31.01.13

Set



Kill Bill

        

O rapaz que seguiu Tom Ripley foi maravilhosamente traduzido pela Marilene Felinto. Já a tradutora de Um rosto na noite, detona metade do charme da Patricia. Que corta barato.





marina desânimo w.
Prazer.






O editor da revista semanal não me respondeu. Eles nunca respondem, mesmo que seja para dizer que não há interesse. Este pode ter sido porque me acha louca. Quando o conheci, no Copacabana Palace, nos apresentaram, pois ele me conhecia de nome. Foi o dia que os traficantes estavam sendo caçados pela polícia e corriam enlouquecidos pela floresta. Foi tenso.

Então eles disseram que, por vingança, iriam tacar uma bomba em um dos símbolos da cidade. Pois bem. Fomos apresentados e a primeira coisa que eu disse, no meio da festa encantadora, foi: "Acho que eles podem tacar a bomba aqui". O editor, elegantemente se afastou com a desculpa de que precisava falar com alguém.

George Costanza, se precisar de alguma dica, estamos aí.





30.01.13


Pra você que está no escritório. O mundo é mais. Via revista Bula.





Queria me apaixonar pelos personagens, a ponto de não conseguir viver sem eles. De manhã daria um pulo da cama por causa deles, e então comeria uma coisa qualquer e correria para o caderno para matar a saudade, e continuar decidindo o que fazer com a vida deles.#romance

Por que tem que tem que ser texto corrido?Por que não posso fazer uma coleção de pequenos textos? Por quê?

Não é mole não.






Em breve os restaurantes colocarão ao lado do prato, no cardápio, recomendações como: “Um clássico do Instagram”.


rs

Via Edney Souza



(...)
Não amei bastante sequer a mim mesmo,
contudo próximo. Não amei ninguém.
Salvo esse pássaro - vinha azul e doido -
que se esfacelou na asa do avião.

CDA




Se me fosse pedido apenas um nome, apenas um, seria Carlos Drummond de Andrade.




Patrícia Pillar ♥ Criolo (dizem)









De madrugada peguei o livro da Patricia Highsmith pra reler. Estava pela metade,mas ela é tão sensacional que não pude deixar de ir até o final. De repente a campainha tocou. Fiquei tensa. Quem poderia ser? Quem bate na porta de alguém de madrugada? Fui abrir, depois de perguntar quem é. Era Suely, a diarista. Que horas são? - perguntei. Seis da manhã.

21 horas atrás





Facebook "Pra quem ainda não entendeu, vou explicar bem devagar: essa porra vai cair. Isso aí é o que dá pra ver. O Elevado do Joá pode estar pior que isso por debaixo. Não é melhor desviar logo o trânsito para a Joatinga, Alto, Grajaú e Linha Amarela, e fazer logo o que precisa ser feito? O laudo técnico já disse: vai cair. As autoridades não podem "proibir o tráfego de caminhões e reduzir a velocidade para 60km/h" e achar que tá tudo bem. É tão arrogante ignorar o laudo dos peritos quanto querer revogar a lei da gravidade. Amigos, façam barulho." ( Julio Teixeira)




28.01.13

1) Não peguei o jornal na porta. Porque já sei o que vou encontrar. Fotos de mães desesperadas, e quanto mais destroçadas, melhor. A dor vende bem. Não vou vê-lo. Mas soube, através da Ângela , da charge do dia, de lamentável mau gosto. Acredito que tenha sido involuntário, porque não seria o chargista um cara sensível que, no impacto da tragédia, tenha trocado os pés sem se dar conta? Dez minutos depois, fui olhar a página principal do Facebook, não se falava em outra coisa. A redação deve estar em polvorosa, porque foi feio, porque nada mais escapa às redes sociais. Não o conheço, mas sou solidária ao erro do chargista. Acredito que tenha sido um lamentável deslize. Tudo indica que irá se desculpar publicamente.

De qualquer maneira, o que importa é que o Facebook já tem seu Judas para hoje: Chico Caruso.

