Lua ansiosa.















 levando meu corpo para passear



5.4.14

Se os cientistas pudessem contar quantos neurônios existem no cérebro, um por segundo, a tarefa consumiria 3.200 anos. (após O cérebro nosso de cada dia, de Suzana Herculano-Houzel.

Uma das orelhas de livro que mais me impressionou foi a desse, lançado em 2002. Suzana tinha 29 anos - na foto parece ter dez anos menos - é doutora em Neurociências pela Université Paris VI e mestra em Ciências pela Case Western Reserve University, EUA; trabalhou quatro anos no Instituto Max-Planck para Pesquisa do cérebro, na Alemanha. É casada e tem uma filha. Na foto é charmosa e bonita.








:)








Zelito, minha primeira paixão.










4.4.14



“Vi recentemente 54 capítulos de Breaking Bad, além de todos os de House of Cards e Orange Is the New Black”. Silvio Santos
:P





via angela bueno scott









sei exatamente o momento quando breaking bad ficou menos sensacional pra mim: à partir daquele episódio cabeça sobre a mosca no laboratório. Gostava mais antes. (Acho meio chato esse lance de cartel)










Oi.

O vírus do meu computador era o maior MONSTRO. Ele engolia todos os antivírus que via pela frente. No final precisou fazer backup, e ele voltou pra casa bala zero.

Beijo e obrigada, galere.

Sensação muito boa de que eu botei dez pega-ladrões na porta.

Mas, ao mesmo tempo, é como se o computador "tivesse vindo da loja", aquela tela azul e as minhas coisas estão fora de lugar, e tipo, perdi a senha do email do meu twitter. 














indo e vindo









O Globo de sexta (Gente Boa)

Cena carioca 

O motorista do ônibus 433 (Vila Isabel-Leblon) parou num ponto da Rua Haddock Lobo, na Tijuca, e abriu a porta traseira. Ninguém saiu, pelo contrário. Entrou um cachorrinho preto, que deitou embaixo de um dos bancos e seguiu viagem. Quando abriu a porta em Copacabana, o cãozinho desceu, e foi andando e abanando o rabo em direção à orla. E o cobrador: “Não é a primeira vez que ele faz isso, este cão é praieiro!”









BloWg: todo dia tem. Menos quando é invadido por vírus gigante.









01.4.2014


Em março, por distração, paguei o Cartão Bradesco com dez dias (10) de atraso. Por causa disso, em abril vou pagar 50,61 de multa.
Ou seja, em vez de pagar apenas a assinatura de O Globo (72,90), que é só o que gasto no cartão, vou pagar 123,61.


Cartão Bradesco never more.









Vídeo
:)
Entrevista do Sílvio Santos, na sua casa em Orlando.




























Instagram
madonna
Há 5 horas
Today I made like a banana and split! #flexible #hardcandyfitness































Sou distraída como uma nuvem.












duda cavalcanti











Estou sem tempo. Facebook mudou de cara - nunca entendo essas mudanças e, se penso sobre elas, só me vêm à mente teorias conspiratórias. Vou aproveitar antes que eu acostume e rapidamente não lembre mais do formato anterior, para evitá-lo. Tenho coisas importantes para fazer aqui fora. Claro que gostaria de sair (tenho vergonha de ter Facebook, na boa), mas não posso por motivos que não vêm ao caso.



Desde ontem tentando me acostumar a não ir até lá toda hora ver se tem notícias novas. Semi-novas, novas mesmo estão no Twitter. (preguiça de escrever post).


Estou terminando a segunda versão de Diário de uma bipolar, há séculos, é que a internet me tirava do word. Mas agora mudou, porque já está na hora de entregá-lo à editora. Fora que estou escrevendo um livro antes de dormir. Pra quem perguntar, vou dizer que é um romance. "Romance de amor" - direi, fechando o assunto.


Muita gente quer o Diário e eu entendo porquê. O leu livro diz: Calma. Você vai ficar boa. Acontece que o esgotou rapidamente. (Blablablá). Não tenho mais exemplares para dar. Muita gente do Brasil inteiro me telefona ou escreve. Pessoas tiram cópia. Porque precisam de uma boia. Relia Uma Mente inquieta, da Kay Jamison, sempre que tinha depressão. Era a única pessoa NO MUNDO que também tinha.  Não estou comparando meu livro ao da psiquiatra americana. Depois que fiquei boa descobri que em todas as famílias existe alguém com problema psiquiátrico. Bipolaridade é o mais comum porque o número de bipolares na população é muito grande. Ficavam todos escondidos.



Agora até quem não é bipolar diz que é. Agrega valor. Classe média ostentação. As pessoas acham que ser bipolar é 1) ser muito louco 2) ser genial.  Eu disse e repito: Para um Walt Whitman existe milhões de Sérgios Malandros. Então abaixem a bola.


Se fala dos gênios, mas não do número de policiais bipolares atirando loucamente por aí. A nova edição vem com os emails que o Pedro, policial bipolar que se trata, um cara elegante e sincero*, me enviou

(*a gente sempre acha que PM não é esclarecido. Pudera.)

após ler o Diário. Disse que é impressionante o número de policiais bipolares não diagnosticados. Não se pode deixar um revólver na mão de um bipolar. Motivo: ele é impulsivo. Estou fazendo o meu melhor.





(Amigas me ligam vamos-beber-chope. Digo que estou escrevendo. "Ah, escreve depois". Como se eu dissesse: "Estou jogando paciência". Se a pessoa não sai de casa para trabalhar não é levada a sério.)






Sobre palavras

70's

Subconsciente = termo mais legal que inconsciente
porco chauvinista = termo mais legal que machista
sexista = termo mais legal que machista (ou hiperônimo)









Em vez de eu escrever Preciso dar um jeito na minha vida, escrevi: Preciso dar uma vida no meu jeito. Ah, subconsciente, seu bobo.










Por que o Detran da Gávea não coloca o telefone no gancho? Seria bárbaro.