27.11.13



Capítulo de ontem. Como o Bruno pode aceitar a que a Paloma não ouça o que ele tem a dizer e se conformar com a separação? Porque ele não começou a gritar "A Aline armou tudo! Minha camisa manchou com chocolate!" Etc. Não, ele simplesmente aceitou ser acusado, não se defendeu. Que bananão #Amaravida




Estampas da Lacoste, coleção Peanuts.







The Oscar go to ...Cate Blanchett!


Obrigada, Woody Allen, por mais um filme maravilhoso. O outro já está sendo exibido lá fora, espero ansiosa. 






Trailer com Daniel Day Lewis. Ele interpreta o papel de ... um homem atormentado!
:~






Cheiro tremendo de gás. Ligo pro seu Raimundo, ele pede pra eu passar espuma no cano e ver se borbulha. Não sou boa nisso. Não parece borbulhar. Ele amanhã vem me dar um help. Digo pra ele não esquecer, pois posso morrer. Dramatic. Ele ri curto, e fala que não, por causa da ventilação. Abro todas as janelas. Acordei cedo, sonhos lindos com o mar. Sempre a pequena praia que não conheço, sonho recorrente. Sei o significado simbólico. Aprendi truques; fui ao cinema. 


Felicidade é ver filme uma e meia da tarde, sozinha, o cinema quase vazio.





26.11.13

De hoje em diante eu vou modificar o meu modo de vida.





 Autorretrato Lucian Shaving , de 2006



(ainda) lendo Crime e Castigo e gostando muito, mas já abri parênteses para Barba molhada de sangue; e O dia que o cão morreu, ambos de Daniel Galera; e O reacionário, do Nelson Rodrigues. Porque quando vou pra cama já estou exausta, então prefiro reler as crônicas a ler oito páginas do Dostoiévski . Acontece que comprei um livro delicioso, não consigo parar de ler. Mesmo com o tamanho um pouco acima do comum, coloquei na bolsa. 

Hoje fiquei lendo na sala de espera da gastro, onde normalmente leria revistas, mesmo com um livro dentro da bolsa. (Sair de casa sem caneta, caderninho, e um livro qualquer na bolsa: nem pensar). Ainda não falei o nome do livro. Post sem lide. Só estou vindo na internet - à partir de hoje de manhã - para escrever no blog, e ver se tem email ou inbox. Porque estou com trabalho atrasado. 

O nome é Café com Lucian Freud. É uma grande entrevista, porque o artista tinha verdadeiro pavor à ideia de ser biografado. Procure Saber. Amanhã vou contar muitos detalhes sobre esse homem que adorava a aristocracia e os marginais. Gostava de Degas, Rembrandt, Velásquez, e desprezava Pollock. Que deu vários dos seus quadros pro avô, mas sua tia, a famosa Anna, destruiu todos. 

 Byê.

lucien freud jovem: gatinho



O Linkedin manda convite para todas as pessoas do e-mail. Que ótimo que foram enviadas para pessoas que não gosto; com quem não falo mais, para contador, pra gerente de banco - é isso mesmo? Vou lá morrer e já volto.

Peço desculpas às pessoas que não gostam de mim, e ainda podem estar no minha lista, e peço que às pessoas que eu detesto ignorem. Obrigada.






via Tuti Maioli Neto. Clique pra ver que linda.




24.11.13


VanessaBot.
.






Um blog fútil, mas nem tanto. 





As obras de arte da casa de Madonna







93% dos homens que morrem durante uma relação sexual estão transando com a amante. Fiquem ligadinhos.






Cansei do aplicativo. Next!



via Cecily






Eu!


(via Ledusha / Via Minilivrinho)










(Bem embrulha e manda, hein?)








Caderno de sonhos (dos outros)

anteontem sonhei com vc. (...) Eu entrava em uma festa, num lugar aberto, com bancos grandes, de madeira. Você me recepcionava e eu dizia que estava um pouco triste. Vc me apresentava seu filho, que no meu sonho se chamava Felipe e era Chef. Estava com aquela roupa de Chef, com o nome bordado. Também me apresentava à sua mãe. Ela também usava roupa de Chef de cozinha, mas depois trocou-a por um vestido que, na frente, era muito cheio de estampas, cores (cores de Almodovar...cores de Frida Kalo...cores...) e atrás era todo amarelo. Depois disso encontrei um ex-namorado e o resto não me lembro.
Gabriela Vidal

A-do-ro.







