Sonhei que estava em uma pensão, cujo dono se parecia com o Sérgio Mamberti, e era uma daquelas pessoas que usam robe de seda o dia inteiro. Havia apenas um morador: Jô Soares. Ele me diz que não aceita qualquer hóspede. Pedi pra dar um exemplo de quem seria bem vindo e ele diz Serguei. Foram vários sonhos, e acordei como sempre, pela impossibilidade de continuar dormindo, mal estar psicológico, falta de ar.


A campainha logo tocou, era a diarista. Mas hoje não é na sexta. Hoje é sexta. Não sabia.

Luiz Melodia morreu aos 66 anos, o que é inconcebível. Coloco Pérola Negra bem alto. Zezé quer saber quem morreu. Mostro a foto. "Acho que ele já foi no Raul Gil.". "Pouco provável" -digo. "Ele não era muito de televisão".  "Ou na Ana Maria Braga".

Um homem toca a campainha. Vou até a varanda. Esta empurrando um carrinho vazio. Pede algum rádio velho. Digo que não tenho. Ele diz que quer um rádio velho para vender. Digo que não tenho. Ele  diz que quer um rádio velho e que sou arrogante, e por isso quer 2 reais também. Avisa que vai arrombar a porta.  Digo que vou chamar a polícia. Ele diz que posso chamar. Que ele só quer um rádio velho. Sou sempre delicada, nunca arrogante. Zezé abre a Bíblia e vê que boa coisa ele não é. Vai até a varanda. "Vai embora. Em nome de Jesus". O homem diz que voltará para buscar o que é dele. O rádio ou outro aparelho quebrado.


E ainda é cedo, amor.