho. A vida fora da internet é comprida. Você olha no relógio e são 3 e 15, e você tinha certeza que já eram 6 e 15. Estou curtindo porque dá pra fazer um monte de coisas. Queria falar sobre o golpe da geladeira, e o choque de ordem. Mas não tenho paciência. TV no meu quarto, só ligo quando quero ver alguma coisa. Fiquei cinco anos se a presença constante da TV e parece que um monte de gente está invadindo a casa, muitas vozes, um horror. Gosto do silêncio total, como aqui. A não ser pelo passarinho que canta na casa da vizinha, não precisa ser vidente pra saber que ele está numa gaiola. Me dá ódio.


Quero ser jainista.


05.01.10

Dona de casa Uma pitada = uma moeda de um centavo.





na outra casa eu tinha uma caixa de papéis e coisas que fizeram parte da minha vida. sabe como é, a maioria das mulheres têm. ocupava um espaço enorme, nem cabe nos armários daqui. coloquei tudo em uma pasta transparente, sanfonada, que naturalmente não fecha, formando um enorme leque.

não gosto de falar de morte no blog, porque sempre acho que pode ser meu último post e as pessoas vão dizer que intuí, quando não estou intuindo coisa nenhuma, toc toc toc. não pretendo morrer tão cedo. nossa, não pretendo mesmo. mas não pude deixar de pensar que todas aquelas coisas desaparecerão.

os papéis da minha mãe, que incluiam cartas de amor do cony, guardadas num saco de papel grosso das casas da banha, desapareceram. queria tanto ter ficado com eles! mas sumiram, assim como os meus também sumirão, ao pensar nisso, me pareceu tão grave quanto morrer. quem terá paciência de guardar para meus netos, bisnetos? na minha casa ninguém é romântico em relação à vida: só eu.

hoje tem diarista, minha ex-empregada. então, sem culpa, deito na cama e fico lendo e relendo os papéis. são cartas de amor; bilhetes das minhas leitoras :); a correspondência longa com manoel carlos, pelo correio, horto-leblon, todas juntas e amarradas com uma fita vermelha. a correspondência rio-cuiabá com aclyse; os dois exemplares do jornalzinho da vira-lata; cartas enigmáticas da minha prima (será que alguém ainda sabe o que é carta enigmática?); a tese de mestrado da minha mãe, sobre o humor na obra de drummond de andrade - e lembro dela redigindo de madrugada, na mesa da sala iluminada por um lustre de bola de papel. contos que escreveram pra mim - já fui musa! e talvez meus netos nunca irão saber.

autógrafos; desenhos das crianças feitos na escola; cartas de amigos; crônicas do pratinha com meu nome impresso; a carta tão linda do homem que mais me amou; um poema genial que escreveram para minha mãe, fotos da minha mãe, textos da minha mãe, muitas coisas da minha mãe, tudo sobre a minha mãe; a letra da música que meu irmão fez pra mim quando eu tinha dezoito anos; símbolos da cultura pop; demonstrações de amor e afeto; cartões de natal; meu poema predileto; pedaços de capítulos do livro que escrevia com meus amigos "a várias mãos".

tanta coisa, tanta coisa. fico triste, tudo no mundo tem fim. estava mergulhada em reflexões. até ouvir um estrondo. pensei que toda as louças da cristaleira tinham vindo a baixo. fui correndo pra sala. n. tinha quebrado um pedaço da minha mesa de cristal. senti um choque tão grande, que não pude dizer nada. O sangue escorreu do meu dedo, abri o armário, peguei o spray de mertiolate, e passei.



04.01.10
O amor bate na porta, o amor bate na porta, fui abrir e me constipei. cda

E viva os garis, tão queridos. A Comlurb é a única coisa que funciona no Rio de Janeiro. 


Boris Casoy, você é uma ver-go-nha.


Dona de casa Encostei a testa na tampa da máquina de lavar a fim de ver todo o processo de lavar, centrifugar, yada yada. Mas é monótono e demorado. Calor, sol a pino. Enfio a cabeça dentro do freezer.

Rio 40 graus Saltei do metrô em Ipanema, fui ao centro da cidade, blablablá. Na esquina, em frente à lanchonete, um homem me abordou: "Podia me pagar uma coca em lata?". Me aproximei do balcão. "E um pastel de carne", ele completou. Virou para a balconista: "Uma coca, um pastel de carne, e um pedaço de torta.". Ahaha. Fui pagar no caixa e depois entreguei o tíquete a ele. "Boa refeição", eu disse. "Obrigado", ele respondeu.


02.01.10


                                           
                                                 Norman Mailer / theimpossiblecool.tumblr


A Globo não sabe fazer casa de rico.

Vida nova começa com uma centrífuga.

Hoje fui ao Leblon. As calçadas são sempre cheias assim? No céu nenhum sinal de nuvem.

Comidinha na Travessa do Leblon. Bethy Lagardère de chapelão, e séquito. Edney Silvestre. Tarte Tatin. Ganhei um anel com duas pérolas e um rubi indiano. Nhé.

Leve. Super leve.

Dona-de-casa não pode pintar as unhas?

Quero um Chandler Bing pra mim.

Hoje de manhã fui à feira; de noite lavei louça.
Há felicidade / A felicidade / Ah, felicidade.

Lindo o vestido da Maria Luiza Mendonça no revéillon na casa da Helena e do Marcos.

Acordar às 8 e não usar internet: como se o dia tivesse 36 horas. Good.
A boa: Coco Chanel, minissérie de dois capítulos na GNT, com Shirley MacLaine.

Lendo: livro de receitas para tentar entender o riscado. Vendo: novela das oito. Ouvindo: cigarras.

01.01.10
Paparazzi


Jackie e Onassis / Hulton Getty




Uau, 2010 começou mandando bem. Olha para o céu, e vê a lua.