2. *Como tudo hoje em dia é tão rápido, olhei na internet, mas não percebi que se tratava da Dilma. Foi uma crítica política num momento delicado, e o resultado foi desastroso.De repente me parece que o principal motivo das queixas é o fato do Chico Caruso ter criticado a Dilma. Que pode e deve ser criticada sim, porque faz parte do que esperamos da democracia. A questão principal, na minha opinião, é a charge minimizar a dor brutal dessas mães. Fazer piada com políticos, não importa quais, pra mim dane-se.

3. O Caruso quis atirar na Dilma, errou o alvo, e atirou nas mães.





Deixo a louça desempilhada na pia, os jornais espalhados no chão da sala, o livro aberto na cama, copos espalhados pela casa. É um domingo triste, mas ainda assim, domingo.




Não tenho condições psicológicas, emocionais, nada, nada, pra sequer pensar na dor das mães dessas crianças de Santa Maria. Não vejo nos sites, nem na tevê. Simplesmente não dá pra mim.



DOAÇÕES - Santa Maria precisa de água em garrafinhas, luvas descartáveis, álcool gel, papel higiênico: Telefone (55) 9155-2087. RT




Enquanto houver amor, há vida.




Sarau com poemas do Vinicius de Moraes. Antes, enquanto esperava o Carlos, fui no Zona Sul comprar uma stellinha gelada. Qdo volto, surpresa. Um rapaz, no bar ao lado da galeria, estava com uma das orelhas e parte do rosto ensanguentados. Virei o rosto de nervoso. Polícia. Resumo: briga. O cara caiu no chão e se machucou. O outro fugiu. Achei estranho, parecia que ele tinha levado uma garrafada. Depois quis olhar pra ver se o sangue era da cor do sangue dos filmes do Tarantino, aquele sangue propositalmente artificial. Não cheguei a nenhuma conclusão. Eu me pergunto: Nessa altura do campeonato, século 21, como dois homens podem se digladiar?




Quem é Naldo?
(Pergunta retórica)



27.01.13

A morte nada foi para ele, pois enquanto vivia não
havia a morte e, agora que há, ele já não vive. Não
temer a morte tornava-lhe a vida mais leve e o dis-
pensava de desejar a imortalidade em vão. Sua vida
era infinita, não porque se estendesse indefinidamente
no tempo mas porque, como um campo visual, não
tinha limite. Tal qual outras coisas preciosas, ela não
se media pela extensão mas pela intensidade. Louvemos
e contemos no número dos felizes os que bem
empregaram o parco tempo que a sorte lhes emprestou.
Bom não é viver, mas viver bem. Ele via a luz do
dia, teve amigos, amou e floresceu. Às vezes anuviava-se
o seu brilho. Às vezes era radiante. Quem pergunta
quanto tempo viveu? Viveu e ilumina nossa memória.

Antonio Cícero




24.01.13



Do tumblr C'est moi



Lógica do português

Por volta das duas horas, não sei ao certo, liguei para uma padaria muito próxima à minha casa. Pedi, entre outras coisas, duas garrafas de guaraná zero, de 600 ml. Quase quatro horas depois, tornei a ligar para saber porque estava demorando tanto.

- Porque estava esperando a senhora ligar pra eu saber se servia guaraná comum, porque acabou o guaraná zero.

Ahn?
Ele estava chateado. 
Eu disse que servia, e em poucos minutos o rapaz veio fazer a entrega.

- Mas que coisa, não entendo. Não seria mais prático se você trouxesse as duas garrafinhas e eu decidisse se ia ficar com elas ou não?
- Eu acho. Por isso prefiro a mentalidade brasileira.






Marçal Aquino. Foto de Felipe Hellmeister.





23.01.13
A igrejinha de São Conrado é a mais bonita do Rio. Porque é azul clara e branca, por sua singeleza.

O padre disse que tinha aberto uma exceção deixando Ana Terra cantar Let it be no órgão.

