31.08.12
Assunto de hoje no Facebook: Clint Eastwood é republicano, li só a manchete, entendi. Ser republicano é o fim da picada. Mas. Não quero saber. Continuo gostando dele igual.

As pessoas são engraçadas, elas querem que os artistas façam as coisas que elas gostariam de fazer. Quando o Geraldo Vandré parou de contestar o governo, lavagem cerebral, muitos estudantes disseram que ele havia desistido de lutar. Vai lutar você. Vai levar choques elétricos você, ué.

Fico com Clint apesar de que, ao contrário do que se pensava, ele não é perfeito.




engarrafamento na minha pista







No banco - adoro banco com cadeiras - observo que tem onze pessoas na minha frente e fico feliz: posso ler o livro da Fal sem pressa. Na volta pra casa engarrafamento de meia hora, que nem percebo: Fal. Durmo tarde: Fal. Fico muito impressionada. Como uma pessoa pode ter tantos amigos sinceros e tão amorosos assim? Fico pensando se toda essa terrível tristeza se abatesse sobre mim. Quem iria me acudir daquela maneira? Não consigo imaginar ninguém, a não ser meu irmão, mas ele trabalha sete dias por semana. Ou seja.

(e minha prima Claudia)











Andar sem destino em Copacabana só perde para o centro da cidade. Ia muito, gostava de me perder na multidão, nunca perguntava em que rua estava, e nem lia na placa. Entrar em becos, travessas, e me deparar com coisas como Palácio das lantejoulas.

Sentar na Colombo pensando que o Machado de Assis já esteve ali dentro me causa frisson. De repente uma loja de coroas de miss, um ourives, uma livraria.

Está havendo uma ode ao Rio, uma onda espontânea, que deve ter surgido por causa do acesso à fotografia. Todo mundo aperta o botão da digital e tira fotos incríveis, a pessoa aperta e a paisagem faz o resto. Acaba dando orgulho morar num lugar tão bonito. (Adoro sotaques: todos. Mas, na boa, o sotaque carioca é o mais bonito).

O prefeito se deu bem porque coincidiu de essa onda ser no governo dele. Pura coincidência. Foi a digital sim. Quero deixar registrado que meu assunto Rio nada tem a ver com nenhum dos seus políticos, óbvio, o Rio não tem sorte: Garotinho, Rosinha e Cabral.

Putz.










Saí de manhã e cheguei agora: Copa. Aproveito e vou ao correio. Pergunto se a moça pode passar durex largo para selar o envelope, o livro é pesado e o envelope frágil. Não pode. Mas o correio do meu bairro faz assim. "Faz errado, está fora das normas". As normas. Pede que eu escreva em cada um deles: PODE SER ABERTO PELO ECT. Como? "No correio do meu bairro nunca me pediram pra escrever isso. Qualquer funcionário pode abrir?" Sim, são as normas.


30.08.12
Enquanto isso...











no Hipódromo da Gávea...                                                              (ego)


28.08.12






Show da Marisa Monte. Projeções de Tunga, Zerbini e outras feras, resultando efeitos espetaculares. A iluminação perfeita. Gosto quanto o cantor, no caso cantora, fala a respeito de cada música que vai cantar. Nada me arrebatou além disso. Tinha visto MM uma outra vez, qdo se comentava aqui e ali que existia uma cantora espetacular, fomos vê-la no Teatro Ipanema super lotado, sentei na caixa de som, com a permissão de Maneco Quinderé, S. ficou em pé. É diferente dessa Marisa mainstream mas muito sensível.

Depois a Beth S. queria dar um beijo nela - talvez, de repente, depende, porque produziu todos os shows que MM fez, desde o primeiro, menos esse. Beth S. agora está envolvida em outros projetos, existe um momento que não existe mais energia para convencer uma cantora, não a Marisa, a entrar no palco com um outro vestido, já que o original foi extraviado pela companhia aérea, e precisar devolver os ingressos; ou cuidar do roqueiro que cheirou mais cocaína do que deveria; ou o outro tão idolatrado pelas novas gerações, mas de convivência insuportável. Os egos gigantes, o ônibus na estrada.

A fila do camarim estava lotada. Eram pessoas jovens. Atenção: quem fala a palavra jovem é porque não é mais. Minha mãe falava, quando queria nos convencer a ir a algum lugar "Está cheio de jovens". Mas eram, e não encontro outra palavra, mesmo sabendo que a adolescência agora vai até os trinta. Não tenho mais paciência para sair à noite.

