@michelmelamed·
Ontem e hoje conversei com dezenas de pessoas, tiramos dúvidas no cel e praticamente todas que anulariam votarão #Freixo50 #VotoDeConfiança #ÉPossível





 58%- 42%




É quase que óbvio que a eleição do Rio vai ter o mesmo resultado de São Paulo: primeiro lugar disparado para votos nulos e brancos. Com isso, as chances do bispo ganhar é grande. De fato, não votar em nenhum dos dois - que é direito do eleitor - me parece está mais para "No fundo prefiro o Crivela" .Cri-ve-lla. Sobrinho do Edir Macedo. Agora pensem: o Rio é um lugar único, as pessoas batem palmas para o sol, passam o dia no bar da esquina e só usam havaianas. O cenário é deslumbrante.

O Rio não dá sorte com políticos.  Direitos de todos os tipos, gay, aborto, gordofobia,  marcha das vadias, luta contra a homofobia, o racismo, acho que nunca vivemos um momento assim no Brasil. (*O Caso Leila Diniz etc, anos 60, é diferente. As coisas eram como eram: livres)  Mas com Bolsonaro no poder, e aquele monte de malafaias, o Brasil vai recuar. Sessenta anos. Quando fui às diretas já nunca pensei que teríamos (urgentemente) que fazer outra. O que é isso? Voltamos para os anos 70 só que sem os militares. Governos caretas, reaças, tipo o trio

Temer
Dória
e Crivella.





Gente da pior espécie.





Hoje

Nize (evangélica): Vote no Crivella, Dona Adriana
Eu: Tá maluca?
Nize: O Freixo é criminoso, se mete com bandido.

Mandei a real.





É um pensamento de grande parte da classe média. Lembrei de uma charme do Millôr, no JB, maravilhosa, dois caras ricos, percebe-se pelos charutos. Um deles fala, como pedindo a Deus: "Vou votar no Lula, mas faça com que dê Collor."




É o famoso medo do novo, do inédito. A mulher do Freixo é uma mulher bacana, contemporânea que, claro, rejeita o título de primeira-dama. Ele é um professor. Foi deputado. Lutou contras as milícias.


Esse é o ponto: 


Crivella, que fez aliança com os milicianos, segundo dizem, vai deixar tudo como está. Afinal, como a classe média vê a morte de vários rapazes negros e muitos  inocentes nas favelas? Não vê.