Selfieeeeeeeeeee



Maurits Cornelis Escher, 1970





















Não sei se vou poder escrever hoje, estou tão atrapalhada. Reuni então um apanhado de posts antigos. Espero que meus leitores antigos não tenham boa memória, assim como eu, e que os novos se divirtam :) O lance é que sempre que faço uma retrô, escolho posts sobre escritores e curiosidades assim. Sempre, mas só  me liguei quando terminei de colar tudo.  Putzgrilo. Então deve ser a reprise da reprise. Agora estou sentindo certeza absoluta. Só pra leitor novo mesmo, Se houver, né. Talvez eu volte de noitinha. 





rené groebi




"Recordo Camões Ele era um arruaceiro e acabou na prisão, ou por suas rixas ou por ter se envolvido com a infanta dona Maria, irmã do rei João III. Para obter o perdão do rei se popôs a servi-lo na Índia, como soldado. Lá ficou dezesseis anos e, afinal, voltou para Portugal a bordo de um navio, acompanhado de uma jovem indiana que ele amava e a quem dedicou o lindo soneto 'Alma minha gentil, que te partiste". O navio naufragou e Camões só pensou, durante o naufrágio, em uma coisa: salvar o manuscrito dos Lusíadas e dos seus poemas. Deixou a mulher amada morrer afogada (confesso que especulo) e perdeu todos os seus bens, mas salvou os seus manuscritos". (Retirado de uma das crônicas de Rubem Fonseca, de seu livro O Romance Morreu)









Jack Nicholson / Annie Leibovitz - a foto que o J.R. Duran gostaria de ter feito.












r.g.







A ideia de reencarnação é de uma crueldade terrível. João Ubaldo



















"Pessoas seminuas dançando. Bossa nova. A imagem que temos do Brasil nos Estados Unidos é que as pessoas são tão inacreditavelmente atraentes que não conseguem tirar as mãos umas das outras - elas não fazem praticamente mais nada além disso. Isso é próximo da realidade de alguma maneira?" - Como Jerry Seinfeld imagina o Brasil.














Chico Buarque canta Quereres. "Às vezes eu fico pensando, diabos porque insisto nessa profissão?". 




















Não sei se entendem ou concordam comigo. Mas é o próprio óbvio. A olho nu, qualquer um percebe a ascensão social, econômica, cultural, política do idiota. Outro dia, passou por mim um automóvel das Mil e uma noites, sim, um desses Mercedes irreais, com cascata artificial e filhote de jacaré. Lá dentro ia um idiota flamejante".

(Trecho de Óbvio Ululante, crônicas de NR para O Globo, organizadas por Ruy Castro)


Anteontem falei dos idiotas. Sinto, porém, que disse muito pouco, quase nada. O assunto foi apenas insinuado, e repito: - o assunto está diante de nós como uma Sibéria imensa, à espera de que outros a invadam, e a ocupem, e a fertilizem. E quem não percebeu a invasão dos idiotas não entenderá, jamais, o Brasil dos nossos dias. (Nelson Rodrigues - O Globo, 1968)

A idiotice vem crescendo perigosamente no Brasil. (Chico Buarque - La Vanguardia, 2005)













... E o Vento Levou Margareth Mitchell sofreu um pequeno acidente e já não tinha mais o que ler na biblioteca pública. Um dia seu marido chegou em casa com uma caixa de papéis em branco e disse pra ela escrever um bom livro se quisesse algo novo pra ler. Ela rabiscou algumas palavras e quando se deu conta já estava escrevendo um romance englobando toda a Guerra Civil americana. Criou seus personagens inspirada nas pessoas que conhecia e a protagonista, que no início se chamava Pansy O' Hara, era ela própria, com suas tragédias e seus amores. Rhett Butler foi inspirado no seu primeiro marido, a ponto de ele se reconhecer e desafiar Margareth a dizer a verdade: que ela ainda o amava. O editor pediu que ela trocasse o nome de Pansy, e ela sugeriu Peggy, seu apelido. Mas acabou virando Scarlett e ... o resto vocês já sabem.