CASA DOS ARTISTAS


John Travolta: aviãozinho na garagem. 
Mickey Rourke: louco e dramático.



























Enjoo diário, profundo, desde junho de 2011. Médico na terça. Eu demoro um pouco pra marcar médicos. Mandei vir da padaria um sonho com muito açúcar e bem amarelo. Colegial ou meia lua? - perguntou o homem. Achei os dois lindos. Escolhi o meia lua porque não contém frutas cristalizadas. 




23.11.13














A vida (spoiler)

Todos morrem no final.







22.11.13



















 Casa do ator maníaco compulsivo.










.....
Comidinhas no Coelho. Dieta por água abaixo.
.....















Esse aplicativo me remeteu a um jogo que adoro, o que eu mais gosto de todos, melhor do que dicionário. Aprendi no livro Trinta anos de mim mesmo, do Millôr. É muito sofisticado. Os participantes escrevem num papel várias palavras fortes, exemplo, Governo, Feminismo, Sexo, Comunismo, Juventude, Vida, Inferno, Mulher, Deus, Homem. Não sei se foi o Millôr que inventou, mas ele jogava com os amigos. Daí as pessoas dobram cada papelzinho, um pra cada palavra, e colocam num potinho. Em outra folha escrevem definições aleatórias. Pote. Joguei apenas duas vezes, que eu lembre, na segunda poucas pessoas tinham a ginga necessária. Mas na outra, foram definições geniais, não me recordo agora, mas algumas lembrei durante muitos anos. Vou lá pegar o livro do Millôr, para copiar algumas.

(pause)

Achei. Se chama O Jogo das Definições. "Quando as pessoas são hábeis"- diz Millor - "propondo palavras de sentido amplo e fortemente enraizado como Pátria, Mãe, Sexo, Cadáver, Senado, e, ao mesmo tempo fazem definições estranhas, o resultado é sempre hilariante." As definições abaixo foram feitas por ele mesmo, que escreveu definições e palavras, misturou bem e sorteou. 

O amor - Conjuga-se como antigamente.
A eternidade - É especialista em doenças do coração.
A morte - É uma enciclopédia fabulosa numa língua desconhecida*
Amante - Um vaso cheio de flores artificiais.


Millôr, o nosso foi ainda melhor. Foi apenas bárbaro.


* Acho que essa definição que cairia muito bem para Vida.










A. me liga chamando pra ir ao Coelho, ainda está no centro da cidade. Enquanto espero, me jogo ao novo vício. Estou besta com esse lance, é muita poesia e nonsense. Como pode ser aleatório? É o biscoitinho da sorte de cabeça feita.


Os manifestantes foram treinados pela Paula Lavigne.

meu amor, e mesmo assim por diante.

Antes, troquei Freud por Favor.

Porque cajadada não curto.

Ficou ótimo E por favor não me cure.

Meu reino por um vigia da Terra.

Tom Jobim estava comprando várias músicas do Paulinho Moska AGORA.

Quando eu pergunto como fica a pergunta?

Pensei que já estava pensando em amor.

Google não busca cerveja gelada.

A tropa da biografia.

Eu acredito em transformações sociais sem eira, nem beira.

Choveram me lágrimas limpas, ininterruptas, Na minha infância campestre, celeste, Na mocidade de alturas e loucuras, Na minha idade adulta, idade Leda 

Fazendo livro pra caber nos meus grandes prazeres.

Fiquei arrepiada, e quase como se fosse um processo por assédio sexual.

Uma fonte letrinha de lixo.

Mãe é uma transição.

Como diz Vinicius Hoje é.

Mãe é uma ventania assim.

Mia Couto vem juntinho?

Sábado sem cores diferentes.

Deveriam fazer fofoca de si mesmo.

Estou tão cansada das coisas irritantes da vida meu reino por um amor.

O Darín não aceitou uma onda.

Refiz os lábios no retrato de Agnelli.

É na coleira do dia, caminhada.

Meu irmão, coloquei como Nietzshe fez.

Só o futuro chegou.

Saindo pro site da minha vida.

Vou lá no mundo.


Funciono de noite e um azul autêntico sonho celeste, e um azul autêntico sonho celeste, e por causa de uma cena linda, da fila enorme... 

Queria ser solar; mas particularmente não precisaria de terapia Haha

Seis da tarde. Meu cérebro acabou de sair do mute.