Eles cantavam, gritavam Marisaaaaaaa, eu estava inconformada de estar na fila, fui abrindo caminho e passando a vez de todos. Expliquei. "Ela é produtora da Marisa Monte, né?". Pensei que fosse levar tremenda vaia, mas eles eram domesticados, e começaram a gritar "Beth! Me produuuuz!" "Beth! Beth! Beth!" "Beth, me leva juntooooo!". E quando a moça responsável por conter tanta gente - que a cantora depois recebeu com tanto carinho, falou alto "Beth Salgueiro!", eles foram ao delírio absoluto. "Beth Salgueiro! Beth Salgueiro!".

Achei a cantora tão magra, magra demais. Beth beijou todos os seus conhecidos. Fomos embora. Encontrei os jovens lá fora do MAM. O rapaz veio saltitando em minha direção e mostrou a foto no celular: "Também sou cantor e ela é minha inspiração". Que legal, eu disse. Louca pra fugir dali. Só gosto de me divertir à tarde. Duas meninas trocavam carícias à beira do lago. Modernidades tão cansativas. Meu Deus.






27.08.12
Lavei uma pilha de louças, copos, xícaras e talheres: não havia mais nada disponível. Nenhuma panela, frigideira. Não jantei porque não tinha prato. Então fui lá lavar tudo, olhei no relógio de parede: meia-noite e quinze. Preciso dar uma pequena organizada nos papéis. Depois correr pra debaixo da coberta, estou lendo um livro, fazendo uma pesquisa particular.


25.08.12
Assistindo entrevista no youtube: O roqueiro e a escritora

- Eu sou obsessivo.
- Eu sou obsessiva compulsiva.
- Hiperativa.
- É... Eu sou Transpolar.
- Eu também!
- Transpolaaar!


Os dois juntos:

- Que legaaaaaaal.
- Isso é legaaaaal.
- Que legal!



ZZZZzzzzzZZZZzzzzzzzz





Madonna e Lady Gaga no Saturday night show. Há tempos não via algo tão vergonhável. [Utube deletado]



24.08.12







Baguete Hoje cedo um cara me magoou tremendamente, sem motivo algum e de repente. Me senti voltando aos piores momentos de 2011, olhei pra ele mais tempo do que o normal e fui embora pra sempre.








Todas às sextas vou à Copacabana. Fiquei frustrada porque não tinha queijo Madre de Deus no Princesa, mas foi ótimo ter ido lá, comprei ovos caipiras, embora não precisasse. Na rua uma mulher me abordou: "Sou vidente, quero conversar com você".

"Desculpe, mas não gosto".
"Sou vidente."
"Fala uma coisa aí pra ver se você acerta."
"Vou te falar várias coisas. Você tem 50 reais?"
"Começou errando feio".
"Sei ver o futuro"
"Desculpe, mas não gosto".
Ela fez um muxoxo.
"Vai com Deus" - disse, como se seu pouco ânimo tivesse se esgotado.
"Você também" - respondi sem sentimento.





Um filme Há uns 15 dias fui ao brechó entregar queijo. Eram cinco mulheres falando sobre casamento, tema que surgiu por causa do filme Um divã para dois, que uma delas estava pensando em assistir. Por unanimidade eliminaram a possibilidade de um casamento longo, desgastado, e acabado dar a volta por cima como no filme. "Quando morre, morre", decretaram. Posto que é chama. 

Eram mulheres de casamentos longos como no filme - 30 anos. Concordo com elas. (Evidente existem casamentos longos e bacanas, conheço um casal apaixonadíssimo casado há 40 anos. Mas é possível tirar um casamento do coma?)

Parece que no meio da história o filme dá um tropeção. Mas é Meryl Streep e Tommy Lee Jones. Uma pergunta: Elizabeth Shue virou figurante ou faz uma participação afetiva? Uma surpresa: Steve Carell é a cara do meu dentista. Uma constatação: Tommy Lee Jones é o meu número exato................... 