(Aprés "Madame Bovary, c'est moi! Os grandes personagens da literatura e de onde eles surgiram", André Bernard, José Olympio)








Steve McQueen & Michael Fassbender










Bienal/2005 Nelson Rodrigues escrevia aqueles artigos reacionários em plena ditadura, o que preocupava seu amigo Otto Lara.
"Você não tem medo de levar um tiro de um jovem de esquerda?"
"Eu sou um ex-covarde, Otto".
"Se alguém me matar você vai escrever um artigo sobre mim?"
"Vou, Nelson".
"Otto, por favor, exagera".







Viu, você sentiu medo à toa.





Esperando Godot Existem várias especulações sobre o significado de Godot, eu mesma achava que era Deus ao contrário mas o autor disse que "se Godot fosse Deus, eu o teria chamado por esse nome". Não se sabe bem a história real, mas uma vez ele disse meio brincando que seria por causa da gíria francesa godasse. Outra possibilidade: um dia ele viu uma corrida de bicicleta e perguntou a alguém do grupo o que eles estavam fazendo e o cara respondeu "Estamos esperando Godot", que era o mais lento competidor. Tb pode ter a ver com a rua Godot de Mauroy, em Paris, famosa pela quantidade de mulheres rodando bolsinhas. Enfim, a inspiração de Beckett nunca será revelada porque ele sempre fez questão de não dar nenhuma pista sobre o assunto. (Depois de "Madame Bovary, c'est moi! Os Grandes personagens da literatura e de onde eles surgiram", de André Bernard)







René Maltête





Honoré de Balzac (1799-1850) escreveu uma série de romances em seu curto tempo de vida. Dizia-se que ele era capaz de terminar um romance de 300 páginas num só dia. Além disso, teve também uma vida sexual bastante ativa. Há uma história de que, numa manhã, ao acordar depois de uma noite de sexo que considerou abaixo da média, Balzac teria dito à moça: "Esta madrugada desperdicei uma obra-prima". Guia dos Curiosos












Fast Google Todas as obras de Gilberto Freyre foram escritas a bico de pena. Balzac só escrevia tomando xícaras e mais xícaras de café. Victor Hugo escreveu Os Miseráveis em pé. Pedro Nava parafusava os móveis de sua casa a fim que ninguém o tirasse do lugar. Castro Alves também era pintor e compositor. Somerset Maugham escrevia a mão. 














Orgulho do Brasil Outro dia assisti na GloboNews um programa sobre o Cartola. Ele que escolheu as cores verde e rosa para a Mangueira. Foi contínuo do Ministério do Comércio. Um dia desapareceu por completo e Sérgio Porto o encontrou numa garagem do subúrbio lavando carros. Se tivesse que ser lembrado por apenas uma música escolheria Acontece.









Quando Sócrates resolveu colocar o nome do filho de Fidel, sua mãe disse: É um nome forte demais pra uma criança. E ele: A senhora diz isso pra mim? (via Angela Fatorelli)












Lars Von Triers, no set de Ninfomaníaca







29 de março de 1957, Petrópolis Chove muito. Como eu gosto que chova. Todo o verde está escuro. É bonito e evocativo o dia escuro dentro das salas, quando está chovendo. As pessoas ficam mais graves. Dormi como há muito tempo não dormia. Um sono só, inteiro, sem que eu me sentisse. Oito horas assim como se não tivesse corpo. Meu corpo é um fardo. Devia viver duas vezes, para levá-lo ao túmulo em duas viagens. Era mais fácil para as minhas forças.

Geralmente durmo sentindo. Às vezes é o calor. Outras vezes ouço o que dizem e tudo o que soa. E me sinto sempre. Hoje, não. Estive deliciosamente morto. Da morte, so deve ser ruim o momento da justa saudade, quando se vê um filho e uma flor, quando se ouve um grito ou uma música, pela última vez.
A manhã foi linda. Saí de automóvel. Um dia esplêndido. Havia chovido e fazia frio. Muitas flores, nos parques, pelos canteiros. Eu fico muito completo quando sinto frio. (Dos diários de Antonio Maria, reunidos por JFS)









[Certa vez] Voltaire aceitou o convite de um amigo para ir a um bordel especializado - de rapazinhos ou algo assim. Foi, divertiu-se, e umas semanas depois o amigo o convidou de novo. Voltaire declinou. Mas você se divertiu tanto, disse o amigo. Mais oui, disse Voltaire. Uma vez, philosophe. Duas, pervertido.

