Há quanto tempo começou esse lance de selfie? Um tempão. Mas sempre tirei a anti-selfie, com o rosto atrás da digital. Era época da digital ainda. Há uns dois meses ou três - quem está a par do tempo, que corre em velocidade máxima como nas avenidas de São Paulo? - comecei a tirar selfies por um único motivo.


(Como não gosto de tirar fotos - é quase uma fobia - e o espelho não mostra a nossa verdadeira face, pois o lado direito do rosto vira esquerdo e o esquerdo vira direito - eu queria saber como eu sou. A primeira foto que tirei teve o efeito contrário ao que eu esperava)


Queria mostrar (a mim mesma?) que não era mais jovem. Só que no Instagram você tem várias opções: esmaecer, contrastes, brilho, temperatura, realce, sombra, e o efeito foi inverso. Nos comentários pessoas me acharam mais nova do que sou na vida real. E se surpreenderam, pois sabem que tenho filhos adultos. Continuei tirando, embora elogios do tipo "Que linda!" não surtem efeito nenhum, além de me desagradarem. Caso encontre essas pessoas elas vão ver que não estou trabalhada. Não é photoshop e não tira rugas, mas suaviza a imagem. Porém não era sobre isso que eu ia falar. Mas sobre o fato de me ver realmente como eu sou. Meu nariz, minha boca, as rugas, olheiras, meus olhos. Agora que estou começando a conhecer meu rosto. Que louco.