- Mas a música cita Maria - defendi.
- Mas John Lennon disse que não deveria existir religiões.

Não deveria mesmo. Pensei, mas não falei.

Um rapaz que agora se dedica à religião, mas no passado teve uma banda cover dos Beatles, falou que eu deveria ter dito que a música era do Paul : ) E sorriu. Tão inocente e bonito.

(Maria Clara leu um lindo texto, mas não contamos para o padre que seria um texto hindú)

No jardim, conheci um padre peruano, e gostaria que ele tivesse celebrado a missa. Contei a ele que ficava um pouco inibida por passar creme no rosto antes de dormir, entrar no Facebook, ou mesmo rir de coisas engraçadas - sempre que estamos juntos, nossa pequena família. Como eu podia fazer coisas tão prosaicas se meu irmão não está mais aqui?

Ele me disse:

"Se você soubesse o que significa a morte, faria uma linda festa, com muita alegria."

Disse também - a respeito do creme - que eu me arrumaria de maneira a ficar mais linda possível. Porque a morte é uma coisa feliz.

Obrigada, Clarinha, por tudo. Obrigada, Francisco, por ter segurado a minha onda.




21.01.13




José Luis Lacerda

É com muita tristeza que convidamos nossos amigos para a missa de Sétimo dia do nosso adorado Zé, que será realizada amanhã, terça-feira, dia 22, às seis da tarde, na Igrejinha de São Conrado.






"Tempo invernoso sublinhando a ausência." Obrigada, Ana Rita.






Fui ao posto de gasolina comprar uma coisa. Como sempre quando estou com o Xerife, fico na porta aguardando a fila acabar e a atendente me ajudar. Então a Suzana Vieira saiu da loja. Estava de vestido azul estampado comprido e usava óculos escuros. Parecia profundamente triste.

Parênteses.

Vi a Suzana Vieira algumas vezes. Ela sempre interage. É sempre escandalosa, e eu achava engraçado. Faz muito tempo. É extrovertida. Uma vez entrei numa padaria do Jardim Botânico, em frente ao Pão de Açúcar. Essa padaria não existe mais. 

Duas enfermeiras do Hospital da Lagoa estavam escolhendo uma torta para o aniversário de alguém do trabalho. Escolheram de chocolate e a atriz se intrometeu e acabou que elas levaram a de limão ("Muito mais gostosa"). 

Ela saiu da loja do posto e segurou a porta para que eu entrasse. Eu disse que não podia, estava com o cachorro. Ela falou "Eu seguro ele, querida". Expliquei que eu era meio paranóica e que ela deveria enrolar a coleira no pulso, o que ela fez sem dizer nada.

- Obrigada, Suzana.

Na saída ele me entregou o Xerife e falou: "Fica com Deus. Vocês dois." Respondi "Você também", com carinho.

Ela estava profundamente triste. 






Fico pensando como será depois. Os espíritas dizem coisas confortantes. Os católicos falam de coisas que me parecem fantasiosas. Os budistas têm outra visão. Para os ateus e, até pra mim que acredito em tudo, talvez seja apenas nada. Penso que pode ser a ausência de pensamentos, a liberdade de não ter um corpo, um maravilhoso descansar.

E isso não me sai da cabeça. É o que mais gostaríamos de saber. E o Zé já sabe.





19.01.13
Agradeço muito a Deus por estar curada das depressões e poder viver todas as etapas que precisam ser vividas.





Chove tanto. Mas o mundo já desabou.



a noite - enorme
tudo dorme
menos teu nome


P.Leminski



Escrevo para não parar de respirar.





Sexta-feira Dores flutuantes. Cartas pra você. Casal de girafinhas, camisa xadrez, havaiana azul de hidroginástica, as cinco carinhas, óculos love pra conquistar a nova fantasia, festival de carboidratos, folha de Paraty. Coleção dos Beatles para a Carol, almoços, almoços, Cecília Meirelles, o calor sufocante do cansaço. Família toda querida, cafeteira-robô.

O presente de aniversário esquecido.