Uma peça: Quase normal é quase ótima. A Vanessa Gerbelli é de-mais. Sentei na primeira fila e me apaixonei por ela. É um musical bacana e bem feito. O problema é que o autor misturou duas dores muito profundas. A doença da personagem (psicose maníaco depressivo) se esvazia diante da dor da perda de um filho. Então acho que a sinopse deveria ser a história de uma mulher psicótica maníaco depressiva [ela tem alucinações], que perdeu um filho. E não a história de uma mãe bipolar, como está na sinopse. 

Uma novela A Adriana Esteves, vocês viram, declarou que já pediu desculpas aos filhos e marido, às manicures etc, ela virou a Carminha "Até outubro".






O bloWg voltou.





Parece que a Quem caiu dentro de um caldeirão de photoshop, desculpe a sinceridade. Nem devia falar assim porque sonho ter uma coluna na Quem. Não quero dizer o assunto, mas não tem nada a ver com redes sociais, celebridades, ou internet. Mandei um email para o editor da Quem, ele não respondeu. Faz bastante tempo. Acho deselegante não responder. ("Que deselegante!"). Muita gente não responde, muitos agindo como se fossem seres superiores.O lance do Cony já contei antes. Minha mãe não namorou apenas o Heleno, sendo que não sei se foi por ele que tentou o suicídio, ou pelo seu noivo Eduardo. Minha mãe era muito louca. Namorou também o Cony, e dane-se as críticas, ele é um super escritor, li muito, e (óbvio) Quase memória é uma obra-prima. [Esse negócio do hífen ainda mexe comigo, acho que vou resgatá-lo totalmente]. Então eu e o Zé estávamos falando sobre isso e ele garantiu [faz tempo que isso aconteceu, já contei no blog]. Mandei o primeiro email para o Cony. Porque não consigo conter elogio, já falei Eu te amo para o Paulo José. O Cony não respondeu. Depois mandei mais três. A inconveniente. Ele não respondeu nenhum, deve ter me achado a louca do DNA. Eu devia estar eufórica.

Primeiro email
Oi, Cony, você namorou uma mulher chamada Lucy?
Segundo email
Acho que vc namorou minha mãe.
Terceiro email
Olha aqui, não precisa responder mais não, viu? Eu sei muito bem que vc namorou minha mãe.

(risos)






Comprei miojo do bem.

:S

 




A vida daora do Serra.
 

Tudo que você sempre quis saber sobre Freud.

 

Caramba, Cacá Diegues fazendo propaganda pro Eduardo Paes.








se fosse hoje ela estaria no ipod.



Batata doce orgânica. Ô, Deus. Obrigada.

 





 rosas cor-de-rosa: Do álbum de Angela Scott Bueno.


21.08.12

O caderno de cinema



"Estou sob efeito de uma droga. Seu nome é Charlie Sheen. Não está disponível. Se você provar uma vez, morre. Seu rosto derreterá e seus filhos vão chorar sobre seu corpo detonado". Charlie Sheen




Facebook Por que não em um relacionamento alegre?


15.08.12

"Ela é uma stripper. A carreira dela acabou."

Sobre Madonna. Adoro as declarações do Elton John  :~


 

"Nietzsche está morto" (Deus)

@DeniseRossi



Lindos e monstros. Muito bom.
 



Cariocas gostam de dias nublados porque são charmosos.




Um tapa na cara da sociedade capitalista: o colecionador de Copacabana disse que não está sofrendo por ter perdido milhões no incêndio, mas está triste e revoltado por ter perdido sua gatinha.
 


14.08.12
Coisa mais difícil é ilustrar livro pra hetero. Hollywood é gay.




Keep calm e Jorginho para de mimimi.



 

Amanhã pegar metrô rumo ao supermercado Princesa com o objetivo de comprar queijo minas.


Almoço do dia: uma stellinha a.

 

A novelinha está chata para caramba. Não vejo a hora da Carminha voltar linda e loura.

 

Keep calm e Jorginho teu pai é o Max.







Se o teu marido já te trai imagina na Copa.




13.08.12

Hahahaha. #chatiados

Via Tina Lopes



Utube Fico vendo a escritora recitar seus versos, testando até onde minha vergonha alheia pode suportar.





A Olimpíada acabou, não vi nada, só o Esquiva, e torcendo muito. Queria ter visto a natação masculina - poucas coisas são tão lindas como um homem nadando crawl.




12.08.12
Queijo Minas Madre de Deus. Sem mais.



Eu sou carioca e fecho com Marcelo Freixo. Ouça o répi.