(Do livro Cidade pequena, de Lawrence Block)

:)









Antigamente tinha um bar no S. João Batista, imagina. Ia morrer sem saber dessa. As pessoas enchiam a cara na capela, o bar vendia cerveja. Acabaram suspendendo às vendas por causa do Vinicius de Moraes. No enterro do poeta todo mundo bebeu além da conta e o Roniquito -irmão da Scarlet Moon, e um dos maiores símbolos do Rio, entrou no velório vizinho, fez um escândalo, foi discretamente retirado e, furioso, não deixou por menos:"Quem é o defunto de vocês? Porque o meu, meu filho, é o Vinicius de Moraes! Vinícius de Moraes!"
Rará.





Shomei Tomatsu, Hairstyle Tokyo, 1969









Vivaldi foi padre. Beethoven nunca se casou e suas relações amorosas sempre foram frustrantes. Chopin se casou com a escritora George Sand. Bach ficou cego. O apelido de Villa-Lobos era Tuhú. Brahms fez seu primeiro concerto aos 10 anos, interpretando Mozart e Beethoven. Strauss se casou três vezes e teve uma vida amorosa agitadíssima. Tchaikovsky era homossexual, presume-se. Schubert tinha depressões constantes. Mozart era maçom. via
















Travolta disse que quando estava filmando Face/Off, ele e o Nicolas Cage ficaram horas e horas conversando sem parar, até que Cage, impressionado com tantas afinidades, perguntou: Vc já acordou com uma vontade enorme de comprar alguma coisa de vidro? Travolta falou que nunca, claro, e a conversa deu uma desandada.


"Às vezes, quando você está tomando banho, não te dá vontade de pegar o sabonete e enfiar assim, ó, na garganta até sufocar?" Vani.






rené groebi











Termino a média com pão e manteiga.

- Mais alguma coisa?
- Posso pedir só uma banda de pão francês?
- Claro que sim. A parte de cima ou a parte de baixo?








"Eu acho o seguinte: todo mundo é maluco. Por mais normal que a pessoa pareça, lá no fundo todo mundo é realmente pirado, todas as pessoas do mundo, e nós passamos a vida toda aprendendo a não parecer pirados para os outros, que também são todos pirados. Lá no fundo nós falamos uma língua diferente - uma língua maluca que não fala com a nossa voz, não sei. Talvez berre bem alto, alguma coisa assim. Quer dizer, todos nós nascemos pirados, não é? Se nós pensarmos no comportamento dos bebês - na verdade nós nunca deixamos de ser bebês. Todo mundo quer berrar bem alto, agarrar as coisas sem pedir e quebrar tudo, mas isso não é permitido, não é? Então, o que nós precisamos ter é uma espécie de aparelho-tradutor antipiração, que traduz toda maluquice numa fala normal; depois precisamos aprender a usar o troço, que tem que funcionar direito, senão descobrem que nós somos pirados".

O Departamento do Nada, de Colin Firth / Falando com os anjos - org. Nick Hornby
Apré's Holden Caufield, naturalmente.










O pato selvagem, quando ferido, afunda no rio e se agarra com o bico nas plantas e no lodo, para não subir mais.

:(








Robert Frank







Já que não podia colocar no diminutivo, como era seu jeito, Vinícius chamava Pixinguinha de Pixinga. 








