Nunca mais fui ao prédio que morei, no Jardim Botânico. Mudei duas vezes depois disso.  No outro dia a proprietária me ligou. Ela mora em São Paulo, estava lá pra ver não sei o que, e tinha um comunicado da  Light  endereçado à mim. Estava escrito, entre outras coisas, que eu devia 4 mil reais, e deveria recorrer no prazo de um mês. O comunicado não tinha data. Escrevi uma carta para a empresa. Modéstia à parte, muito bem escrita. Nunca deixei de pagar, claro, se tivesse deixado a luz seria cortada imediatamente. Li matérias sobre isso, de pessoas nessa mesma situação. É o método sde colar colou. Mês passado o proprietário recebeu seu boleto com 382 reais a mais. Era a primeira parcela. Paguei, porque não tinha outra saída. Este mês de novo. A Light respondeu à minha carta dizendo que não houve erro e a acusação persiste. Mas então o que aconteceu? Eu roubei energia? Eu fiz um gato? Provas não há. A Light só tem convicção.

#brasilumproblemapordia









via