Um amor assim delicado.




Esquiva Falcão.

 

Domingo: Guioza de batata doce e castanha do pará. Muitas coisas. 

 

Aldinha me deu sacola de Vogues, e a revista da Penélope Cruz. Se as reservas feitas em junho estiverem confirmadas, acabou-se a venda dos livros de cinema.







Álbum de família Só hoje me dei conta que nunca vi uma foto minha com meu pai. Eu criança já vi quatro. Apenas quatro. Em uma delas, tenho três ou quatro e estou sentada ao lado do meu irmão, no sítio. Duas outras são da primeira comunhão, quando eu tinha sete anos. Uma outra ficava no porta-retratos da casa da minha avó. É um três por quatro de escola - onze anos? - e pareço aterrorizada. 

Guardo juntas todas as fotos do casamento dos meus pais. 



10.08.12




Boy magia


 





Chico lê o final do livro Gabriela.




"Minha vida sexual é igual a Coca-Cola. Antes era normal, depois light,e agora é zero"

rsrsrsss






Adoro a Ivana e seus florais de Bach.






Pôr-do-sol em Marte?


09.08.12

O livro da Ana bravo



Ontem F. estava esperando um cara pra gravar com ele. Daí a campainha tocou, eu abri.

- Oi, muito prazer. Fica à vontade.
(Apontando o sofá).
Você não quer se sentar?


Era o entregador da farmácia.









"Ao que parece ela teve um surto bipolar" - disse o médico para o Tufão. Cansei de fato deste tema.

                                                                




Assinantes, o que é pior.


globo.com Hoje perdi Av br. É inacreditável, e muito atrasado, que uma e meia da manhã de quarta-feira, o cap. de terça ainda não esteja disponível no site.


                                       Paparazzi
Scarlet J.



07.08.12
Terça Mando e-mail pro editor. Trocando as bolas. Ganhei um batom YSL, e uma pulseira. Sou muito ganhadora de presentes. Comida no japa, colar. Luiz Carlos, assim que os Lísias chegarem você me avisa? Sombra nos olhos. Curto com água mineral. Hoje faz um ano que o Xerife veio morar na casa que agora é dele também. 

Descobrimos que ele tem um ano e 40 dias. Quarenta e um. (Y., minha querida, que tudo corra muito bem amanhã, e também todos os outros dias da sua vida). Na livraria, a mulher disse: "Gastei 5 mil reais de exames com o psiquiatra de São Paulo, Fulano de tal." [não lembro o nome]. "Não sou bipolar, nem tenho qualquer doença psiquiátrica". Concordo com ela, todos concordam. A mulher inadequada, piradex. Jantamos divinamente bem, e de entrada batata doce com castanha. Hoje o Caetano fez setenta anos. Vou dormir tarde porque amanhã de manhã preciso colocar mais livros no correio. É livro que não acaba mais. 


A Le Lis Blanc é muito jogo duro, e hoje não foi a primeira vez. Na vitrine tem um monte de revistas, pilhas, com a Penélope Cruz na capa, porque a coleção foi desenhada por ela. "Tem muita foto dela dentro da revista?" - pergunto à vendedora. A. conhece todas pelo nome. "Tem". A. pergunta se ela pode me dar uma. "Ainda não chegaram. Aquelas são mesmo só para a vitrine". Pilhas. "É que estou fazendo um trabalho...". Infelizmente só quando chegar. Aquelas são só para a vitrine. 


João Emanuel Carneiro deu uma entrevista para O Globo de hoje, onde conta algumas coisas que vão acontecer na novela das oito. Achei estranho porque os autores geralmente detestam quando as próximas cenas vazam na imprensa.

"Carminha conseguirá recuperar as fotos que a incriminam. Elas estão com Débora, Begônia, com Betânia e num cofre de banco. Ela vai tripudiar em cima de Nina. Usará o dinheiro que Nina deu para Max para incriminar a ex-enteada diante da família Tufão. E vai fazer fotos de Nina com Max, em que eles vão parecer estar namorando. E mostrará para Ivana. Carminha fará Nina parecer uma psicopata. Mais eu não conto".

"Cadinho vai ficar pobre e se mudará para o subúrbio com as três mulheres. Elas vão ter que se misturar com os suburbanos."







O que vai ser de mim?