Obrigada, Deus existe mas não corresponde à vida.

Fui tomar uma stellinha em 2015!

Sonolenta pra qualquer descuido ou burrice.

Cantada de ser uma coisa a internet sublinha qualquer descuido ou burrice. 

Por causa da Net, eu perguntei porquê. Era mais, como direi, gostoso.

respeita teu passado.

Meu cabelo tb acordou bem!

Os nomezinhos linkam mais complacente.

Acabou o estoque de madrugada.

Vento gelado. Não julguem minha infância campestre, celeste, Na mocidade de alturas e loucuras, Na minha visão de céu. 

Um sonho um helicóptero que imprime sobre qualquer paisagem Oloko.

A exnamorada de maneira errada. Que tal. Eram muitos e meia.

Overdose. Parece que infelizmente.

Meu novo vício tirar a roupa, sou grossa como The Edukators.

Não acho que vc espera não precisa ser nenhum vidente para chegar.

Só que seria um meme do preparo. Antes eu perguntei porquê. Era justamente sobre beagles e cheiro de nada.

Me julguem, ainda vamos deixar os métodos alternativos. Respondi que não está lá no seu rosto.

Deu no blog como achei uma chave de estresse.

meu amor, qdo a gente vê normal mesmo.

É muito pouco catar alguma coisa.

Ele é besta e estou acostumada, hein. Anos fazendo a dieta dos símbolos de honestidade do Rio.

Pouca roupa, sou travada pra perceber que estava vendo entrevistas. Só que ao contrário.

Sonolenta pra cima.







Marinabot

Criaram um aplicativo novo que cata coisas que a pessoa escreveu no Facebook e mistura as palavras. As frases saem de modo poético; freudianos; às vezes parecem pedaços de sonhos sem sentido que escapam pela manhã; posts enigmáticos; slogans; pitadas de Ana C., Adélia Prado, Manoel de Barros. Quem tem Facebook na certa já conhece - a novidade tem três dias -, quem não tem não pode usar. Você clica no botão e vem a frase. Compulsiva, cliquei várias vezes. A do meu irmão é tão incrível: um manequim.





Não acho que vale gostar dele.

Vou na Gávea, pago meia assim, listadinha.

Meu novo vício tirar a roupa, sou cientista e como letras.

Hoje Ciro Monteiro faria 100 mil chopes. 

Cada vida é.

Está havendo um amor.

Meu irmão, mesmo sendo uma vez por todas esse manequim. Enfim, quero meu lugar onde ninguém reclamasse de nada.

Por que meus olhos opacos e outras coisas irritantes da vida extrato de legumes e verduras. Mas não é.

A gente olha as fotos, essa noite vai anoitecendo vou conseguir entender como uma pessoa que vou ver.

Vou pular este dia.

Forma um sonho de um museu tão triste.

Deus do bem vivido, enroladinho numa fita preta, oferecidos em velórios. Mau gosto nos shows de Reveillon.

Cheguei, baixei e é linda.

manipulando os que vento é.

você não vale a pena $

Mãe é uma semana; anteontem, um mês.

Quero ser aos poucos. Paro por essas e outras.

Vc vê em inglês.

Quero ser feminista e julieta. 

Amanhã vou pular este dia.

O tanto que ela nunca fez.

Se não fosse sagitário queria ser assim.

Trovão e cheiro de terra molhada de Paris!

Quando você não acha que eu não tenho sossego. Para quem ficaria no lugar? Acho insano.

Mas dizem que tinha uma meia-noite.

V de frustrações. Sobre passarinhos não tem.

Mas dizem que existem três tipos de Nietzsche.

Não são meus professores, extrato de mãe.

Pelas contas do César.

Vou dizer uma coisa concreta pra nós #namoral

P.S. Amanhã é.

Aqui em casa só quero caprichar.

Sou a fome.

Lindo é um post antigo.

Contra gripe, ser terrível.

Apaixonada, não quero ser talvez a Autoridade Pública Olímpica, responsável por mais drama.

Hoje fiquei toda a minha idade adulta, idade de mim.

Chiclete de óperas.

Manufaturei uns cartões postais, tendo descoberto as delícias da letraset, que imprime sobre pedofilia e outros.

Breaking bad, e pringles.

Quando você disse Não faço uma cara de animais domésticos, nocivos e para a mulher.

