´










Dia 40 de agosto



Um homem toca violino perto da Estação Carioca, beleza inesperada. Em vez de dar dinheiro, as pessoas tiram selfies. Achei tão legal os atletas da Olimpíada fazerem a voz do metrô! "Oi, aqui é ----, nadador, próxima estação, Glória" Isso é muito lindo. Olhei em volta: as pessoas absortas. Não dão valor ao inusitado. Vou ao cartório e a certidão cai em exigência: coloquei sala, em vez de loja. Estou escrevendo, pois nada mais posso fazer. Porque de um certo modo me acalma.

Hoje não tem cantoria no wpp, nem amanhã, nem depois. Para que monstros não me abracem e me empurrem para o abismo, faço tudo devagar, de maneira quase apática, o segredo é não pensar. Como se minha alma estivesse desgrudada do corpo. Arrumo a casa que já está arrumada. Arrumo mais. Tiro fotos de coisas que quero vender e publico no Facebook. Olho para  o branco das paredes e para a floresta escura. Ajo como se nada estivesse acontecendo. Mas está.


Como pode um ser tão puro sofrer? O mais puro que já conheci. Deus escreve torto? Deus escreve coisas incompreensivas com letras de garranchos.






















foto
Tina Modotti
Roses1925