(...) todo anjo é terrível (Rilke) e torto (Drummond)

Carlito Azevedo