(dando uma olhada nos meus problemas)














Freud Estou escrevendo dois livros: um me-engana-que-eu-gosto, e outro cheio de coisas que eu não queria contar. Meu sonho era me apaixonar por uma história que estivesse escrevendo. Acordar e dormir pensando nos personagens. Um romance. Que é o ápice da literatura. A pessoa precisa ter muito talento para lançar um romance, senão é quase uma heresia. Mas minha autocrítica é de lascar. Minha mãe escrevia muito bem, e um dia, lendo algum poema que eu fiz - todos curtos e metidos a modernos / só pode, porque eu não costumava escrever muito, e pregava as poesias na geladeira, nas paredes, pela casa inteira / Adolescente realmente é um ser estranho.

Minha mãe me disse, como se pensasse alto: "Você escreve melhor do que eu". Achei libertador, mas na análise deu-se conclusão contrária.