Um ano vivendo em Madrid 

(...) aqui o fuso horário é outro: bom dia vai até 1 da tarde, jantar umas 10 da noite, boate nem tente chegar antes das 2 (e se chegar 1h e perguntar pq ta vazio, vai receber uma cara de "ué, porque é cedo!")

Palavrão aqui é virgula. Até as velhinhas falam.Toda hora. E não é nada demais.

Vinho você pode misturar com coca, fanta, água com gás. De cafe da manha é churros com chocolate. Se tiver calor, coloque gelo no café. Já jamón ta em todos os pratos. Se não gostar, melhor trazer uma quentinha.

Futebol é uma paixão que surpreende até brasileiros. Em dia de jogo meu prédio chega a tremer (mesmo).

O metrô vai te levar para qualquer lugar. E nele você vai encontrar mais pessoas lendo do que no celular. Aliás, tenha uma experiência antropológica pegando o primeiro horário do metro no domingo. Você vai encontrar de tudo.

Se aprender a falar "vale" e "venga" você já tem meio caminho andado. Eles conseguem falar "vale" mais do que a gente fala "cara".

Quando vier, você vai perceber que ninguém sabe viver a vida como o espanhol. Você vai ter inveja do estilo de vida que eles levam. 

Quando perguntei para um amigo do trabalho como fazia para abrir o email de casa, ele perguntou "mas por que você faria isso?". Trabalho é trabalho e lazer é lazer. Deu 18h, beijo tchau.(...)

MClara











(...) não consigo é parar de me lembrar, agora, de C., em Paraty, me perguntando, sob o céu estrelado de Paraty, o que nos garantia que, caso fôssemos visitados por extra-terrestres, seria justamente com a espécie humana que eles iam querer interagir? Afinal, aí estão o belíssimo gafanhoto-de-olhos-cor-de-rosa, o rinoceronte de Sumatra, os fungos bioluminescentes, com talvez coisas bem mais interessantes a dizer, experiências mais únicas a trocar. (...) Lembro que, em dado instante, o cheiro de marijuana subiu de suas mãos pelo ar como uma roseira mágica.

(trecho / Carlito Azevedo - FB)






30.9.14




Obrigada, Mark Ruffalo, por não me fazer dormir no meio da campanha.






























via @fatorell