É impressionante como dois irmãos podem ser tão diferentes. Toró é levado, pois é bebezinho, mas obedece e deita quando eu peço. Amora é uma pestinha. Eles brincam de uma maneira péssima, mordendo orelha, pescoço, e as patas um do outro. Tudo bem se fosse em silêncio. Aurora, a gata, assiste tudo de camarote, em cima da escrivaninha. Eles avançam nela, mordem seu pescoço, machucam ela. Quando não estou em casa tenho que trancá-la no meu quarto. Mas ela gosta de brincar com eles. Fica jogando coisas da escrivaninha, borrachas, tampa de caneta, lápis. Às vezes os três dormem um pouquinho e a casa é tomada pelo silêncio, como agora. Uma benção.