Vizinhos


Corretor não deu pra corrigir texto direito bateria fraca


Estou na fila do caixa eletrônico, de um posto de gasolina. A mulher atrás de mim puxa conversa, parece que me conhece, meu Deus, que situação, quem será essa mulher, daî ela diz que não pode me dar carona pra subir, porque não vai pra casa. Ja sei; minha vizinha de porta, do Jardim Botânico .   Sou Esse tipo de vizinha, não sei quem mora no mesmo andar, os rostos, porque sou tímida para contatos visuais com desconhecidos. Pois bem.


Sábadofui apresentada, pela minha prima, a vizinha que mora na casa mais bonita da redondeza, varanda de antigamente, árvore própria, sessenta anos, amo, a casa na vila da Gávea era antiga assim. Bebemos café, amiga da minha prima só pode ser legal assim, tem uma outra que cone comida viva etc.


Escolho oito livros da pilha que ela me oferece. Saramagos, umas coisas super ótimas, contos da Virginia Wolf. Leu o Diário, hoje passei na casa dela, não fecham a porta totalmente, nem o portãozinho, como se morassem numa cidade do interior. Pedi  pra escolher o que quissesse,  uns que separei  para o Baratos da Ribeiro. Depois trouxe de poemas, e antes da padaria gritei em frente à sua casa: "Vocês querm alguma coisa da padaria?" Virei essas pessoas.

Pedi pra me indicar alguém pra ouvir no YouTube, enquanto recorto, ela sugeriu Mary Del Priori. Assisti Sexualidade e erotismo na história do Brasil, muito bom.

O vizinho da casa do lado oposto, colado em mim, coloca grupos de pagode insuportáveis, aniversário de alguém,  vontade de gritar como a Elaine no metrô, altura máxima, que musicas horríveis, fecho todas as portas, não posso ir ao quintal, fecho tudo, mesmo assim parece que estão dentro da sala. Um monte de gente, como alguém pode gostar disso, meu Deus?



Que maneira se ouvir Despacito pela primeira vez. Uma vez atrás da outra. Me salvem.


Bateria do iPod 4%