No outro dia eu passei pela Niemeyer de ônibus, não gostei da ciclovia, achei feia e estreita. Mas daí é questão de gosto. Hoje passei de carro e: simplesmente em vez de construírem a ciclovia no mesmo nível da pista, não. Construíram uma ciclovia bem mais alta, e não dá mais pra ver a paisagem. Só os ciclistas, naturalmente. Tantas vezes eu sugeri "Vamos pela Niemeyer?" -  porque mar é melhor do que túnel. A vista linda: não mais. É muita falta de sensibilidade. Que idiotas.










Marcelo Rubens Paiva@
Qq telejornal sério e democrático de qq TV do mundo teria agora uma mesa de prós e contras. Aqui não. Jornalistas de TV viraram porta-vozes













Sonia Braga, 1970
foto





















vídeo + texto de Carlito Azevedo




1) Porque chove; 2) por causa daquele poema do Brecht onde uma jovem conta que desde que seu amor disse precisar muito dela, cuida de si, olha seu caminho, e teme ser morta por uma só gota de chuva; 3) porque não tem muita coisa mais bonita do que essa canção do Tom (e Caetano deitando no chão diante da grandeza da canção do Tom), e no dia de hoje (véspera do dia em que, de repente, nos odiaremos) é preciso se agarrar a uma coisa bela; 4) por outro poema de Brecht (a grande companhia da noite) que diz: "Eu / confesso: eu / Não tenho esperança. / Os cegos falam de uma saída. Eu / Vejo: / Após os erros terem sido usados, / Como última companhia, à nossa frente / Senta-se o Nada."