Um dia seus assessores para pintura compraram um galo de Picasso. Onassis olhou o galo e perguntou: - "bom?". Resposta: -"Formidável". Disse: - "Ponham no galinheiro". Os outros, aterrados, ponderaram que se tratava de uma obra-prima. Onassis começou a perder a paciência: - "Não é galo? Então ponham no galinheiro". O que foi feito. (trecho de uma crônica do Nelsão)








Off O que o Chico costuma escutar quando está em casa: Debussy, Stravinsky & Ravel. São suas influências.


No outro outro dia encontrei um amigo, diretor de tevê, que eu não via há anos. Ele me contou que uma vez, no programa Chico & Caetano, da Globo, o Chico tinha que cantar Idade da Terra, com o argentino Wiilie Colon, considerado o rei da salsa.

(Bom, o que anotei virou garrancho. Está assim no guardanapo: o acento rítmico da salsa é tônico e subverte ao ponto de pássaro virar passaro).

E o Chico não teria a musicalidade necessária. Tentou cantar a música em dupla e não conseguia. Não conseguia mesmo. Depois da 18a. tentativa, pediu desculpas, virou de costas e foi embora.












"Villa-Lobos acaba de chegar de Paris. Quem chega de Paris espera-se que chegue cheio de Paris. Entretanto, Villa-Lobos chegou cheio de Villa-Lobos". Manuel Bandeira









Conselhos do Chico

Inútil dormir que a dor não passa.
Espere sentado ou você se cansa.
Quem espera nunca alcança.
Aja duas vezes antes de pensar.
Devagar é que não se vai longe.





Ella






Bernard Shaw recebeu uma carta pedindo uma receita de pudim. "Aí vai a receita e espero que goste do resultado tanto quanto eu. Espero também que não seja um desses caçadores de autógrafos que usou a desculpa da receita apenas para conseguir o meu". Uma semana depois ele recebeu a resposta: "Obrigado pela receita, que é excelente. Como não tenho serventia para a sua assinatura, e o senhor parece valorizá-la sobremaneira, aí vai ela recortada". (Fausto W., Jornal do Brasil, trecho)






28.7.14



Maison Chanel na Rue Cambom, em Paris.













fica a dica















- e agora, o que a gente faz?
- a gente finge que namora, ué












Charlize Theron, em Mad Max.










Sexta comprei pupunha orgânica, na feira, produzida em Parati (mesma quantidade do palmito do Zona Sul, que custa setenta reais) e custou 15. Ontem li uma matéria sobre a colheita de palmito. Fiquei estarrecida.








27.7.14





James Dean e Liv Tyler 













tim walker




FF Estou assistindo a novela das oito, na internet mesmo, da seguinte forma: quando estou organizando papeladas na escrivaninha, fazendo alguma coisa que não requer concentração, e vou pulando todas as partes chatas, só vejo o que tenho curiosidade, por motivos diferentes: Lília Cabral, Othon Bastos, Alexandre Nero, José Mayer, Caio Castro e Drica Moraes (quando ela não está junto com personagem chato, o que é difícil)

Quero jantar à luz de velas ao lado do abismo.










25.7.14



O Hotel Marina quando acende, não é por nós dois, nem lembra o nosso amor.


















Kate Moss é a estrela da temporada Stella McCartney. Negócios, negócios, ideologias à parte.














(via Caderno Ela)










Nossa Senhora do Perpétuo Espanto, como disse Jorge Furtado.










Não falo da guerra porque já tem muitos especialistas no Facebook, e não é um assunto que eu possa dar palpite, tamanho é meu espanto e desconhecimento. Mas não acreditei quando soube disso.








Seja como você quiser ser, Leonardo, I love you  :)





24.7.14





Gente. Que novela inverossímil. Só queria aquele passeio devagar de helicóptero. Vi o primeiro capítulo. O segundo na base do FF. Aquela Adriana não-sei-o-quê não dá. Vou saltar aqui, me sinto perdendo um tempo enorme. 








Ben Affleck como Batman.








Eu achava que Chay Suede era uma atriz pornô.





















Últi
ma m
oda: l
ugar
es co
mun
s.










Sabrina Sato vai tirar a pinta da testa.




















Cartas de amor. Via Angela Scott Bueno. via





arte no espaço



Azuma Makoto