Eu amo o blogger num nível. Nunca deixa você na mão, mas houve uma época que deu problema com fotos, migrei para um brasileiro, que causou muita dor de cabeça, e ainda por cima era pago. Quando meu irmão morreu, depois daquelas semanas terríveis, eu sentei em frente ao computador, voltei pro Blogger e copei tudo de um para o outro. Copiava e colava. Só troquei as fotos porque no início de 2000 não tinha fotos no Google, chão de terra vermelha, sequer uma Leila Diniz. Acrescentei muita foto bonita, e fiquei três meses copiando todos os posts. Isso me fez muito bem, porque eu ficava concentrada. Eu amo o Blogger, minha quase ilha deserta.