04.08.12



Sean Penn


Paparazzi

Jennifer Aniston


Só descobri hoje que minha rua é sem saída, e acaba com um muro com grafites. Um da minha filha.

 

Viciada em pão de mel da Jasmine.


Capital Inicial confirma presença no show de encerramento do Julgamento do Mensalão. (@hmorgantini / twitter)


Ontem fui a tantos lugares com MA, que nem saberia colocar na ordem. Fiquei dois dias sem celular/carregador. Só era chato para saber a hora de manhã na cama. Coloquei na mesinha de cabeceira o relógio de parede da cozinha, uma bola verde. 





Conheci meu ex-futuro namorado. A padaria vai fechar as portas por falta de ingredientes. Não lembro dos meus. Ontem eu estava igual a Vani depois de tomar remédio para emagrecer. Esbarrando em pessoas e coisas. Com o fim das sessões de ioga perdi o equilíbrio. Pizza de padaria no bistrô do parque (O fim). Andamos léguas. Chocolate mal adoçado. Bolsa de franjas da Kate Moss. Um sonho: Pol Roger no gargalo.





01.08.12
Diário de uma bipolar Sem querer fazer jogo de palavras, esse livro me trouxe muito transtorno. Claro que teve a parte maravilhosa mesmo. Fade out.

Muita gente me apresenta assim: "Essa aqui é a Marina, ela fez um livro chamado Diário de uma bipolar". Fico super sem graça, e acrescento rápido "Em 2006". Porque na época não havia o termo transtorno bipolar nas revistas, tipo Elle, Marie Claire, Nova, Contigo, Vogue - nenhuma. No máximo matéria de capa tipo Sonia Braga na Revista do Globo: "Como venci a depressão". Depressão tinha uma coisa ou outra, eu devorava, me sentia confortável sabendo que outras pessoas tinham a dor. Algumas atrizes diziam isso, e era capa. Ninguém dizia "Estou com uma super depressão e quero morrer". É sempre a superação. Eu entendo. Depois que a gente fica bom acaba a vergonha. Mesmo quando ninguém dizia que era bipolar, eu achava normal falar.

Até que um dia, passando numa livraria que eu gostava muito, no Edifício Garagem*

*pra mim o prédio, local, garagem, mais feio do Rio de Janeiro, quiça Brasil.

vi em destaque o livro da Kay Jamison, a psiquiatra americana, chamadoUma Mente Inquieta. Existe um livro brasileiro com o nome muito parecido, justamente para confundir o consumidor. Este livro da Kay Jamison é a bíblia das vítimas de transtorno bipolar. Eu achava que só nós duas no mundo tínhamos essa doença.

Depois, quando comecei a estudar sobre o assunto, embora meu livro seja um diário, vi que em todas as famílias existe um bipolar. Se não for bipolar, é Toc. Ou Pânico. A Lila, dona do brechó, sempre me apresenta daquele jeito que falei e as pessoas dizem "Eu tenho o seu livro!", ou "Você que é a Marina?!" ou "Minha filha é bipolar" (mil variações no quesito família), quando está cheio pelo menos duas pessoas já leram. Porque no brechó só tem louca varrida. Vou lá porque tenho alma de escritora.

O que eu queria falar mesmo é sobre um "bate-papo" com Márcia Tiburi, que vi ontem no youtube, onde ela diz praticamente que não existe bipolaridade. Vou dizer o que é nascer com esse transtorno: é um problema nas sinapses. Não é uma postura, um jeito de ser.Quanto aos remédios, lembro da minha mãe dizendo que nosso corpo era químico, mil anos atrás, e dava como exemplo o Melhoral. Márcia, você está enganada, em 2012. E todas as outras pessoas que se dizem bipolares (cabeleireiro, atriz de televisão, vizinhos) diriam mesma coisa se o nome da doença não tivesse sido trocado? No bar: "Ei, gente, eu sou muito psicótica maníaca depressiva!". Primeiro porque perderiam todos os amigos.

Um dia o Macalé me apresentou assim, ele me apresenta assim, e eu sem graça, uma vez o cara estava comendo, parou, pensou, e disse "Acho que minha mulher é bipolar". Me deu um alívio.







   
                                                            Tony Tornado



                                             Deve ser bom ser você:  Adriana Varejão


     nigel parry:  






                                                                      ............