Universo Paralelo



No outro dia aconteceu uma coisa bizarra. Estava vindo de Copacabana pelo Corte, um trânsito terrível, o motorista de táxi disse que ia cortar caminho, e realmente cortou. Disse que só não seria um trecho maior porque, em certa altura, colocaram barras que impedem a passagem de automóveis. 


Eu só conhecia um jeito de fazer isso, entrar na Fonte da Saudade, mas não vale muito a pena porque naquele trecho o engarrafamento já se diluiu. Pois bem. Foi uma semana em que peguei táxi três vezes, por motivos que prefiro não comentar, e nada tem a ver com a história. 


Na segunda vez dei a dica pro motorista. Ele disse: "Sou especialista em Lagoa (sic), não existe outro modo de cortar caminho a não ser ali na Fonte". Fomos olhando cada ruazinha, todas as possibilidades e, realmente, não havia nenhuma.









Na terceira corrida o motorista também desconhecia qualquer alternativa, mas mesmo assim olhamos tudo de maneira meticulosa. Das duas vezes vimos as tais barras impedindo a entrada de carros e nenhuma maneira de cortar caminho.



O que aconteceu? Não sonhei. 



(fev. 2015 - arquivo)


Acho que nao cheguei a contar os desdobramentos desta historia. Fui ao Olavo e, sem rodeios, falei: "Tive um delirio". O medico disse que se eu tivesse tido um delirio, não  colocaria em duvida. Contei a historia . 


diagnóstico

- Não valorize. Foi um daydreaming.









Pois hoje fui cortar a unha da Aurora. "Venha por volta de tres horas". Cheguei antes. A gata dentro da caixinha no meu colo. Olhando as pobre calopsitas nas gaiolas. Fiquei brincando com ela, um mau humor tremendo, estava ali a mais de vinte minutos! Ate que perguntei ao funcionario se ainda ia demorar muito. Ele respondeu: "Mas ja cortamos a unha dela". Como pode? Estava o tempo todo com ela, em nenhum momento a gata saiu dali. Abri a portinha e as unhas estavam aparadas.

Outro daydreaming. Nao sei se ter ido dormir depois das quatro da manha tem a ver com isso. Sono dos diabos.




Fico pensando. Essas coisas nao aconteceram: nao existe atalho, e a gata estah de unhas cortadas. Porque houve testemunhas que me fizeram ver isso. Entao me pergunto quantas vezes, sozinhos, passamos por um daydreaming e, sem ninguem para rebater, acreditamos que aquilo realmente aconteceu? 



Na epoca, li no Google  sobre uma mulher nunca conseguiu construir nada-  trabalho, relacionaentos amorosos etc, porque sua vida era uma sucessao de daydreams. 
















(Ta muito mal escrito por causa do sono. Depois venho aparar as arestas)