‏@billclinton  6m ago
Proud to join @RED @U2 @coldplay @springsteen @kanyewest @carrieunderwood in NYC tonight. We can all act to #endAIDS. 























Parabéns para o meu cineasta predileto





#79


















upgrade



























autorretrato        





















Facebook
Bia Dias
10 min · Ribeirão Preto · 
Atenção: baixos indíces de humildade relativa no ar.














Madonna tem um corpo muito legal. Mas na foto nada é de verdade: o peito, as pernas, orelhas, ossinhos, pele, o braço, o pescoço. 




























Sala de espera 
Sete anos, da Fernanda Torres. Ótima companhia.



(Estou anotando frases etc, para escrever aqui. Beijo)























Instagram
Caixa com poemas do Manoel de Barros dentro de nozes, presente do @jardsmacale 💚
























O calor provocando irritação nas ruas. Um velhinho, com aparência de lorde inglês, pergunta alto: "Por que o senhor não parou no outro ponto?". "Porque o senhor não apertou o botão." - responde o motorista, sem olhar pra trás. Outro homem que não tem a ver com a história, se vira e pergunta: "O senhor tinha apertado o botão?". "Tinha". "Mas que absurdo!". Digo: "Deixa pra lá". Que coisa boba, tantas coisas sérias acontecendo. A princípio estou sempre ao lado dos motoristas: calor dos diabos, buzinas. As camélias sumiram do jardim da casa, fico triste, mas não resisto e arranco um galho de flores brancas do canteiro do meu prédio, Garotos do Dona Marta jogam futebol na calçada, a bola passa por mim e chuto pra eles, ganhando assim o meu dia.

~revisar ~
















 O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York,que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo de aids.

O laço vermelho foi escolhido por causa de sua ligação ao sangue e à idéia de paixão, afirma Frank Moore, do grupo Visual Aids, e foi inspirado no laço amarelo que honrava os soldados americanos da Guerra do Golfo.

Foi usado publicamente, pela primeira vez, pelo ator Jeremy Irons, na cerimônia de entrega do prêmio Tony Awards, em 1991.

Além da versão oficial, existem quatro versões sobre sua origem. Uma delas diz que os ativistas americanos passaram a usar o laço com o "V" de Vitória invertido, na esperança de que um dia, com o surgimento da cura, ele poderia voltar para a posição correta. Outra versão tem origem na Irlanda. Segundo ela, as mulheres dos marinheiros daquele país colocavam laços vermelhos na frente das casas quando os maridos morriam em combate.













cover