Hoje fiquei toda uma mulher horrorosa, 

Boa sorte e 600 reais.

No te amo.

S de havaiana e ela está sempre prestes a roubar.

Ficava horas e todos saíram satisfeitos, já que não é.

Vi na minha vida meu pai, meu filho, meu irmão querido e como se já experimentei em toda a produção cultural da briga que travou com a ordem pública porque não pode fazer um livro dos abraços.

Precisa de alecrim. Não vou dar minha opinião.






Internet

Via Thiago Mascarenhas Brandão





21.11.13


Eu era magra e não sabia. 









A casa da Bel Lobo. via










boiando olh
ando o cé
u, a pedra, a veg
etação. 
boiar é como antes de nascer. 
a som
bra da árvo
re, o sol. 
gaivota
bondinho 
e avião.
bi
qui
ni
de
men
tira.
cerveja
sem ál
cool.
menino.
lágrimas
de emoção
no 
holan
dês.
chetbaker.
ri
soto, tor
ta de 
ma
çã. 
"tudo bem, 
pai querido". 
casal 
timidamente 
de mã
os dadas. 
a murada.o
entardecer. 
o sal 
no co
rpo até a h
ora de dorm
ir. 











20.11.13

tuíter
@fvernon 
"Coelho Sansão é seqüestlado em álea noble da cidade. Autolidades ainda não aplesentalam nenhum suspeito do clime."







Agora é oficial: chega de chororô e vamos em frente. 
\o/





Disneylândia, 1961.
Ralph Crane
(via Thiago Monteiro)






Como John Lennon seria se fosse vivo? Via Facebook.






19.11.13 + início da madrugada



garota papo firme que o Roberto não falou.






Inferno astral duplo. Tremenda dificuldade de colocar em ordem o trabalho que preciso entregar no dia 30. Nível de ansiedade jamais atingido antes, meu guiness.






Roubei da Cecily.













andré françois







"Não construímos os hospícios para colocar os loucos, nós construímos hospícios para que os que estão fora suponham que sejam normais."  Foucault









....
Anotação particular
Aqui e agora. O momento único.
....
















Liguei pra Dell, única empresa competente com que já tive contato, e, engraçado, eles não falam N de Nair. Eles vão dando os comandos assim: C de Croácia, S de Suiça. 

C de chique.




Seria injustiça não citar o atendimento do jornal O Globo, que sempre mostrou um serviço classe A. 








Spoilerrrr









18.11.13




Mateus Solano, você é espetacular.















Queria ser normal por um dia. Só pra ver como é.







A casa do Oscar Niemeyer, na Lagoa.







Então Leandro Karnal cita um provérbio, esqueci de qual região, bastante interessante: "Que bem eu te fiz?".

O assunto me remeteu a quatro histórias, mas como são bastante semelhantes, vou contar apenas duas.


Conheço um homem extremamente bem-sucedido no que faz, seguro de si, vaidoso, e rico. Mas eu estava passando na hora em que um furacão fez com que sua vida virasse de cabeça pra baixo: perdeu quase tudo o que tinha. Estava emocionalmente em farrapos. Conversamos bastante, ele me agradeceu por eu estar ali. O tempo passou. Ele retomou à sua posição anterior. Voltou a ser rico, bem-sucedido, vaidoso e seguro de si. A única diferença: passou a ter uma ligeira aversão por mim.


Uma amiga trabalhava com um empresário, dono de um restaurante muito conhecido. Mais do que sua secretária, era seu braço direito. Trabalhava de sol a sol, uma excelente executiva que foi se tornando cada vez mais próxima dele. Um dia ele a convidou para uma viagem à Califórnia, com um grupo de amigos e sua namorada. Estava tudo ótimo até que, durante a viagem, ele teve uma inesperada crise de depressão. Tão forte que precisou ser hospitalizado. Ela, extraordinária na arte de ajudar alguém, providenciou tudo e segurou a onda. Passou. Ele ficou bom, e tudo voltou ao normal. Algum tempo depois ele mandou ela embora. Motivo: não havia.

As pessoas, em geral, não gostam de mostrar suas fraquezas, por isso, se for preciso, eliminam a testemunha. Engraçado que os quatro exemplos são de homens. Não sei se o orgulho e o medo de expor fragilidades são mais incomuns nas mulheres, ou se é apenas coincidência. Acho que são mais incomuns.