17.01.13
‎"todas as decepções são secundárias. o único mal irreparável é o desaparecimento físico de alguém a quem amamos" (romain rolland).

Obrigada, Andreh







Xerife & Chats (née Cat Moss)



                                         


15.01.13
Aguardamos todos juntos a pontada mais forte, a pá. Na mesa pães frescos e café de cápsula. A árvore em frente a janela cobre a paisagem, Cristo Redentor iluminado. Alguns usam pijamas, outros não. Meu filho esqueceu o casaco. Faz calor e frio. Uns dormem, outros não. A casa. A obra completa do Drummond me abraça e diz.






(...) grandes abraços largos espaços
eternamento.


Drummond de Andrade.

                                           
 (via Mariana Lacerda)






Zé, um beijo. Meu amor por você é infinito. A parte ruim é saber que você não estará mais aqui. E eu não sei como começar, não sei como faz, não penso.



trajeto o homem sobe no poste
com a escada de madeira
a mulher varre a rua em frente à
casa
o sem teto dorme com a cabeça
em cima de tralhas
a moça gorda atravessa a rua com sacolas de papel
o homem carrega um guarda chuva
a babá empurra o carrinho do
bebê
os surfistas estão no mar.

eles não sabem de hoje.







Frida Khalo é a nova Monalisa.




07.01.13



Sinuca no domingo.







05.01.13



preciso tirar dinheiro no caixa eletrônico, mas tô sem dinamite @danildiz



Completamente bliss. É uma e quinze. Então, tipo meia-noite saí pra passear com o Xerife. Passeio longo. Então, quando estou andando numa rua transversal* a minha, ouço o som de um cavaquinho. Olho pra trás, eram uns quatro caras descendo a ladeira,

umas três garotas, com garrafas de cerveja, e um cara rastafari cantando umas coisas bem lindas, acho que era Nelson Cavaquinho, 
mas ele fazia uns improvisos maravilhosos, voz de Luiz Melodia, eu não aguento não elogiar, diminuí o passo para que eles passassem por mim, disse pro cara "ganhei a noite" e ele "E uma bela mulher com seu cachorrinho",

mas isso, glr, num ritmo de samba sensacional, puro Nelson Cavaquinho, e pra minha sorte subiram a minha rua, e ele cantava umas músicas muito geniais que não sei se eram dele, ou de sambistas famosos,

e engatou um João Bosco e eles continuaram subindo e entrei no meu prédio, disse tchau, parabéns, as meninas disseram feliz 2013, retribuí, tudo foi tão lindo, meu coração flutuando de amor.

(*não entendo nada dessas coisas de transversal, não me expliquem. Paralela eu sei, porque também, né)





04.01.13

É nóis.

(:




Dia 6 é dia de desmontar árvore, né, não tenho árvore mas três fruteiras, ou coisas assim, com bolas. Uma delas com bolas cor de rosa choque, algumas purpurinadas, outras mais claras, mais escuras, enfim. Então acho que vou deixar as bolas. Como se fosse uma coisa normal. Como o Kramer e seus balões de gás do dia a dia.


(crédito ffffound.com)



te rever 
(n)
ever.





escrevo para fixar.




                             Veríssimo com sua neta Lucinda, Zero Hora.



Depois de 43 dias ( 24 internado no hospital e 19 em casa), o escritor publicou sua primeira coluna e falou sobre a gripe que o levou à UTI. (Zero Hora)

O ano começou com notícia boa! :)






Falando com o Visa no telefone, logo em seguida Net (rezem por mim), me abandonam no meio da conversa, e lembro que alguém que trabalhou no telemarketing do Credicard contou que as ordens expressas eram as seguintes: se alguém ligar para cancelar o cartão, o funcionário deve abandonar o cliente na linha e depois de algum tempo desligar o telefone.

Mas a gente achava que seria algo diferente? Pensa.


 




                                                                           Mais.




Sonia Braga - intervalo da sessão fotográfica
do calendário Pirelli 2013. Foto de Steve McCurry